Papagaio vive expectativa por novas oportunidades e Rodrigo Santana fala sobre equipe alternativa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Por Maria Luiza Precioso

Na tarde desta sexta-feira, Rafael Papagaio e o técnico Rodrigo Santana concederam entrevistas na Cidade do Galo. O primeiro a falar foi o centroavante Papagaio, que ganhou alguns minutos contra o Botafogo na última quarta-feira pela Copa Sul-americana.

Expectativa de ganhar oportunidades

Papagaio disse que está treinando pesado e está à disposição do técnico Rodrigo Santana. Quando perguntado se a má fase de Ricardo Oliveira e de Alerrandro poderia influenciar na decisão do treinador, ele reforçou a importância de um centroavante experiente como o camisa 9 no elenco, o jovem ainda disse que pega várias dicas com Ricardo, inclusive durante os vôos. Além disso, ressaltou que é grande amigo do camisa 44 e que a disputa por posição é saudável. 

Imagem: Bruno Cantini

Lesão na Seleção Brasileira

Vocês lembram dessa? Logo quando acertou com o Galo, Papagaio teve uma torção no tornozelo em um jogo pela Seleção Brasileira contra o Chile, no Sul-Americano Sub-20. Como não era nada grave, o Galo optou por manter o empréstimo, mas essas semanas de recuperação deixaram o jogador emprestado pelo Palmeiras para trás na corrida pela titularidade. Ele lamenta por ter sofrido a lesão num momento tão importante, quando estava em um novo clube e havia se destacado no sub-20 do alviverde, mas reforça que disputa de igual para igual com Oliveira e Alerrandro, e garante que a decisão é de Rodrigo Santana. 

Logo na sequência, Rodrigo Santana deu seguimento à coletiva.

Jogos fora de casa 

O treinador está satisfeito com o aproveitamento do Galo como mandante (assim como nós torcedores) e o grupo está cada vez mais empolgado. Ele garante que, ao jogar com o time alternativo na maioria das partidas em outras cidades, o Atlético ganha com isso — e não o contrário que a torcida pensa, que está “poupando” jogadores. Na visão do Santana, estamos “investindo”. 

Para ilustrar, o treinador conta a ascensão de Vina e Jair, antes reservas e aproveitados apenas nesses jogos com o time alternativo, e hoje figurando na equipe titular. O volante, inclusive, foi bastante elogiado pelo presidente Sérgio Sette Câmara. Já o meia aproveitou as oportunidades e balançou as redes nos dois jogos como titular. 

Time para enfrentar o Goiás

Rodrigo Santana avisa que pretende entrar com os 11 jogadores que finalizaram o jogo contra o Botafogo para enfrentar o Goiás, no Serra Dourada, domingo, às 19 horas. Com isso, teríamos mais uma escalação nova — mais uma para a conta de mudanças.

Fase dos centroavantes

Santana foi questionado se mudaria o esquema tático para jogar sem centroavante, já que o nosso titular está em má fase e Alerrandro passa por um pequeno jejum de gols. O técnico ressaltou que essa função não é apenas exclusiva para marcar gols, mas deve também apoiar a marcação, atrás da linha do volante e a saída de bola do adversário — inclusive, foi assim que nosso gol da vitória contra o Botafogo saiu. Ele destaca que Papagaio é uma opção e vai ganhar mais minutos, até o elenco ter três centroavantes preparados para jogar o jogo inteiro (assim como ele considera Oliveira e Alerrandro).

Sem contratações

Perguntado pelo Luciano e novas contratações, Santana foi bem direto: Luciano era interessante, mas não essencial. Ele ressalta que em outras equipes tinha um orçamento muito menor e peças muito mais modestas que o Atlético tem hoje, e se mostra confiante para a sequência. Os jogadores que tem treinado mais firme com mais foco ganham oportunidades, e, geralmente, aproveitam. 

Nathan

Imagem: Bruno Cantini

O treinador diz com muita tranquilidade sobre a hierarquia que existe no elenco, o que é perfeitamente normal e saudável. Enquanto a negociação de Nathan se desenrolava, o jogador não treinou. Assim, a “fila” andou e outros jogadores ganharam a oportunidade, visto que já estavam treinando a mais tempo. Agora que já está tudo resolvido, a tendência é que ele volte a ganhar minutos, como já ganhou os últimos no jogo da última quarta-feira. 

Elias + Jair

Segundo Rodrigo Santana, Elias e Jair tem treinado juntos desde o jogo-treino contra o América-MG na Cidade do Galo. A opção por jogar sem o primeiro volante ajuda na transição do time para o ataque, o que era um gravíssimo problema com Levir Culpi, é menos pegada e mais saída de bola. 

O treinador ainda ressalta que Jair tem características muito parecidas com Adílson, agora na Comissão Técnica. Santana afirma que confia no volante pois ele tem bom posicionamento, rouba muitas bolas e clareia o jogo, características que o camisa 21 apresentou nos 100 jogos pelo Atlético. 

Para finalizar, o técnico destacou também que o elenco não está satisfeito com o 4º lugar e vai sim brigar pelo título — o foco atualmente é o líder Palmeiras. Santana destacou que o elenco sabe o tamanho do vacilo contra o Fortaleza no último final de semana e todos estão trabalhando para entregar melhores resultados nas duas competições que ainda restam no ano.

Isso é tudo que foi trabalhado na coletiva do dia 26 de julho de 2019. Ficou alguma dúvida? Não deixe de interagir com o Fala Galo nas redes sociais! Estamos no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e no nosso blog!

 

PRECISAMOS DE REFORÇOS – LIVE DEBATE 53

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *