Santos x Atlético: Enquanto houver 1% de chance, eu sigo acreditando no Galo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Por: Carol Castilho

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Youtube: youtube.com.br/falagalo13

 

ENTREVISTA COM RODRIGO SANTANA: www.youtube.com/watch?v=FLbOzJD70VA&t=1128s
DE CARONA COM O FALA GALO: www.youtube.com/watch?v=TCqOmAaUB8g

 

 

Se você jogar no Google “Santos x Atlético Mineiro”, vai encontrar um histórico favorável ao time do litoral paulista.
O Galo nunca conseguiu eliminar a equipe santista em jogos de mata-mata. Tivemos três oportunidades (1964, 1983 e 2010) e o alvinegro mineiro não aproveitou nenhuma.

Está mais do que na hora de mudarmos essa história, afinal, somos especialistas em reverter resultados, não é mesmo?

Tão confiante quanto nós torcedores está o capitão Réver, que em entrevista na Cidade do Galo na última terça feira, dia 04, nos prometeu que a equipe jogará o melhor que puder, a fim de trazer a classificação para BH.

Nós, atleticanos, sonhamos em poder reescrever essa história e quebrar esse tabu diante do Peixe.

O Atlético visita o Santos, às 20h, no Pacaembu, em São Paulo. No jogo de ida, em Belo Horizonte, houve um empate sem gols.

O pré-jogo de hoje está por conta da Arquibancada Feminina, com as atleticanas Malu Precioso e Lorena Amaro. Também vamos contar com a participação mais que especial da santista, ou sereia, carinhosamente falando, minha amiga Dani Devorane, que vai nos dizer como seu time deve se postar em campo e como estão suas expectativas para o jogo desta quinta feira fria em São Paulo.

Curta mais uma edição da ARQUIBANCADA FEMININA!

CONFIRA!

 

Particularmente, eu acredito que o jogo vai ser bem no estilo Atlético Mineiro de ser: sofrido.

A torcedora Malu Precioso, de 22 anos, nos fala sobre suas expectativas para o jogo de hoje a noite: “Provavelmente o jogo será sofrido. Até hoje, Rodrigo Santana não mostrou uma postura agressiva fora de casa, então é necessário que Victor brilhe novamente para, pelo menos, conseguir levar a partida para os pênaltis. Pelas últimas entrevistas do treinador, inclusive para o Fala Galo, ele vai adotar uma proposta mais ofensiva. É o que nós queremos e esperamos”.

Para a Content Editing, a maior arma contra o Santos pode ser Cazares.

“O equatoriano sempre é a maior arma do Galo porque é o nosso jogador mais habilidoso, ele desequilibra o jogo em bolas paradas e escanteios, então sempre tenho expectativas muito altas em relação a ele. Santana tem que ficar de olho em Luan e Ricardo Oliveira, não se pode admitir jogadores que não estejam 100% em campo, principalmente na segunda metade, que é quando o Maluquinho costuma se cansar. Maicon não é opção”.

A torcedora Lorena Amaro, de 31 anos, fala sobre os cuidados que o Atlético deve tomar com o time de Sampaolli: “Vejo o Sampaolli como um técnico que aposta mais na ofensividade. O Galo vem apresentando uma melhoria contínua no setor defensivo, está mais organizado e confiante. Sendo assim, o alvinegro precisa tomar cuidado com a recomposição defensiva, sem jogar na retranca. É necessário ter sintonia entre o ataque e a defesa”.

Carol Castilho: Será que depois daquela “zoação” que Cazares fez para cima do Luan o Maluquinho pode brilhar? A publicitária nos explica.

“Esse tipo de situação extracampo pode tanto impulsionar a melhora como abalar o suficiente para se perder em campo. Eu espero que ele demonstre maturidade e consiga se acertar”.

Para as atleticanas, o time ideal do Atlético seria composto por Victor, Patric, Rever, Rabello, Fabio Santos, Adilson, Elias, Cazares, Chará, Luan, Ricardo Oliveira.

Já o placar ideal seria 2×1 para o Galo.

 

Ao todo, Santos e Atlético-MG se enfrentaram 96 vezes na história, com 37 vitórias do Galo, 35 do Peixe e 24 empates. São 146 gols do time mineiro e 140 dos paulistas. Mas em jogos eliminatórios, o Peixe leva a melhor.

A torcedora Dani Devorane, de 23 anos, fala das expectativas da torcida com time e o sentimento que os torcedores levarão para o Pacaembu.

“Desde que Sampaoli assumiu o time da baixada, as expectativas da torcida são muito boas, principalmente porque sabemos que temos um time limitado, mas que ele faz jogar bola. Tivemos boas oportunidades de sair com a vitória no primeiro jogo, mas faltou efetividade do ataque. O Santos costuma ter muita posse de bola, mas peca na hora da finalização. Jogar em São Paulo sempre gera uma boa expectativa na torcida que costuma comparecer em peso para apoiar o time. Estamos confiantes que sairemos com essa classificação”.

Carol Castilho: O Pacaembu se tornou um campo desconhecido para o Santos?

“De forma alguma! O Pacaembu é a nossa segunda casa. Um estádio onde conquistamos títulos importantes, onde sempre jogamos e onde a torcida sempre comparece em bom número, vale lembrar que boa parte da torcida santista está localizada na capital paulista. No início do ano, a Vila Belmiro passou por reforma e o Pacaembu se tornou a casa do Santos no Campeonato Paulista, ou seja, um local onde estamos mais que acostumados a jogar. Fizemos mais jogos no Pacaembu que na própria Vila, em 2019”.

 

Carol Castilho: Qual o real sentimento da torcida por Ricardo Oliveira? Você acredita que pode acontecer a lei do ex?

“Grande parte da torcida gosta do Ricardo. Muitos torcedores gostariam de tê-lo de volta. Particularmente, eu não gostaria de vê-lo de volta ao Peixe e fiquei bastante feliz com a sua saída, pois acredito que tudo é fase e o ciclo dele com o Santos havia chegado ao fim antes mesmo de ele sair. Que tenha sorte sempre. A lei do ex provavelmente é a que mais acontece no futebol. Se tratando de um atleta do nível do Ricardo, não me surpreenderia se ele fosse autor de algum dos gols dessa partida. Temos que tomar cuidado sim”.

 

Carol Castilho: Da equipe mineira, em quem Sampaoli deve focar suas atenções?

“Olha, o futebol me ensinou a nunca subestimar a lei do ex, então, na minha visão o foco maior seria o próprio Ricardo, mas claro que o Atlético tem uma equipe qualificada, grande atletas com potencial, então é bom ter cuidado com o coletivo também”.

 

Carol Castilho: Qual é a principal arma do peixe contra o Galo?

“Com certeza a principal arma do Santos seria o Rodrygo, no entanto, ainda não temos a confirmação de que ele poderá jogar, pois o Santos não recebeu autorização da CBF, já que ele estava convocado para seleção sub-20. Esperamos que ele possa jogar e fazer, infelizmente, um de seus últimos jogos com a camisa do Santos.”

TIME IDEAL: Everson; Lucas Verissimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Diego Pituca, Carlos Sanchez, Jean Mota e Jorge; Soteldo e Uribe.

 

ARQUIBANCADA FEMININA

Carol Castilho: Neste jogo é melhor contar com a experiência de Ricardo Oliveira e seu conhecimento com o time santista, ou com a ousadia e jovialidade de Alerrandro?

Lorena Amaro:

“Acredito que os dois possuem bons motivos para a titularidade. Por um lado o Ricardo Oliveira que, além do que já foi mencionado, ainda tem o peso de evoluir, já que vem sendo contestado. Do outro lado, o Alerrandro vem de ótimas participações e parece ter encontrado a sintonia com o time. Confio em ambos para esse jogo e caso o escolhido seja o Ricardo Oliveira, ainda torço pela lei do ex.”

Malu Precioso:

“Um pouco dos dois. Um tempo para cada é o justo, primeiro porque precisamos da liderança do Ricardo Oliveira, segundo porque precisamos da renovação do Alerrandro.

 

Quero agradecer a colaboração das torcedoras Malu Precioso e Lorena Amaro e deixar um grande abraço para Dani Devorane, parceira de profissão e uma grande amiga que o futebol me deu.

Meninas, muito obrigada pelo tempo reservado e análises feitas.

Então, torcedora, curtiu a participação? Você também pode participar da nossa ARQUIBANCADA FEMININA, basta entrar em contato pelas redes sociais do Fala Galo.

 

Revisado: Jéssica Silva

 

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Youtube: youtube.com.br/falagalo13

 

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

7 comentários em “Santos x Atlético: Enquanto houver 1% de chance, eu sigo acreditando no Galo

  • 6 de junho de 2019 em 08:50
    Permalink

    Bom Dia. Sinceramente o pastor dos infernos deveria ser doado ao primeiro time que aparecer.ja foi provado que ele nao consegue mais acompanhar um contra ataque rapido.os zagueiros do santos sao novos e nao terao dificuldades nenhuma em marca-lo.assistam ao jogo.SE DEPOIS DE TUDO QUE VEM REALIZANDO O ALERRANDRO NAO TEM A CONFIANCA DA TORCIDA DEVERIA IR EMBORA.ASSISTEM A QUALQUER JOGO DA SERIE A E VERAO QUE SOMOS DE LONGE O TIME MAIS VELHO DO BRASIL.SE VCS ACHAM QUE O URUGUAIO VAI JOGAR,ESTAO ENGANADAS.

    Resposta
  • 6 de junho de 2019 em 08:52
    Permalink

    É em jogo grande como esse que os jogadores se consagram ou se revelam enganadores e pipoqueiros.
    Ultimamente temos convividos com pipoqueiros que nos decepcionam todo ano.
    Já passou da hora de Fábio Santos, Elias, Cazares e Ricardo Oliveira dar um sanguinho e mostrar que tem condições de buscar algum título para o Galo.
    Depois que esses 4 “enganadores” chegaram só ganhamos um mísero Mineiro em 3 anos.
    Na minha opinião o Santos errou feio em colocar o jogo no Pacaembu que é campo neutro, temos que aproveitar isso se impor e eliminar o Santos.
    Não adianta o jogador jogar só com o nome, tem que ter poder de decisão e crescer em jogo grande.
    Vejo as marias com um time limitado mas eles tem Thiago Neves e Fábio que sempre crescem nas decisões e por isso ganharam 2 Copa do Brasil e eliminaram o Flu ontem.
    Chega de jogadores PIPOQUEIROS se eles mais uma vez PIPOCAREM que sumam do Galo, agora se eles horarem a camisa e trazer a classificação vamos abraçar esse time como nunca.
    Falta uma fagulha para a massa incendiar de vez, e essa fagulha é eliminar o Santos hoje.
    Vai Galão!!

    Resposta
  • 6 de junho de 2019 em 09:01
    Permalink

    O meu receio Pablo e a rapidez do time deles,cheios de jogadores jovens.

    Resposta
  • 6 de junho de 2019 em 09:07
    Permalink

    bom dia massa e o pessoal do blog. não concordo quando disse que precisamos da liderança do pastor pipoqueiro que manda no time. alias o pastor pipoqueiro prejudica a equipe quando está a jogar ele preocupa é mais com o gel que tem no cabelo. rs.repito o Rodrigo Santana é outro pau mandado desta diretoria e empresários que escalam os jogadores. Ricardo Oliveira.elias e Fábio Santos deveria ser negociados mas a diretoria não enxerga que estes peladeiros andam de férias no SPA do galo. espero que o lateral esquerdo Uruguai seja titular ninguém merece o tatuador e peladeiro Fábio Santos no time. hoje será uma pedreira e espero que o Rodrigo Santana não se acorvarde e não retranca o time e vai para cima do peixe. meu placar galo 2×1.vai galooo para cima do peixe.

    Resposta
  • 6 de junho de 2019 em 14:22
    Permalink

    Acho um 0 x 0 bem aplicado.

    Resposta
  • 6 de junho de 2019 em 15:22
    Permalink

    É desanimador vc saber que mesmo Alerrandro dando provas que está num momento muito melhor que o veterano da posição e mesmo assim o treinador opta por esse ser cansado que atende por Ricardo Oliveira.

    Resposta
  • 6 de junho de 2019 em 15:36
    Permalink

    Boa tarde amigos do Galo. Não entendo definitivamente a diretoria do NOSSO GALO, o presidente declara que a chance do Ricardo Oliveira, centroavante que não faz um gol a 7 jogos, 38 anos e alto salario deixar o clube é zero. Elogiam o Elias e manifestam interesse em renovar o seu contrato, mesmo sabendo que a torcida, que é quem mantem o clube, não quer a renovação.
    Sinceramente, estes dois jogadores já estão como titulares do NOSSO GALO a 2 (dois) anos e não ganhamos nada. Porque uma situação tão evidente não é enxergada pela diretoria?
    Enquanto isto só nos resta torcer, torcer, torcer, quem sabe os deuses do futebol olhem para NOSSO GALO e façam com que o Ricardo Oliveira faça hoje todos os gols que perdeu nos últimos jogos, e que o contestado Elias jogue o que jogava no Corinthians, com técnica, raça, e assuma a responsabilidade de levar NOSSO GALO a vitória diante do Santos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *