Sul-Americana: agora é que são elas!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Por Carol Castilho / Revisado por Jéssica Silva

Como dizia o grande pensador contemporâneo e ex-futebolista Dadá Maravilha, não existe gol feio, feio é não fazer gol. Foi exatamente o que aconteceu na última quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Fizemos o dever de casa, vencemos o Botafogo e trouxemos a classificação na mala para as quartas de finais da Copa Conmebol Sul-Americana.

Legal e tal, mas sabe aquele gostinho de quero mais, de que poderia ter sido melhor se o time tivesse se esforçado um pouco mais? Então, foi essa sensação que eu tive por ser um jogo bem feijão com arroz, contra um time tecnicamente fraco (que já teve seus anos de glória). Será que as meninas da “Arquibancada Feminina” concordam comigo?! Vamos saber o que as mulheres do Galo têm a dizer sobre essa partida. Nós vamos contar com a participação das torcedoras Bruna Vargas, Lorena Amaro e Anna Luíza, que fazem uma análise desta partida bem feijão com arroz.

Curta mais uma edição da ARQUIBANCADA FEMININA! CONFIRA!

 

Bruna Vargas

A estudante Bruna Vargas, de 19 anos, fez uma análise do primeiro tempo: “Uma partida bem feijão com arroz, onde o Atlético poderia e deveria ter aproveitado mais para aumentar a vantagem e não correr nenhum grande risco no Horto, no jogo da volta. O Botafogo, apesar da posse de bola, detinha pouquíssima criatividade, ameaçava mais nas bolas paradas e foi para o jogo com uma postura bastante ofensiva, de ir pra cima. Já o Atlético, esperava o erro adversário para contra-atacar e foi o que aconteceu no gol de Vinicius, aos 35 minutos. Além disso, destaque para a chance perdida de Ricardo Oliveira nos primeiros minutos, que viria a se repetir no segundo tempo”.

A atleticana tenta explicar o motivo de o técnico Rodrigo Santana ter colocado o experiente Ricardo Oliveira, ao invés do jovem Alerrandro: “O Alerrandro foi o titular nos jogos da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, e creio que sentiu a pressão da decisão. O técnico alvinegro preferiu ir com a experiência do Pastor, apesar de um jogo bem ruim do camisa 9 atleticano, perdendo chances que normalmente não costuma perder. Arrisco dizer que é o pior com a camisa do Galo”.

Anna Luíza

A estudante Anna Luíza, de 17 anos, fez uma análise do comportamento da equipe na partida: “Acho que, mais uma vez, o Galo desperdiçou chances claríssimas no jogo. Foi um resultado importante para a Sul-Americana, mas não deixa de ser um jogo em que o placar deveria ter aumentado. Não foi um jogo brilhante, mas foi superior ao Botafogo. Perder as chances dos gols que poderiam ter feito foi dar um tiro no próprio pé, acredito que com o resultado e o jogo que foi, com toda certeza o Botafogo vai tentar ser reerguer e ir pra cima, além do mais, o jogo é na nossa casa, isso sempre dá mais um empurrãozinho para enfrentar e marcar em cima. O que o Galo não pode fazer é os deixar gostar do jogo e atacar”.

MELHORES: “Gostei do Jair no jogo, Otero, Vinicius “Vina” errou algumas vezes, gostei também do Rafael Papagaio”.

PIORES: “Ricardo Oliveira foi péssimo, errou um gol FEITO E CLARO, Elias o único passe que deveria ter feito, errou.”  

A publicitária Lorena Amaro, de 31 anos, faz uma análise do segundo tempo:“Todo segundo tempo do Galo é o ponto máximo da emoção do atleticano, o time é aquilo que a gente já imagina, se há vantagem na primeira etapa ele recua na segunda, se há desvantagem ele tenta correr contra o tempo, mas sempre pesa o cansaço e o fato de termos jogadores que não rendem os 90 minutos.

Mas em especial contra o Botafogo, vi um Galo menos passivo do que estamos habituados em segundas etapas. Dessa vez ele foi para cima e teve chances claras de gol, além daquele que foi anulado, claro. Porém, mais uma vez pecamos na finalização, o Ricardo Oliveira mais uma vez perdeu gol feito e saímos novamente com aquele gosto que tinha tudo para ser melhor”.

A torcedora tece uma opinião sobre o VAR, que anulou o segundo gol do Galo:Para mim, o gol foi mal anulado. O jogador adversário valorizou o lance que ocorreu no milésimo de segundo após o toque na bola, seria um lance difícil para o árbitro, mas está muito claro no vídeo”.

Lorena Amaro

Lorena comenta a substituição de Victor por Cleiton: “As atuações do Victor dividem a torcida, metade que ainda o santifica pelos feitos em 2013 e em outros momentos importantes em que ele foi O CARA do jogo, e a outra metade que pede banco ou sua saída, principalmente com as queixas em relação às suas saídas em bolas aéreas. Nos últimos dias, vem crescendo um movimento “pró” Cleiton, é a torcida dividida ou não, pedindo oportunidades para o jovem. Fato é que o Cleiton faz bem o que o Victor é criticado por falhar, o rapaz domina nas saídas, ocupa bem a área e demonstra uma segurança que dá gosto de ver. Com a baixa do Victor, acredito que o Cleiton terá mais oportunidades para nos surpreender, aguardemos. E há quem diga que nem sentiu falta do Victor ontem”.

 

ARQUIBANCADA FEMININA

Carol Castilho: O próximo compromisso do Atlético é no Campeonato Brasileiro. A equipe enfrentará o Goiás, ás 19h, no Estádio Serra Dourada. É provável que vá com time misto ou reserva. Se estamos querendo o alto da tabela, não deveríamos ir com força máxima e time titular?

Lorena Amaro:“Uma vitória contra o Goiás mantém o Galo entre os quatro primeiros e uma derrota pode leva-lo à 6ª ou 7ª posição. Acredito que esse jogo é tão importante quanto o jogo de volta da Sula, são três dias para recompor o elenco e, sinceramente, o Galo está em dois campeonatos importantes, apenas dois, vale a pena apostar todas as fichas em apenas um? É óbvio que o time B também deveria ser consistente, mas estamos enfrentando problemas de consistência até mesmo com o time titular, e não acredito que possamos nos dar o luxo de arriscar”.

Carol Castilho: Novela “ELIAS” renova ou não renova?

Imagem: Bruno Cantini

Bruna Vargas: “Renova! Elias vem fazendo boas partidas, inclusive, contra o Botafogo tomou conta do meio de campo ao lado de Jair. Entre altos e baixos do jogador, esse ano especificamente tem sido muito regular, é um jogador de culhão e creio que o Atlético tem interesse na sua permanência. Contrato do volante acaba em janeiro de 2020.”

Lorena Amaro: “Eu apoio a renovação com o Elias, não somente pelas atuações que ele vem tendo e pelo jogo consistente com o Jair, mas também porque não vejo no mercado outro nome para a posição que custe menos, entre ir para o mercado e gastar mais do que se pode e ficar com um jogador que vem fazendo o seu trabalho (salvo exceções que não cabem aqui agora), prefiro que fique com ele.”

 

Quero agradecer a colaboração das torcedoras Bruna Vargas, Lorena Amaro e Anna Luíza. Muito obrigada pelo tempo reservado e análises feitas.

 

PRECISAMOS DE REFORÇOS – LIVE DEBATE 53:

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS E FIQUE POR DENTRO DOS BASTIDORES DO ATLÉTICO
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Youtube: youtube.com.br/falagalo13

 

 

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *