R$ 80 milhões em novos empréstimos: Entenda esses valores que constam no orçamento do Atlético

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Silas Gouveia e Prof Denílson Rocha
Do Fala Galo
17/12/2019 – 06h15
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

No orçamento apresentado pela diretoria do CAM aos Conselheiros na semana passada, alguns fatos chamaram a atenção e um deles causou um certo desencontro de informações que talvez fosse melhor ao menos tentar uma explicação aos que não conhecem sobre o assunto.

Como novidade, o orçamento de 2020 foi apresentado com duas partes:

  1. A projeção da demonstração do resultado do exercício – o que era comum nos anos anteriores (página 3 do documento);
  2. A projeção de fluxo de caixa – o que não era publicado nos anos anteriores (página 4 do documento).

Esta projeção de fluxo de caixa foi que gerou bastante discussão e uma certa confusão. Na explicação do documento apresentado aos Conselheiros aparece a descrição de “Novos empréstimos” num valor total de R$ 80 milhões, o que não aparece na demonstração do exercício. Ou seja, planeja-se usar possivelmente empréstimos durante o ano, os quais deverão ser quitados no mesmo exercício. Desta forma, estes R$ 80 milhões não devem ser computados como receitas adicionais, nem como despesas previstas.

Talvez fique mais fácil entender se considerarmos o seguinte:

A – A projeção do resultado do exercício é um planejamento dos números que deverão ser realizados até o final do ano, 31/12/2020.

B – Esta projeção do resultado do exercício (orçamento) será comparada com o balanço patrimonial, que registra o que efetivamente ocorreu no ano.

C – A comparação entre o previsto (orçamento) e o realizado (balanço) serve para avaliar a qualidade do planejamento.

D – Os dados apresentados na demonstração de resultados são como uma “foto” do dia 31/12/2020. Portanto, mostra uma situação pontual que não traz tudo o que ocorreu durante o ano.

A previsão de receitas de TV (“transmissão de imagens”) é de R$ 78,6 milhões, o que já demonstra que o plano orçamentário é bastante próximo da arrecadação real, sem a expectativa de antecipação de receitas. Mas esse valor não entra no caixa do Clube no início do ano para que as despesas sejam pagas. A maior parte somente é paga pela TV no final do ano, depois de definida a posição no campeonato, a quantidade de partidas que serão transmitidas em TV aberta e a participação no pay per view. E como os clubes vão pagando suas contas mês a mês se o dinheiro só vai aparecer depois? Aí aparece o empréstimo para garantir o fluxo de caixa. Não por acaso, os R$ 80 milhões previstos são praticamente o mesmo valor da quota de TV.

Com isto, o valor obtido por um empréstimo desta natureza difere dos demais empréstimos que o clube tem ou teve necessidade de fazer, a começar pelas taxas de juros que devem ser consideravelmente mais baixas que as dos empréstimos normais, pelo fato de que estará lastreado a uma receita que de fato entrará nos cofres do clube durante o ano. E assim sendo, os possíveis R$ 80 milhões que entrarem de empréstimo durante o ano, deverão ser quitados durante o próprio ano em exercício (2020 no caso).

Esta é a primeira possibilidade da aplicação do tal empréstimo.

A segunda possibilidade é a substituição de empréstimos. É pegar um empréstimo para pagar outros. Mas qual a vantagem disso? É para conseguir um empréstimo novo com juros mais baixos que os aplicados nos empréstimos anteriores (e as taxas no mercado vêm sendo reduzidas) ou, ainda, para alongar o perfil da dívida (se teria que pagar R$ 80 milhões em 2020, quita esses valores com o novo empréstimo e assume prestações por um período mais longo). Em qualquer destas situações de troca de um empréstimo por outro, é uma engenharia financeira bastante inteligente e importante para viabilizar o Clube.

Voltando ao exemplo da foto, podemos dizer que em 01/01/2020 a foto tirada do caixa do Clube não terá a participação dos R$ 80 milhões nela porque o novo empréstimo só vai ser feito depois desta data. Da mesma forma, ao se tirar uma foto do caixa do clube em 31/12/2020, também não terá a participação dos R$ 80 milhões nela, visto que ele foi totalmente quitado antes deste prazo.

Portanto, ainda que toda esta movimentação financeira seja registrada e faça parte da contabilidade do Atlético, a forma correta de registro aponta que não deve ser incluído o valor de R$ 80 milhões de reais como parte da receita prevista do CAM em 2020, visto que este valor nada mais é que uma previsão de composição de fluxo de caixa para cobrir o parcelamento de uma receita, esta sim devidamente computada, de transmissão de imagens do clube ou a simples substituição de um empréstimo por outro.

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

10 comentários em “R$ 80 milhões em novos empréstimos: Entenda esses valores que constam no orçamento do Atlético

  • 17 de dezembro de 2019 em 09:29
    Permalink

    Excelente explicação e boa estratégia da diretoria. Assim, creio q não sofreremos com atrasos de salário e direitos de imagem durante o ano q acarretam em jogadores fazendo corpo mole.

    Resposta
    • 18 de dezembro de 2019 em 11:48
      Permalink

      Sim, isso é muito bom, não vai ter desculpinha de salarios atrasados.

      Resposta
  • 17 de dezembro de 2019 em 09:35
    Permalink

    Tenho vergonha desse conselho e dessa diretoria do Galo!!
    Como aprovar um orçamento que prevê pegar 80 milhões de novos empréstimos, 100 milhões em vendas de jogadores ( ou seja se não vender ninguém tá fudido, tá contando com o ovo na bunda da galinha).
    Que austeridade é essa que as despesas não diminuem??? continuam gastando horrores.
    137.5 milhões com pessoal e encargos
    105.3 em empréstimos bancários
    32.1 milhões custos atividades do futebol
    34 milhões com despesas administrativas e operacionais
    CARACA!!! 32 milhões + 34 milhões = 66 milhões com o que????
    Disse que baixou a folha, mas ela continua alta 137 milhões da 10.5 milhões por mês tá altíssima.
    Na minha opinião a administração tá péssima, uma austeridade que não baixa custos e a dívida só aumenta.
    No futebol tá PIOR AINDA, NEM TÉCNICO NÓS TEMOS ATÉ HOJE.
    Esse RUI BOSTA É MUITO BURRO, quem tem que montar o time é o técnico com os jogadores indicados pelo técnico é assim que se faz um bom time.
    Mas esse BURRO teve 3 meses para contratar um técnico e não contratou ficou esperando o Vagner Mancine e se fudeu.
    Estou muito triste que preocupado com a situação do Galo, PIOR QUE ESSA IMPRENSA MINEIRA É MUITO FRACA E NINGUÉM FALA NADA.
    ESTÃO QUEBRANDO O GALO, POR ISSO APOIO O RENOVA GALO.
    PRECISAMOS DE MUDANÇAS URGENTE.
    NÃO TENHO A MENOR DÚVIDA QUE EM POUCO TEMPO A OUTRA METADE DO SHOPPING VAI SER VENDIDA PARA PAGAR “PARTE” DA DÍVIDA POIS VAI ESTÁ TÃO ALTA QUE NEM DA PARA QUITA-LA, UMA VERGONHA!!

    Resposta
    • 17 de dezembro de 2019 em 09:54
      Permalink

      Pablo, acho que você não entendeu a matéria. O Atlético PRECISA pegar novos empréstimos, é algo BOM para o clube. Com os juros mais baixos, você “troca” uma dívida por outra, mais barata, e ajuda a reduzir (bastante) a dívida no médio e longo prazos.

      Além do mais, isso sempre foi feito, mas agora ficou transparente. Não é o que sempre pedimos, mais transparência? Um pequeno, mas importante, avanço na direção certa.

      Resposta
    • 17 de dezembro de 2019 em 20:33
      Permalink

      Deixa de ser burro camarada…
      Nada a ver o que tá falando…

      Resposta
  • 17 de dezembro de 2019 em 09:46
    Permalink

    Não tem como quitar o empréstimo de 80 milhões no mesmo exercício pois as despesas somam 380 milhões e as receitas sem o empréstimo somam 308 milhões.
    Ou seja se ROMBO de 72 milhões vão ser coberto pelo empréstimo.
    Uma vergonha não conseguem fazer um bom time, não conseguem abaixar as despesas, não conseguem aumentar as receitas, estão quebrando o Galo mas ninguém fala nada.
    Quando a bomba explodir vai ser tarde, e não tenho dúvidas que em pouco tempo a outra metade do shopping vai ser para pagar parte da dívida.
    Que austeridade é essa????

    Resposta
  • 17 de dezembro de 2019 em 19:54
    Permalink

    ENTRA ANO SAI ANO, O DINHEIRO RODA PRA CA, RODA PRA LA, TODOS QUE TEM ACESSO RECEBE VALORES CONSIDERÁVEIS, O DINHEIRO ACABA O TIME A MESMA PORCARIA A TORCIDA ENGANADA E TUDO CONTINUA NA MESMA, AFF ATE QUANDO.

    Resposta
  • 17 de dezembro de 2019 em 20:35
    Permalink

    Li no Super F.C. que o Atlético está encontrando muitas dificuldades para encontrar um treinador.
    O problema é que os treinadores sabendo da desorganização e falta de comando da diretoria não querem encarar essa Baderna.
    Em que situação vexaminosa essa diretoria colocou o Atlético.
    Isso é uma vergonha.
    Nenhum técnico quer treinar essa Bagunça e desordem.
    Segundo o Super F.C. esse é o motivo do GALO estar até hoje sem técnico.

    Resposta
  • 17 de dezembro de 2019 em 23:52
    Permalink

    pior que essa praga do bola 7 ainda fala em re-eleicao… estamos fudidos

    Resposta
  • 18 de dezembro de 2019 em 10:11
    Permalink

    O que vai acontecer é que vamos começar 2021 com uma dívida maior que do ano anterior! Contam com um cenário otimista para recebimento de prêmios, direitos de transmissão e venda de jogadores… triste!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *