Se despedindo do mês de junho, Galo empata com o São Paulo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

 

Por: Jéssica Silva

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Youtube: youtube.com.br/falagalo13

PÓS-JOGO FALA GALO E INFO SOBRE LUCIANO: www.youtube.com/watch?v=aYs3wEBoysk

 

No último jogo antes da parada para a Copa América, o Galo recebeu o São Paulo, no Independência. Almejando a vitória a fim de se despedir bem do mês de junho, Rodrigo Santana optou por iniciar a partida com Alerrandro comandando o ataque.

Que a fase do jovem atacante é pra lá de iluminada todos nós já sabemos, mas a insistência de Rodrigo Santana em Ricardo Oliveira, com a justificativa de que a bagagem do Bom Pastor acrescenta qualidade ao time, foi vencida somente ontem. O camisa 9 estava disponível para o jogo, mas ficou no banco de reservas e viu Alerrandro brilhar novamente.

O time comandado pelo técnico Cuca veio ao Independência para se defender. Em determinados momentos da partida, principalmente no segundo tempo, o São Paulo até saiu para o jogo, fazendo um jogo aberto. No entanto, na primeira etapa o time do Morumbi parecia feliz com o empate em 0 x 0.

Com a marcação apertada, o São Paulo dava poucos espaços ao Galo para chegar ao ataque. O time atleticano mantinha maior posse de bola e controlava as ações do jogo, mas não era fácil converter todo esse domínio em chances de gol, justamente porque a missão do tricolor era se defender.

O Galo lançava seus laterais, Patric principalmente. Também tentou chegar com as bolas aéreas, na tentativa de se desvencilhar da marcação ajustada do São Paulo, mas as jogadas não surtiram muito efeito. Algumas por mérito do adversário, outras porque a precisão na hora de finalizar passou longe dos jogadores atleticanos no Independência, o que é um ponto a ser analisado. Treinar finalizações deve ser uma das anotações de Rodrigo Santana após o jogo de ontem.

Considerando que manter a bola no chão para trabalhar no meio de campo era quase impossível, o gol do Galo não poderia ter saído de outra maneira que não fosse a bola parada. Após cobrança de escanteio, Igor Rabello subiu e a redonda acabou com Alerrandro, que não surpreendentemente balançou as redes.

O polêmico VAR entrou em ação para que o gol fosse validado. O lance era realmente difícil, já que Alerrando estava um pouco adiantado, mas o desvio da zaga tricolor, segundo a interpretação de Vuaden, foi o que configurou o gol como legal.

Diferente do que vimos contra o Santos no último domingo, ontem o Galo não estava no jogo para esperar o adversário. Corria o risco de ficar vulnerável e dar ao São Paulo a chance do contra-ataque, mas não deixou de ameaçar o adversário, mesmo que tenha tido muita dificuldade em chegar à área tricolor.

Rodrigo Santana demonstra a cada partida que com ele o time tem cara, estilo de jogo e a capacidade de aprender com o que deu errado no passado, a fim de evoluir e melhorar seu desempenho. O técnico tira o que há de melhor em cada jogador, por isso a mudança na postura do Atlético é tão evidente.

Foi o Galo quem dominou o jogo no Horto. Propôs as jogadas, buscou o gol até quando não encontrava espaços e almejou a vitória. Levando em consideração a fase que vive o São Paulo, empatar com o Atlético em plena Arena Independência não seria um resultado ruim, por isso a covardia do tricolor paulista, que quase não atacou.

Mesmo com toda a superioridade, o Galo falhou na marcação por um momento no segundo tempo, o que foi o bastante para Nenê encontrar Alexandre Pato livre para marcar o gol de empate. O jogador são-paulino, que merecia toda a atenção da defesa atleticana foi o carrasco, justamente por ser o tipo de atacante que não pode ser deixado à vontade.

O Galo continuou atacando após sofrer o gol, Rodrigo Santana promoveu alterações que colocaram o time para cima do São Paulo, o que foi muito bom de se ver. Sem covardia ou medo de buscar mais um tento, o jovem treinador mostrou que sabe se impor até em momentos não muito bons.

Apesar de ter apenas empatado no Independência, a postura do Galo foi digna. Alerrandro se aproveitou bem da titularidade, Luan demonstrou a vontade de sempre, Elias vem jogando o que se esperava dele há muito tempo, mostrando que qualidade ali nunca faltou. Além disso, Réver fez mais uma partida segura, ajudando na marcação e até chegando ao ataque com perigo. Patric, agora em paz conosco, também vem dando conta do recado na ausência de Guga e, apesar de cometer uma falha no jogo, se dedicou e não comprometeu.

Agora que estamos na metade do ano, olhando para o início da temporada é difícil dizer que a boa fase do Atlético seria imaginada por alguém. Portanto, por mais que vários dos nossos jogadores mereçam elogios, o principal nome do Galo hoje é Rodrigo Santana.

Apesar da pouca idade, nosso treinador vem mostrando que muitas vezes o insucesso de um time não vem necessariamente das peças que este tem, mas sim da maneira como elas são utilizadas. Saber trabalhar com o que está à disposição, mesmo em meio ao caos, demonstra que Santana tem uma maturidade maior que a de muito medalhão por aí.

Hoje estamos na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro, classificados para as próximas fases da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana, tudo isso com um time comprometido e focado em cada partida. Apesar da oscilação no desempenho da equipe, o que é perfeitamente normal neste período de evolução, a boa fase do Galo não era esperada, mas é muito bem-vinda.

Os reforços já começaram a chegar e com a tranquilidade de ter um comandante que sabe bem encaixar suas peças, a Massa poderá curtir a Copa América com tranquilidade, esperando ansiosamente pela volta do Galo.

O mês de julho nos trará grandes desafios, de cara um clássico na Copa do Brasil, contra o rival que habita a zona de rebaixamento do Brasileirão. O esperado é que o bom desempenho atleticano se mantenha mesmo após essa pausa, para que possamos continuar evoluindo e buscando grandes coisas na temporada. Além disso, esperar que a fase do outro lado da lagoa também se mantenha exatamente como está não parece ser pedir muito.

Que a parada para a Copa América sirva como tempo de treinamento para que Rodrigo Santana encaixe os novos reforços no esquema do Atlético, dê continuidade ao crescimento dos jogadores como equipe e mantenha a postura de cada atleta exatamente como está; acreditando em si mesmo, em seus companheiros e em seu comandante que, vale repetir, é o grande responsável pelo nosso bom momento na temporada.

Até logo, Galo!

FICHA TÉCNICA
Atlético-MG x São Paulo

Campeonato Brasileiro – 9ª rodada

Data: 13/6/2019
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e André da Silva Bitencourt (RS)
Árbitro de vídeo: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Cartões amarelos: Adilson e Patric (Atlético-MG); Igor Gomes, Anderson Martins (São Paulo)
Gols: Alerrandro aos 43 minutos do 1º tempo; Pato aos 27 do 2º

Atlético-MG: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson (Maicon), Elias; Cazares (Ricardo Oliveira), Chará (Geuvânio) e Luan; Alerrandro.

Técnico: Rodrigo Santana (interino)

São Paulo: Tiago Volpi; Igor Vinícius (Igor Gomes), Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Hudson e Hernanes; Calazans (Nenê), Alexandre Pato e Toró (Everton Felipe).

Técnico: Cuca

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

5 comentários em “Se despedindo do mês de junho, Galo empata com o São Paulo

  • 14 de junho de 2019 em 10:42
    Permalink

    Bom dia Jessica. Bom jogo do Galo, empatou por detalhes, capricho na hora de finalisar, tocar para o companheiro melhor colocado como no caso do Geouvanio, mas fez um bom jogo e o São Paulo dos jogos que vi dele fez também uma de suas melhores apresentações com muita dedicação na marcação. Se for confirmada a chegada do Luciano do Flu e mais os dois estrangeiros vingando, o Galo tera no segundo semestre o time ainda mais competitivo. e o Rodrigo vem mostrando que conhece e muito de futebol, é só os cornetas de plantão não atrapalhar quando acontecer um tropeço ou outro.

    Resposta
  • 14 de junho de 2019 em 11:44
    Permalink

    O árbitro deixou de expulsar 2 jogadores do SP que estavam amarelados,impressionante!!!

    Resposta
  • 14 de junho de 2019 em 16:16
    Permalink

    boa tarde massa. péssimo resultado. ainda bem que não iludo com este time. o galo quase ressuscitou os bambis. mas o Rodrigo Santana já começou a tirar os peladeiros do time o primeiro foi o cone 2 do Ricardo Oliveira. agora falta Fábio Santos e Elias estes peladeiros não faz falta nenhuma e ainda tem iludidos que não gosta que criticam estes peladeiros. parabéns para diretoria que está se esforcando para reforçar a equipe. falta ainda o camisa 9.10.um zagueiro e atacante de lado. vai galooo.

    Resposta
  • 14 de junho de 2019 em 16:34
    Permalink

    Para mim ficou provado que o interino nao conhece tanto assim de futebol.com o Luan morto em campo ele tira o chara,deixa o meio com apenas um jogador,amarelado,enquanto o cuca coloca mais um atacante que joga vindo do meio de campo.e o Luan jogando como atacante realmente nao da.e o interino nao tem um plano B tatico.tem as mesmas substituicoes de sempre.e correndo atras de uma vitoria,colocar bolt e o pastor realmente e uma piada.e para registro eu nao acredito em elias e fabio santos,pois o interino nao vai coloca los na reserva e os reforcos irao apodrecer no banco.podem me cobrar isto depois de tres ou quatro jogos.os garotos da base nunca tem chances mesmo o Alerrandro provando o contrario.

    Resposta

Deixe uma resposta para Joaquim-portugal. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *