Rumo à final: Galo goleia o BOA Esporte

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Por: Jéssica Silva

Com direito a homenagem ao São Victor do Horto pelos seus 400 jogos com a camisa alvinegra, o Galo recebeu o Boa Esporte, no Mineirão, com a missão de se classificar para a final do Campeonato Mineiro.

Após duas partidas medonhas contra BOA e Zamora, o Galo fez uma bom jogo e foi melhor durante todo o primeiro tempo, teve mais posse de bola, foi mais objetivo e era o único jogando disposto a construir um resultado, já que o Boa se comportava como quem jogaria por apenas uma bola.

A primeira etapa foi mais marcada pelas decisões do árbitro de vídeo que pela disputa em si, mas para o Galo o saldo foi positivo no fim das contas, por ter jogado de maneira convincente e também por ter balançado as redes com facilidade.

No que seria o primeiro gol do Galo, Cazares cobrou escanteio e Luan, atento ao lance, mandou a bola para o fundo das redes. O árbitro de vídeo foi acionado para garantir que não houve irregularidade no lance e Daronco anulou o tento atleticano acusando falta de Igor Rabello no adversário antes do gol.

Minutos mais tarde, após novo
cruzamento de Cazares, Luan marcou mais uma vez e um “anula esse” foi o coro dos atleticanos em todo o país. Como se houvesse escutado, o árbitro parou o jogo por mais alguns minutos e acionou o VAR para analisar o lance.

Para a nossa alegria e alívio, esse foi validado, não houve impedimento e Luan comemorou mais uma vez o gol que colocou o Galo finalmente na frente.
O Galo se concentrava nas bolas aéreas ao chegar na área do Boa, o que não era difícil, já que o time de Varginha parecia não segurar a pressão.

Em contra-ataque, o time atleticano ainda aumentou a vantagem. Após bom passe de Cazares que serviu Ricardo Oliveira, o Bom Pastor optou por tocar a bola para Elias só empurrar para o fundo das redes e marcar o segundo do Galo no jogo. Admirável a humildade do camisa 9 que serviu o companheiro que não passa por boa fase.

O terceiro do Galo saiu ainda no primeiro tempo quando Cazares tentou cruzar a bola que foi direto para o fundo das redes. O camisa 10 até comemorou, mas o árbitro deu gol contra do zagueiro Victor.

Este foi o retrato da primeira etapa: Galo sobrando, como era de se esperar, longas pausas para análises do VAR e um gol atleticano atrás do outro. Com a larga vantagem construída ainda no primeiro tempo, o Galo foi para o intervalo com os dois pés na decisão do Campeonato Mineiro.

Já no início do segundo tempo, Geuvânio marcou seu primeiro gol com a camisa atleticana em seu primeiro jogo como titular. A diferença aumentou e o que já estava difícil para o Boa ficou impossível.

Levir levou à campo Léo Silva e Vinícius nos lugares de Rever e Cazares, respectivamente. Talvez pela primeira vez em muito tempo não houve do que reclamar à respeito das alterações feitas pelo treinador.

Não diferente do que aconteceu nos primeiros 45 minutos, o domínio do Galo foi grande e o Boa já jogava apenas para “cumprir horário”.

Mais uma vez entrando bem na partida, Vinícius se movimentou bastante e marcou mais um gol com o manto sagrado após boa troca de passes com Chará e Elias. O bandeirinha anulou o tento, mas após a análise do árbitro de vídeo, a bola na rede foi validada e o passeio foi confirmado: Galo 5×0 e vaga na final garantida merecidamente.

Uma partida bem jogada e uma goleada sobre o Boa são motivos para se comemorar, sim. O Atlético já jogou mal contra outras equipes inferiores tecnicamente falando, inclusive contra o próprio Boa Esporte, no sábado passado. Em jogos assim, ver o time comandado por Levir Culpi sobrando é o esperado, mas nem sempre é o que acontece, exatamente por isso a apresentação do Galo ontem foi importante para que o time se imponha daqui para frente.

Luan foi decisivo e se entregou como sempre, Geuvânio não foi muito bem como titular por fazer um primeiro tempo apagado, mas marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra, o que foi muito válido. Também foi muito bom ver Cazares participando de lances decisivos, construindo as principais jogadas do time atleticano, que é o que se espera dele. Acima de tudo, foi bom ver o coletivo do Atlético funcionando.

A saída rápida do time da defesa para o ataque e a facilidade em se aproveitar dos erros adversários para construir o resultado também devem ser valorizados.

O Galo teve seu primeiro gol anulado, mas levantou a cabeça e foi buscar o resultado ditando o ritmo do jogo e caminhando forte para a final.
Jogar contra uma equipe inferior sendo o favorito e se portar como tal é importante para quem tem qualquer ambição durante a temporada. O sofrimento pode até acontecer contra equipes que tenham grande qualidade, mas quando há possibilidade de passar por cima, é mais que obrigação que o Galo o faça e ontem foi exatamente o que aconteceu.

A clássica final do Campeonato Mineiro vai acontecer novamente. Ainda há alguns impasses sobre a data do jogo da volta, devido aos compromissos de ambos os times na Copa Libertadores. Mesmo assim, o Galo vai em vantagem para a decisão e o ideal é que se comporte como ontem para que termine a competição com mais uma taça e com uma equipe que caminha para ter um padrão de jogo, já que está mais que na hora de isso acontecer.

Antes da final do estadual temos Libertadores. O Galo precisa se firmar no caminho das vitórias para que consiga a classificação para a próxima fase da competição continental.

Que o espírito de entrega e a competência da tarde de ontem tomem conta do Atlético não só na próxima quarta-feira, mas durante toda a temporada para que possamos almejar algo mais em 2019.

ATLÉTICO x BOA ESPORTE

Motivo: Volta da semifinal do Campeonato Mineiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data/Hora: 07/04/2019, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco
Assistentes: Bruno Boschilia e Felipe Alan Costa de Oliveira
Árbitro de vídeo: Wagner do Nascimento Magalhães

GOLS: Luan, 24’1ºT (1-0); Elias, 40’1ºT (2-0), Victor, contra, 48’1ºT (3-0), Geuvânio, 2’2ºT (4-0); Vinícius, 28’2ºT (5-0)
Cartões amarelos: Réver (CAM), César Sampaio (BOA)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 44.981 presentes/R$436.456,00.

Atlético: Victor; Guga, Réver (Leonardo Silva, 6’2ºT), Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias; Cazares (Vinícius, 7’2ºT), Luan (Chará – 23’2ºT) e Geuvânio; Ricardo Oliveira. Técnico:Levir Culpi.

Boa Esporte: Renan Rocha; Chiquinho, Fernando, Ferreira (Victor – 37’1ºT) e Tsunami; César Sampaio, Claudeci e Gabriel Vieira (Dênis – Intervalo); Gindré (Jayme – 28’2ºT), Kaio e Gustavo. Técnico: Tuca Guimarães.

Sigam o Fala Galo nas redes: @FalaGalo13

Pós-jogo: http://www.youtube.com/watch?v=dbXteuCxFV0

Live com Pierre Pitbull: http://www.youtube.com/watch?v=r43LENIk8hc

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

8 comentários em “Rumo à final: Galo goleia o BOA Esporte

  • 8 de abril de 2019 em 08:52
    Permalink

    Bom dia Jéssica e amigos do Galo. Acho que o time jogou bem, o time do Boa é arrumadinho, tem bons jogadores e não pode ser desconsiderado como um bom adversário. Não tenho dúvidas que temos um bom elenco, que precisa ser melhor treinado e carece de reforços pontuais, sendo prioritário a contratação de um bom jogador para a lateral esquerda, pois Fábio Santos está no pior momento da sua carreira, é o ponto mais fraco da equipe. Quanto a Hulk e Carlos Cesar, não são jogadores para o Galo.
    Acho que vale a pena testar o lateral do Boa, Tsunami é um bom lateral, jovem e representa um baixo investimento. Vamos lá Marques, mova-se, Varginha é logo ali.
    Quanto ao Elias, não vale o que dizem que ganha, deixem que ele siga para o Inter, Corinthians ou São Paulo, ficar livre dele representa uma boa economia com a redução do custo da folha.

    Resposta
  • 8 de abril de 2019 em 09:15
    Permalink

    Saudações Alvinegras e um bom dia Angel,
    Boa Esporte praticamente não existiu dentro do campo, há tempos que queríamos um bom resultado e ontem tivemos isso.
    Agora é tudo ou tudo quarta, esperamos todos uma vitória até “meio a zero” está valendo!!!
    Abraços !!!!

    Resposta
  • 8 de abril de 2019 em 09:32
    Permalink

    Bom dia!
    Hoje não tenho nada pra falar do Elias. Mas do Luan vou falar. Ele joga pela direita, pela esquerda, ele defende, ele ataca, ele desarma, ele arma, ele passa bem, vai à linha de fundo, dá assistência, está presente em quase todas as jogadas, faz gols…enfim merecia que seu salário fosse aumentado substancialmente enquanto os outros jogadores deveriam ganhar apenas por produtividade.

    Resposta
    • 8 de abril de 2019 em 10:30
      Permalink

      Bomo dia Galo Roberto, concordo integralmente e acho que se houvesse um critério justo e claro para convocação, o Luan já estaria na seleção. Ele faz uma temporada perfeita, é um jogador técnico e de muita raça, já merece uma convocação para a seleção.

      Resposta
  • 8 de abril de 2019 em 12:30
    Permalink

    Bom Dia Galo Roberto,Ricardo e demais Amigos.se escalassem dois volantes para contencao o Luan poderia render muito mais sem cansar tanto.pelas operacoes que fez nao e recomendavel que corra tanto.e o Elias e Fabio Santos destoaram do resto do time.gostei tambem do Geovanio.

    Resposta
  • 8 de abril de 2019 em 12:33
    Permalink

    Caro Marci.desculpe a falta de educacao.postei pelo assunto e nao foi desprezo pelo seu comentario.

    Resposta
    • 8 de abril de 2019 em 14:05
      Permalink

      Rogério, imagina, não senti nenhum tipo de ofensa! Até eu me equivoquei colocando o Angel, mas na verdade quem escreveu foi a Jéssica!! (desculpa Jéssica)
      Nada de pedido de desculpas!!!
      #AquiéGalo

      Obs: sou mulher!!!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *