Tudo igual: Galo e Santos empatam no Independência.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Por fazer a primeira partida do confronto em casa, a obrigação de vencer era toda do Atlético. Jogando em seus domínios e com o apoio de sua torcida, o Galo tinha a missão de superar o Santos e seu bom futebol, em Belo Horizonte, visando levar uma vantagem para o jogo da volta. No entanto, não surpreendentemente, não foi o que aconteceu.

Logo no início da partida, Fábio Santos sentiu um desconforto e foi substituído por Patric. Seria uma preocupação? Que nada, o reserva imediato de Guga se deu bem na lateral esquerda e soube como segurar as pontas, por fazer em campo o que o titular da posição não vem fazendo: jogar com vontade.

Do outro lado, Guga fez mais uma boa partida, o que deve ser destacado, já que o adversário da vez demonstrou muita qualidade e facilmente ofereceria perigo ao Atlético pelos lados do campo.

O Santos é uma equipe organizada, que vem dando trabalho aos seus adversários. O Galo, em contrapartida, melhorou muito nos últimos jogos, mas ainda não tem o fôlego necessário para fazer frente aos times mais qualificados.

Em boa parte do jogo, o Peixe foi quem ficou com a bola. Mesmo jogando fora de casa, o time de Jorge Sampaoli não se absteve de propôr as ações da partida. Não balançou as redes, mas o empate também foi um bom resultado para a equipe santista, justamente por estar jogando longe de São Paulo.

Sabendo de suas limitações e da falta de criatividade com que sofre o time, o Galo tentou se aproveitar de chutões de fora da área para surpreender o goleiro adversário. Por faltar aquela caprichada no último toque na bola, isso não nos rendeu bons frutos e o placar não foi inaugurado.

É claro que sem a famosa cabeça pensante no meio de campo a vida do centroavante fica mais difícil, porém, é impossível usar qualquer argumento para defender as atuações de Ricardo Oliveira. O camisa 9 seria a esperança atleticana de balançar as redes, mas contra o Santos – e contra todas as outras equipes que vem enfrentando, o atacante não acertou nenhuma.

Rodrigo Santana diz que Ricardo Oliveira é o “soberano” da posição, no entanto, para ter tanta confiança assim, o mínimo que um jogador deve fazer é aproveitar as oportunidades que recebe, já que não se pode viver de passado.
Alerrandro merecia mais oportunidades para fazer os gols que o soberano da posição não vem fazendo há bastante tempo, já que a única função do Bom Pastor vem sendo assistir aos jogos de dentro do campo.

Geuvânio fez uma partida ruim, errou muitos passes e não vem dando sequência ao bom início que teve quando assumiu a titularidade. Por sua má atuação e por ter sentido em um determinado momento do jogo, um velho conhecido da Massa Atleticana voltou aos gramados.

Cazares foi acionado no segundo tempo e entrou muito bem.
O meia diferenciado de quem tanto precisamos às vezes é Cazares, mas às vezes não é, e o problema é justamente esse. Nós não só precisamos de alguém que pense o jogo e construa jogadas, mas que também tenha respeito pela camisa do Galo.

Que o camisa 10 atleticano tem qualidade de sobra ninguém duvida, mas depender de sua boa vontade para acrescentar qualidade ao time só de vez em quando ainda é muito pouco. Se o compromisso de Cazares em jogar futebol fosse tão grande quanto seu talento, sem dúvidas nós já teríamos a solução para um dos nossos problemas.

O Santos gosta de se aproveitar dos momentos em que fica com a bola nos pés, troca passes no meio de campo e tem qualidade para construir jogadas, já o Galo tem as limitações que todo mundo conhece. Portanto, por mais que um empate dentro de casa não seja o resultado ideal em uma competição de mata-mata, o fato de o Atlético não ter se lançado desesperadamente ao ataque mostra uma maturidade maior do time e isso é um ponto positivo.

Em outros tempos, veríamos a equipe atleticana atacando de maneira desorganizada, proporcionando mais espaço ao Santos, sem respeitar suas limitações. Hoje, por mais que ainda não tenhamos um time digno de ser chamado de bom, há uma organização maior sob o comando de Rodrigo Santana, o que fica nítido mesmo quando a vitória não vem.

Houve também a polêmica com a arbitragem quando Elias recebeu a bola de Chará e chutou de primeira, mas ela foi parada ao bater na mão de Lucas Veríssimo. A questão de que bola na mão e mão na bola não faz diferença e sempre origina pênalti foi ignorada e o lance foi decidido pela interpretação do árbitro, que não assinalou a penalidade máxima.

Com o placar em 0x0 ficou tudo para o jogo da volta, que só acontecerá no dia seis do mês que vem. Considerando a qualidade técnica de ambos os times e o campo onde a partida será disputada, o Santos é favorito. Mesmo assim, um empate nos dá a oportunidade de disputar por pênaltis e uma vitória simples nos classifica para a próxima fase da Copa do Brasil. Não é difícil imaginar a classificação, talvez vá além das nossas ambições, mas pode acontecer.

O melhor para o Atlético agora é pensar jogo a jogo. As dificuldades serão muitas em todas as competições, e é importante estar ciente disso. O time precisa de reforços, isso já foi dito incansavelmente e, mesmo que eles venham, os frutos não serão colhidos tão cedo, portanto, paciência.

Nossa vida não vem sendo fácil em 2019 e a tendência é que não mude de uma hora para outra. Cabe a nós manter o apoio à instituição Clube Atlético Mineiro, independente de quem comande, treine e represente o time em campo, mas claro, sem deixar de cobrar a tão necessária mudança.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 x 0 SANTOS
Motivo: jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 15 de maio de 2019 (quarta-feira) Horário: às 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo D’alonso Ferreira (SC) Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Árbitro de vídeo: Héber Roberto Lopes (SC) Cartão amarelo: José Welison, Elias (Atlético-MG)

Atlético-MG: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos (Patric); José Welison, Elias, Geuvânio (Juan Cazares), Luan (Nathan) e Yimmi Chará; Ricardo Oliveira.
Técnico: Rodrigo Santana (interino).

Santos: Éverson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Jean Lucas, Diego Pituca e Jorge; Rodrygo (Cueva), Jean Mota (Eduardo Sasha) e Derlis González (Soteldo).
Técnico: Jorge Sampaoli.

 

Por: Jéssica Silva

Roger Guedes no Atlético? Assista nosso pós-jogo: www.youtube.com/watch?v=4Ud7JdtEKQY

Angel Baldo

Mineiro de nascença, Paulista de criação! Fanático pelo Galo e pelo Fala Galo! Apaixonado pela minha família e Deus, o resto é mimimi!

8 comentários em “Tudo igual: Galo e Santos empatam no Independência.

  • 16 de maio de 2019 em 08:21
    Permalink

    Como eu disse ontem com Fábio Santos, Elias e Ricardo Oliveira em campo a chance de vitória é mínima.
    Aos 3 minutos o destino já conspirou a favor e o ex jogador em atividade, o boi cansado e arame liso Fábio Santos deu lugar ao Patric que é muito melhor que ele mesmo improvisado.
    Eu disse ontem que o Patric improvisado é melhor que o ex jogador em atividade Fábio Santos e ficou provado ontem, agora tem que tirar o Elias e o Ricardo Oliveira, colocar Cazares e Alerrandro em seus lugares, meu time para o momento é:
    Victor, Guga, Réver, Igor Rabelo, Patric, Zé Welison, Geovanio, Luan, Cazares, Chará e Alerrandro. Priorizaria a Sulamericana com certeza, pouparia o time nos jogos contra Flamengo e Grêmio onde nossa chance de pontuar é mínima, daria oportunidade aos garotos Neto, Matheus Stock, Bruninho, Alessandro Vinicius, Alerrandro, etc.
    Com relação ao técnico pelas entrevistas do Rodrigo Santana já deu para perceber que ele caiu na panelinha Fábio Santos, Elias, e Ricardo Oliveira e antes que ele morra abraçado com esses exterminadores de técnicos tem que contratar um bom técnico URGENTE!!
    Eu também contrataria o Beccacece e traria junto os três destaques do time que estão com o contrato acabando e poderiam VIR DE GRAÇA, SEM CUSTOS GALERA.
    Os destaques do Defensa y justicia Matias Rojas, Leonel Miranda, Alexander Barboza estão como contrato acabando agora 30/06/2019 basta ter um diretor de futebol competente para busca-los junto com o bom técnico Beccacece.
    Saudações!!

    Resposta
    • 16 de maio de 2019 em 09:32
      Permalink

      Pois é, Pablo, esses nomes seriam muito bons, caso os salários não sejam altos demais. Eu fiquei muito animado com a vinda do Rui Costa, mas parece que ele entrou na mesma letargia que o restante da diretoria. Depois do Mineiro o cara desapareceu! Já estamos em maio e até agora nada de técnico e zero reforços. Sem reforços, o time vai afundar no segundo semestre.
      Saudações!

      Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 09:30
    Permalink

    E segue o lance,piada este VAR , as smorfts sorriram roubando e agora sofrendo sem o VAR kkkkkkkkkkkkkkkk

    Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 09:42
    Permalink

    Eu pouparia o time nos jogos contra Flamengo e Grêmio onde a chance de pontuar é mínima e iria com força máxima contra Unión La Calera e o Santos onde estamos vivos.
    Mandaria um time alternativo contra Flamengo e Grêmio meu time alternativo é:
    Cleiton, Carlos Cesar, Maidana, Igor Rabelo, Patric, Zé Welison, Alessandro Vinicius, Jair, Vina, Bruninho e Alerrandro.
    Meu time para encarar o Unión La Calera e Santos é:
    Victor, Guga, Réver, Igor Rabelo, Patric, Zé Welison, Geovânio, Luan, Cazares, Chará e Alerrandro.
    Usaria Ricardo Oliveira, Fábio Santos, Ricardo Oliveira, Adilson como moeda de troca.
    Não renovaria ou dispensaria, Martin Rea, Leandrinho, Nathan, Carlos Cesar, Leo Silva, Maicon Bolt, Terans, Daniel penha, Hulk.
    Só com uma reformulação nesse elenco podemos voltar a brigar pelos títulos, se continuar cometendo os mesmo erros os resultados vão ser sempre os mesmos.
    Infelizmente a diretoria e comissão técnica vão fazer o inverso do que eu penso, vão encarar o Flamengo de força máxima e vão todo REMENDADO encarar o Unión La Calera corre o risco de perder as duas.
    Se entrar 100% contra o Unión La Calera a chance de vitória é enorme fica a dica.
    Saudações!!

    Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 09:58
    Permalink

    Precisa fazer uma limpa e uma reformulação no elenco urgente!!
    Usaria Ricardo Oliveira, Fábio Santos, Ricardo Oliveira, Adilson como moeda de troca.
    Não renovaria ou dispensaria, Martin Rea, Leandrinho, Nathan, Carlos Cesar, Leo Silva, Maicon Bolt, Terans, Daniel penha, Hulk.

    Só nessa lista são 13 saídas uma economia de salários gigantesca podendo investir em 5 jogadores tops que cheguem para ser titulares tipo Roger Guedes, Douglas Santos, Oscar ou Elkeson, Lucas Leiva etc são de jogadores desse nível que precisamos e o primeiro passo É FAZER UMA LIMPA NO ELENCO!!

    Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 10:02
    Permalink

    Eu sinceramente esperava uma derrota pro Santos ontem, então o empate acabou saindo melhor que a encomenda. O elenco do Santos não é tudo isso não. A diferença é que eles tem um excelente técnico, que treina muito bem o time, e ainda consegue os reforços que quer (mérito da diretoria deles). O Santos é a prova de que um ter time organizado e reforçado, com um técnico competente e uma diretoria atuante, faz toda a diferença.

    A zaga foi muito bem ontem. Eu nunca pensei que diria isso na minha vida, mas Patric tem que ser titular! Só que na esquerda, na vaga do péssimo Fábio Santos. Deixa o Guga quieto na dele que tá bom demais.

    Ontem ficou claro como Cazares faz falta. A gente fica puto com suas atitudes, mas infelizmente dependemos dele. Culpa da diretoria que não contratou um armador decente. Nathan tem ido bem, mas não é armador, o Vina deixa muito a desejar e o Luan jogando ali é péssimo.

    Outra coisa ficou bem clara: enquanto o pastor-múmia estiver no time, não vamos ganhar nada! Por mim mandava logo ele pro Santos, ou pro quinto dos infernos, já deu! Alerrandro está pedindo passagem, só não entrou ontem porque o Santana teve que queimar uma mexida logo no início do jogo. Aliás, é muito preocupante ver três jogadores saírem de campo machucados. Alô diretoria, vamos contratar! Esse time velho não vai aguentar a temporada inteira!

    Meu time titular é: Victor; Guga, Réver, Rabello e Patric; Zé Welison, Elias, Luan, Cazares e Chará; Alerrandro. Já passou da hora da diretoria trazer pelo menos um lateral esquerdo, um meia armador e um centroavante. E um técnico, pelo amor de Deus! Acorda, Rui Costa!

    Saudações Atleticanas!

    Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 10:04
    Permalink

    Estádio Independência 0 x 0 Santos, brincadeira ! O nosso time virou Estádio.

    Resposta
  • 16 de maio de 2019 em 11:14
    Permalink

    Bom dia Amigos do Galo. Ao dar entrevista dizendo-se preocupado com a possível ausência de Fábio Santos contra o Flamengo, Rodrigo Santana, que é um bom técnico, demonstra que ainda não está preparado para ser efetivado e mina nossas esperanças de que ele teria coragem de afastar do time titular o trio de ex jogadores, Fabio Santos, Ricardo Oliveira e Elias.
    Acredito que se o time do Galo tivesse mais confiança na sua capacidade teria ganho o jogo de ontem, ao final do jogo, acreditem, alguns jogadores pareciam satisfeitos com o empate.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *