VAR com calma, você não é tudo isso!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Por: Jéssica Silva.

 

Quantos jogos esse ano te fizeram voltar para casa irado com a atuação do Galo? Em quantas partidas você gritou em campo que queria raça do time todo e não obteve resposta dos jogadores? Quantas vezes você constatou que perder jogando sem vontade e simplesmente perder são coisas totalmente diferentes?
Hoje, meu amigo, você pode estar triste por muitos motivos, mas não com o Galo.

Não existe esse papo de perder faz parte, se você disputar um par ou ímpar com alguém vestindo a camisa do rival, vai querer ganhar. Porém, para quem viu um time omisso durante grande parte dos jogos na temporada, ver raça e determinação pode ser uma luz no fim do túnel.

A pressão do rival sobre a arbitragem durante toda a semana, mesmo após ter sido amplamente favorecido no jogo de ida, mostra que o futebol também é feito de sujeira, sujeira essa que começa nos bastidores. Um time candidato aos títulos da temporada começa de cima, com homens que não entram em campo.

A diretoria alvinegra não tem pulso firme, tampouco parece jogar em prol do time. Não que se deva comprar resultados para depois esbravejar que se tem “o melhor elenco do Brasil”, mas as injustiças devem ser apontadas, protestadas, reclamadas! O Galo não pode simplesmente aceitar que erros cometidos intencionalmente sejam passados em branco, porque nossa história já está suficientemente manchada pelos senhores com o apito na boca. Rui Costa, mais novo diretor de futebol atleticano, veio para dar alguma esperança em relação ao “vestir a camisa” que precisamos ter dentre os comandantes do clube.

Mão na bola, bola na mão. Lances interpretativos sempre fizeram parte do futebol, mas o erro começa quando o árbitro seleciona o que ele vai ou não interpretar. Os lances de Dedé com Igor Rabello domingo passado, e ontem, com Chará, aparentemente não eram dignos da análise dos árbitros responsáveis pelos jogos da final. Lances contra o Atlético foram revisados e influenciaram em ambos os jogos, às vezes erroneamente, mas foram analisados com empenho. Quando a história era inversa, nada de revisão. Não é e nunca será normal que a corda arrebente somente para um lado, não por simples despreparo dos profissionais.

Negar que o cec-MG foi favorecido é se fazer de cego, mas caráter é algo sem meio termos: ou você tem, ou não tem. Alguém com caráter jamais veria graça em uma conquista arranjada, ainda mais vindo de um time que disseram ter tudo para ser campeão com sobras, mas que aparentemente não é tudo isso.

Desde o início da partida nós pudemos acreditar em um resultado positivo, já que o time de lá apenas assistiu ao Atlético jogando. Sem Cazares, o meio de campo tende a perder seu poder de criação, mas quem esteve presente compensou na vontade.
Geuvânio entrou bem no ataque, se continuar nessa pegada, tem tudo para estar entre os titulares daqui para frente. Luan, não surpreendentemente, deu o máximo de si durante toda a partida. Fez trabalho sujo de volante, ajudou na recomposição e jogou como se fosse o último jogo de sua vida: com raça!
Elias, muito criticado (merecidamente) por todos nós, fez uma bela partida. Não só pelo gol, mas o simples fato de toda a equipe estar focada em atuar bem parece ter contagiado o camisa 7, que deixou aparecer seu bom futebol.
O também renegado Fábio Santos não nos deu espaços para reclamações, muito pelo contrário. Ele estava na mesma toada de todo o time.

Em qualquer tentativa de chegada do rival havia alguém fardado de preto e branco para matar a jogada e recuperar a bola. A sintonia entre os jogadores e o dedo do treinador interino, Rodrigo Santana, que em pouco tempo já vai colocando ordem na casa resultaram em uma equipe que tinha tudo para ser campeã, mas não foi.

Luan não errou ao declarar que o rival nada fez para conquistar o título, porque realmente não fez. O time de Mano Menezes foi medroso, assim como ele, e mesmo tendo peças melhores, encaixadas em um sistema mais consistente, não jogou como campeão, porque simplesmente se abraçou à vantagem do empate.

O Galo foi superior durante todo o jogo, tanto é que a única chance real de gol do rival foi o próprio pênalti, dado após toda a dedicação do árbitro em analisar um lance, só porque este era favorável ao rival. Em outras circunstâncias, ver um time bem colocado em campo e jogando para vencer não alcançar seu objetivo final poderia ser muito pior, mas neste caso, mostra que ainda há algum sangue nas veias atleticanas.

É difícil aceitar o fato de que esse Galo cheio de vontade, apertando a saída de bola do adversário e acreditando até o fim em cada lance, não esteve presente na Libertadores, onde precisávamos de raça. Difícil também é ver que o que chamaram de “baita time” não é tudo isso, precisando de ajudas externas para conquistar um estadual, e mesmo assim está convencido de que isso é grandeza.

Não seria tão difícil parabenizar o rival por um título ganho na bola, no mano a mano, quanto é ter de bater na tecla arbitragem para justificar a perda do Campeonato Mineiro, principalmente com o Galo fazendo um grande jogo. E essa não é uma justificativa que nós encontramos para nos livrar do peso do insucesso, é o que está nas nossas caras, visível para qualquer um que enxergue um palmo à frente do nariz.

Resumidamente, o Galo jogou como campeão, mereceu erguer a taça, mas foi impedido de fazer isso pelos rivais – e eu não estou falando de bom futebol apresentado pelo adversário.

Como saldo das duas boas partidas que fez o Galo na decisão do Mineiro, fica a certeza de que este time pode render muito nas mãos certas.

Rodrigo Santana se mostrou inteligente, aproveitando o melhor de cada jogador. Efetivar um interino não deu muito certo por aqui em um passado recente, portanto, acredita-se que é algo que não vai se repetir, mesmo que não me pareça loucura.

Como disse Rui Costa, perdemos o título, mas o vestiário está ganho. Muito disso com Rodrigo Santana, que mal assumiu a equipe e já nos presenteou com algo que fez muita falta, durante muito tempo: vontade!

A atuação do VAR, ou a decisão dos árbitros em selecionar injustamente lances para análise em um estadual pode assustar pelo que vem na sequência. O Campeonato Brasileiro também terá essa seletividade em análises de lances que devem passar pelo árbitro de vídeo? Provavelmente sim, já que o VAR é um recurso que serviria para impedir injustiças, mas nas mãos de profissionais despreparados, ou até comprados, que levam tudo com o jeitinho brasileiro de ser, tem tudo para ser mais um motivo que pode nos fazer perder cada vez mais a ilusão de torcedor, que acredita na beleza do esporte jogado limpo, à base de merecimento.

A diretoria alvinegra busca um novo comandante, muito se fala em Rogério Ceni que pode ou não assumir a bronca. A questão é que independente do que venha por aí, é necessário que o grupo de jogadores permaneça fechado com quem quer que assuma o comando.
Até então, o Galo não tem elenco para conquistar um Brasileirão, muito provavelmente não terá a combinação de resultados necessária para se classificar na Libertadores e nós não sabemos ainda o que esperar da Copa do Brasil, mas o ideal é que a temporada 2019 não se resuma à uma simples briga pela classificação para a Copa Libertadores do ano seguinte, que é o que tem acontecido ultimamente.

Nós precisamos de mais que isso, mais que Campeonato Mineiro, mais que vaga em Pré-Libertadores.
A grandeza do Atlético foi recuperada por Alexandre Kalil, mas as gestões seguintes se acomodaram com isso. O problema mora aí, por isso já passou da hora de o presidente Sérgio Sette Câmara almejar um mandato mais vitorioso que o anterior, para que possamos reiniciar aquele ciclo vitorioso, que resgatou a nossa confiança.

Apoio da arquibancada nunca vai faltar, principalmente se houver raça. A Massa mostrou isso após o jogo, porque apesar da perda do título, a entrega de cada jogador deve ser enaltecida.

Nós estamos prontos para os pontos altos da temporada, que começam agora. Gritos que não se economizam, apoio e canto que não cessam.
Esperamos como recompensa raça, dedicação e respeito à camisa. Da diretoria, que pode buscar austeridade e ainda assim investir em futebol, do novo comandante que virá, com a missão de contagiar os jogadores e deixá-los com a sua cara, e dos próprios guerreiros, que têm a missão de honrar essa camisa pesada, camisa essa que entorta varal e faz rival em boa fase ver que não, ele não é tudo isso.
Seguimos!

FICHA TÉCNICA: ATLÉTICO-MG 1 X 1 cec-MG

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 20 de abril de 2019 (Sábado)
Horário: 16h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior
VAR: Leandro Pedro Vuaden

Gols: Elias, aos 29 do primeiro tempo (Atlético), Fred, aos 34 do segundo tempo (cec-MG)
Cartões amarelos: Edilson, Thiago Neves, Fred (cec-MG); Geuvânio, Ricardo Oliveira, Victor (Atlético)

ATLÉTICO: Victor; Guga, Igor Rabello, Leonardo Silva e Fábio Santos; José Welison, Elias, Geuvânio (Maicon Bolt), Luan (Vinícius) e Chará; Ricardo Oliveira.
Técnico: Rodrigo Santana.

cec-MG: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Dodô; Henrique, Lucas Romero (Thiago Neves), Rodriguinho, Robinho e Marquinhos Gabriel; Fred.
Técnico: Mano Menezes

 

ASSITA NOSSO PÓS-JOGO: https://youtu.be/6iTgrrKm4GE

Angel Baldo

Mineiro de nascença, Paulista de criação! Fanático pelo Galo e pelo Fala Galo! Apaixonado pela minha família e Deus, o resto é mimimi!

26 comentários em “VAR com calma, você não é tudo isso!

  • 21 de abril de 2019 em 08:00
    Permalink

    Não vi tudo isso do Galo.

    Vi sim um time com vontade, mas depois de fazer 1 x 0 vi um Galo completamente ‘satisfeito’ com o placar. Se acomodou muito e marcou à distância as saídas do rival. O time motrou vontade, mas se acovardou no segundo tempo.

    Se tivesse corrido atrás de um segundo gol, ninguém aqui estaria lamentando por causa do VAR.

    Resposta
    • 21 de abril de 2019 em 11:40
      Permalink

      Bom dia!
      O problema é que a “lamentação” sobre o VAR vem do domingo passado. O time de lá foi claramente favorecido, se é injusto deve ser apontado. É claro que o Galo poderia ter matado o jogo fazendo um 2×0, porém, temos limitações técnicas, o que não vai se resolver da noite para o dia. Dentro das possibilidades do time, Rodrigo Santana e companhia conseguiram mostrar vontade durante a final. Como já foi dito, seria menos difícil ter perdido o título se o adversário tivesse jogado como campeão, mas apenas levantou o caneco por ajudas externas.

      Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 08:04
    Permalink

    Excelente texto, Jéssica! Pontuou tudo o que penso sobre o jogo. Fico imaginando um lance, como o do Léo Silva, no campeonato brasileiro, dez minutos para terminar o jogo e contra o Corinthians. Nunca seria marcado, mesmo contra Flamengo, Palmeiras etc. Nada acontece com os árbitros, além de ficarem na geladeira. Eles não são multados, como clubes e jogadores. Acaba o jogo e a vida volta ao normal para eles e que se dane os investimentos do clube e a pressão de seu torcedor. Futebol no Brasil é amador enquanto for dirigido pela corrupta CBF que sempre emprega torcedores e dorigentes rivais.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 09:07
    Permalink

    Concordo, não vi este futebol, mas enquanto o galo tiver presidente mulambo como o atual, austeridade mas continua devendo, time fraco a espera da serie b, não contrata um jogador de nível bom, Kalil vc colocou este indivíduo na presidência, conselho omisso e covarde, mas Kalil a cada ano que passa estou a espera de vc pedir voto, vou descontar todo a magoa e raiva, vou trabalhar para que as pessoas não votem em vc, ainda tem um ano e meio do mulambo, que só sabe falar em processar torcedores, mas falar da sua arrogância, da sua incompetência, da sua burrice isto jamais, esta jogando o nome CAM no lixo.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 10:33
    Permalink

    Minha prezada Jessica Silva , são colunas como essa que está nos transformando em CHACOTA NACIONAL. Depois de estar praticamente ELIMINADO da Libertadores e perder o Mineiro , você elogiar esse time é demais.
    Nosso time é fraco e precisa de uma REFORMULAÇÃO GERAL DO ELENCO.
    COM JOGADORES COMO F.SANTOS , ELIAS E OUTROS VETERANOS SEREMOS ELIMINADOS DE TODAS AS COMPETIÇÕES NESSE ANO.

    QUEREMOS TIME.
    QUEREMOS TÍTULOS.

    BRASILEIRÃO E COPA DO BRASIL É OBRIGAÇÃO.

    Vamos Exigir TÍTULOS.
    Ou você se acomoda com pouca coisa.????

    Resposta
    • 21 de abril de 2019 em 11:33
      Permalink

      Talvez você não tenha percebido, mas ninguém por aqui está satisfeito com a gestão do Atlético, tampouco com a troca frequente de treinadores, porém, o Galo fez duas boas partidas contra um adversário tecnicamente melhor, que nada fez para merecer o título, além da pressão nos bastidores pra cima da arbitragem. Nós temos muito o que evoluir, mas a entrega dos jogadores atleticanos deve ser enaltecida, porque nos fez falta por muito, muito tempo. Quanto a ser chacota nacional, isso é papo de rival minúsculo, simplesmente não me atinge!
      Bom dia!

      Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 11:35
    Permalink

    Agradecemos a audiência, maria! NUNCA SERÃO!

    Resposta
    • 21 de abril de 2019 em 11:42
      Permalink

      Realmente nunca seremos chacotas 111 anos e 3 títulos campeão mineiro invicto e único time do Brasil invicto na temporada chola mais o gaylo sempre reclama de arbitragem lembra da caldense e dos erros a favor colocar culpa da perda do título em Var e coisa de time pequeno mesmo….

      Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 11:52
    Permalink

    Acho um absurdo um time tecnicamente tão fraco como este do Atlético perder o titulo e falar que a culpa é da arbitragem. Os dirigentes brasileiros e imprensa esportiva, deveriam aprender um os exemplos europeus. Vcs viram o Gardiola o que disse depois da eliminação para o Tottenham?
    O lance do Dede no Chara nem falta foi.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 11:56
    Permalink

    Se não me engano, só para exemplificar, na semifinal do mineiro de 2015, aquele chute criminoso do zagueiro Edicarlos do seu Atlético na cabeça do atacante do Cruzeiro, Leandro Damião, lance alertado pelo quarto árbitro e ignorado pelo árbitro principal, na sequência do lance gol do Atlético desclassificando o Cruzeiro.
    Naquela época muitos atleticanos acharam normal.
    Como citei antes, só para conhecimento, também fomos prejudicados várias vezes contra o seu time.
    Parem de ficar procurando desculpas pela incompetência do seu time (atletas e direção).

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 12:05
    Permalink

    Bom dia,

    Diferente de alguns, gostei muito do que foi escrito, e diria que é por estes que sempre estão insatisfeitos (só enxergam as coisa ruins) e botando excesso de pressão desnecessária, que jogar no galo me parece um inferno para os jogadores, e mais, até os técnicos já estão evitando.
    Uma coisa tenho certeza, realmente a falta de padronização da arbitragem x VAR decidiram o campeonato a favor do Cruzeiro.
    Se o juiz e VAR de ontem estivessem apitado no domingo passado o Galo seria campeão, pois, não deixaram passar nada, e se o arbitro e VAR de domingo passado estivesse apitado ontem, também, porque me parecia que aquele árbitro estava contra o VAR, querendo demonstrar que quem mandava era ele, daí, os erros grosseiros.
    Diante de tudo acontecido, o de melhor para mim foi a atuação do Rodrigo como treinador, foi muito bem, sem querer exagerar mais ele fez mais do que o Levi.
    E chego a dizer que ele fez muito mais do que o Thiago Larghi, ele fez o time defender com competência e atacar com competência, até o atleticano desacreditado passou a acreditar quando viram o Galo jogar para cima, parecido com o Galo Doido, havia muito tempo que não víamos isto.
    Deu até para acreditar nas palavras do Levi, que F. Santos pode jogar e o Elias também.
    Guga foi o mesmo dos jogos no time B, e fez boa dupla com Geovânio.
    Chará jogou bem, e o Luan como sempre, correu como nunca, com o detalhe que o treinador já sabe que ele tem o prazo de validade de no máximo 65 minutos, outros treinadores deixavam ele morrendo em campo, atrapalhando até o time, porém, na armação perdemos com ele, porque erra passe de mais.
    De acordo com o diretor uma proposta deverá ser feita ao Rogério Ceni, se ele não aceitar então não vejo motivo para continuar procurando treinador, é efetivar o Rodrigo, nada de interino.

    Resposta
    • 21 de abril de 2019 em 12:17
      Permalink

      Bom dia, amigo!
      Concordo contigo, quantas vezes pedimos por raça e não obtivemos resposta? Temos muito, muito o que evoluir, mas a entrega deve ser enaltecida.
      Seguimos e as marias não são tudo isso!

      Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 12:22
    Permalink

    Em tempo, palavras do mano em entrevista após o jogo.
    No vestiário eu disse aos jogadores, podem ficar tranquilos que não sei quando o gol nosso vai chegar, pode ser aos 5, 10 ou aos 35 minutos mais ele vai chegar.
    Estranho, muito estranho.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 12:22
    Permalink

    ACOMPANHO O JUNINHO.REALMENTE NAO PRECISAMOS FICAR LENDO INSULTOS DESTAS MARIAS.O TEXTO DA JÈSSICA FOI TOTALMENTE ENDEREÇADO A NÒS ATLETICANOS.E ISTO SIM,ESVAZIA O BLOG.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 12:26
    Permalink

    Bom domingo a todos, e feliz Páscoa!
    O esperado aconteceu. Não que o time das Marias seja uma maravilha: não é! Custaram a ganhar esse mineiro, contra o time horroroso do Galo. Se fizermos uma comparação entre jogadores, elenco e etc, o time deles é melhor em tudo. E ainda sim, quase levantamos o caneco. Acho que não foi pênalti, mas me recuso a colocar a culpa no VAR vendo tanta mediocridade em campo. O problema do Galo vem de longa data. Lembram quando trouxeram esse Fred pra jogar aqui, sendo que tínhamos o Pratto? Pois é… Gastar dinheiro mal é com a diretoria do Galo. O cara não tinha nenhuma identificação com o clube, e ainda assim o trouxeram. Ficou aquela coisa Pratto ou Fred. E todos sabem no que deu. Time cada vez mais atolado em dívidas e sem os títulos que a torcida quer. Há alguns anos, um ex presidente do Galo disse em uma entrevista, que estava tranquilo com a dívida do clube pois no Brasil, só o Galo tinha um shopping no valor de 1 bilhão de reais. Passa o tempo e o clube entrega 51% desse shopping por 250 milhões. É essa mesma diretoria que contrata Fred, tendo Pratto, que compra o Chará por uma fortuna e deixa o Roger Guedes sair por um valor menor. É essa diretoria que não investe na base. Que não consegue lançar um zagueiro e compra um por 13 milhões. Que traz Elias. Que não deixa o mesmo Elias ir embora, mesmo ele dizendo que queria ir para outro clube, que não queria jogar no Galo. Bastava negociar. Trazer um jogador do Inter ou do São Paulo, clubes interessados no jogador. A verdade é que já que avacalharam, vende o restante do shopping, faz esse estádio logo, paga uma parte das dívidas e contrata jogadores que realmente tenham condições de vestir a camisa do nosso time. Atualmente, não vejo um técnico de qualidade no Brasil. Talvez o Cuca, mas mais pela questão da passagem vitoriosa que pela qualidade em armar times ou esquemas táticos que realmente funcionem. O futebol brasileiro está carente de e jogadores e técnicos. Então, a diretoria tem que se reinventar. Confesso não saber o nome de um bom lateral esquerdo ou direito que sirva pra ser titular. Mas a diretoria é paga pra isso! Lá estão Marques, Éder e vários outros que, acredito eu, entendem de futebol e deveriam conseguir garimpar bons jogadores no nosso futebol, ou no mercado argentino, uruguaio ou colombiano. Mas sem empresários na jogada, pois se não vão encher o Galo de Terans, de Martin Rea e outros “craques” de DVD. Mesclar promessas com jogadores vencedores, que cheguem pra assumir a camisa e ganhar jogos. A nossa diretoria está anestesiada! E não me venham com o papo de falta e grana. As Marias devem a alma, mas contratam. O Santos, o Corinthians, o Fluminense e etc. Todos com o pires na mão e trazem jogadores. O Galo perde jogador pra todo mundo! Cadê o Romero? O que jogou no Racing ou até mesmo o do Corinthians? Cadê o lateral esquerdo do Ceará? Foi pro Santos. Até um volante de um time do interior de São Paulo, revelado pelo Santos, o Galo parece que perdeu a parada pra outro qualquer já que ninguém fala mais no assunto. E assim vai… E vai ficando difícil animar com o time do Galo, sendo que essa diretoria parece ter o que o genial torcedor do tricolor do Rio dizia: um complexo de vira-latas monumental, que impera na diretoria do Clube Atlético Mineiro, fazendo com que cada ano, colhemos mais vexames em nossa tão sofrida história.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 12:35
    Permalink

    O galo jogou uma parte do jogo acomodado depois do 1 a 0, placar perigoso, vejo que o time mesmo fraco e limitado melhorou depois da saída do Levir, mas os erros de posicionamento do Guga, Léo Silva e a falta de um meio de campo continuou.
    O galo não tem time hoje pra conquistar títulos esta é a realidade, a torcida se empolga com um time que desonrra a tradição e a camisa do galo, não protesta, fica omissa sempre e a diretoria e presidente faz suas cagadas na instituição, não monta se quer um time para ganhar no mínimo um campeonato mineiro, faz a torcida do galo ser pequena voltando a decisão pra porra do Independência, sendo que o Galo sempre jogou bem nas decisões no Mineirão.
    VERGONHA, só isso que o atleticano tem que sentir hoje, virou chacota graças a incompetência dos dirigentes e a sua própria torcida que não cobra NADA.
    Pode melhorar? Sim, existe uma luz no fim do túnel, mas vejo que do jeito que está se continuar assim, o galo não ganha títulos nem daqui a 10 anos.
    Lembrando que a política do presidente de montar um time barato, sem gastar muito, vendendo alguns jogadores pra reduzir as dívidas não está dando certo, pelo contrário, o déficit do galo mesmo com esta política barata aumentou, ou seja, não monta time, não contrata bons jogadores, não ganha títulos e a dívida aumenta. PARABÉNS Dirigentes.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 13:13
    Permalink

    O Cruzeiro nada fez pra ser campeão? Quer dizer, fez 3 gols no agregado e tomou 2 e isso não é nada. Os Atleticanos estão comemorando atuação agora? Comemorando a super retranca….kkkkkkk….Que maravilha saber disso. Quem já foi rebaixado tem que comemorar é atuação mesmo… só isso

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 13:13
    Permalink

    Bela resenha. Se esse var não for reanalisado só vai servir para transferência da ma fé do campo para a cabine do var. Pq não chamou o var no lance do Chara?

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 13:17
    Permalink

    Se não houvesse o VAR o primeiro jogo seria 3×1 o segundo jogo seria 1×0…De foda forma o campeão seria o mesmo. Não entendo vcs reclamando. O VAR anulou um gol pelo mesmo motivo que deu o pênalti.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 14:49
    Permalink

    Concordo… perdemos jogadores importantes para os dois jogos e ainda construímos as melhores chances nos nesses jogos e com defesa meio ataque desfalcados. Rodrigo não é pior que o Ceni. Tiramos o Larghi, veio o badalado Levir e deu no que deu. Mas tem que trazer jogadores e bons jogadores.

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 16:23
    Permalink

    Falou tudo! Tmj aqui é Galo

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 16:59
    Permalink

    Um time onde temos um banco medíocre e limitado”pra baixo”em qualidade,podemos esperar de tudo…menos de técnica e precisão.!quero que alguém me diga se o galo tem banco a altura (igual o porqueira do cruzeiro tem),a verdade tem que ser dita,e talvez seja esse o momento de dizer isso, enquanto ainda é início de campeonatos…temos um centroavante de 38anos,e se ele machucar?? Colocaremos Alertando????pelo amor de Deus…temos um cazares que às vezes alguém tem que perguntar pra ele se hj ele está bem pra jogar…,(nunca vi isso…) O cara é imprevisível pra caramba…,a diretoria diz ter feito reforços…eu pergunto.. reforços???onde?um Vinícius,série B(vitória da Bahia), o tal de Zé welison+série B…,Jair?? Quem é??Guga?? Série B…(Avaí), impressionante, ele é um Patrick com pendrive (+moderno)…e nada fez..! E por aí vai …eu pergunto de novo..: esse galo vai algum lugar??torcida apaixonada,vamos acordar pra realidade, diretoria seja +ousada e corajosa,se endividar mas trazer títulos importantes,o futebol agradece..,em 2013/14 foi assim e o presidente passa a bola…e os títulos ficam na história..!! Acorda cambada de incompetentes…!!Aqui é GALO!!

    Resposta
  • 21 de abril de 2019 em 21:54
    Permalink

    presta atençao imbecil!estamos falando deste ano de 2019 e nao dos passados.alèm de tudo è burro!

    Resposta
  • 22 de abril de 2019 em 09:50
    Permalink

    Texto perfeito.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *