Somos mais que meras torcedoras!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Angelica Sheila
Do Fala Galo, em Luminárias-MG
21/11/2019 – 04h

Em pleno ano de 2019, nós mulheres amantes de futebol, ainda temos de debater e falar sobre o quanto ainda somos meros “objetos de vitrine” na arquibancada. Não é exagero dizer isso, pois, quantos relatos temos visto de mulheres que fazem parte do mundo futebolístico, reclamando seja de assédio e ou desrespeito.

Eu como assídua, quando posso, já que moro no interior, posso relatar para vocês alguns episódios que me incomodam. Frequentadora de caravanas, onde a maioria são homens, digo de 15 homens, 3 mulheres, tiram-se duas solteiras, no máximo, que não estão acompanhadas de seus respectivos maridos e namorados. Aí me pergunto? Vejo tantas mulheres que assim como eu gostam de seu time do coração, mas deixam de ir no estádio, porque maridos e namorados acham que mulher não deve estar nesse meio, ou que, não vão porque se sentem “desprotegidas”, estar no meio do mundo do futebol, soa como perigo.

Nunca fui desrespeitada pelos meus colegas de viagem, porém, é incômodo quando alguém pergunta: fulano de tal é seu marido? Ah fulano de tal que tá com você é seu namorado né? Bem mineiro, eu digo: UAI?! Porque sempre temos de estar acompanhadas? Gente, eu só quero estar com meu time, na arquibancada, para apoiar, reivindicar, estar lá, simplesmente, por gostar de futebol.

Vovó do Galo e eu (Angelica Sheila)

Outro caso é quando alguém conhecido nos pergunta sobre nosso time, se tiver outra pessoa do lado que não nos conheça, tenha a certeza que vai dizer algo do tipo: Quem é o goleiro do seu time? Ou somente fazer aquela cara de espanto. Sim, ainda gera espanto quando dizemos que somos torcedoras e entendedoras do nosso time.

A luta pela igualdade e respeito em diversas áreas onde a mulher pode estar, é grande. Esses pequenos exemplos são mínimos diante de tudo que ainda temos que lutar para que haja igualdade. Futebol não tem gênero, idade, cor, raça, ideologias políticas e religiosas, futebol não foi feito para distinguir pessoas, mas, para unir pessoas. Futebol dentro de campo tem que ser coletivo, fora dele tem que ser igualitário. A luta continua! Avante mulheres de arquibancadas!!!

 

Raphael Veiga e Lucas Zelarayán. Cleiton com multa milionária!

 

GOSTOU? Siga nossas redes sociais. Clique nos links abaixo e fique por dentro dos bastidores do Atlético.

Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
YouTube: youtube.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Edição: Dayana Cunha
Edição de imagem: André Cantini 
Edição de texto: Angel Baldo

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

2 comentários em “Somos mais que meras torcedoras!

  • 21 de novembro de 2019 em 12:39
    Permalink

    Boa mulherada!!! é isso aí!! ainda mais do Galão da Massa ♥. Respeito !!!

    Resposta
  • 21 de novembro de 2019 em 17:07
    Permalink

    Está torcida que o galo tem mereciam uns 4 Brasileiros e umas 3 copa do brasil, galo tem que jogar no Marião, indepa e pra jogo do mineiro.
    Em 2020 espero que monta um time pra lutar por títulos e não lutar pra ficar na primeira, contratar um bom técnico pra montar uma equipe competitiva.
    Abraço aqui e galo p.
    José Augusto

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *