Que banho de água fria: análise de La Calera 1 x 0 Atlético

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Por: Carol Castilho

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Youtube: youtube.com.br/falagalo13

 

Informação sobre Miguel Trauco: www.youtube.com/watch?v=iTnfbtF7HHA

 

Depois de um jogo de encher os olhos, um dos maiores ‘Clássicos Interestaduais’ do país entre Atlético e Flamengo protagonizado no último sábado, terça-feira (21) assistimos (ou ouvimos) a estreia do Galo na Copa Sul-Americana, um jogo frio e não é por que ontem foi uma das noites mais frias em BH, não. Justamente fatores mostraram a superioridade do time da casa Unión La Calera.

Para entender e esclarecer melhor este jogo, eu vou contar com a participação de Carol Ribeiro, assistente de arbitragem, em mais uma edição da ARQUIBANCADA FEMININA, curte aí.
Depois da arbitragem no último sábado que digamos foi considerado “tendencioso” por alguns, procurei mais informações sobre o trabalho do árbitro equatoriano.

RODDY ZAMBRANO
O equatoriano Roddy Zambrano, de 41 anos é um dos melhores do Equador, entrou no quadro FIFA em 2012 e trabalhou nas Olímpiadas de 2016. Definitivamente a derrota do alvinegro não foi por culpa do VAR, ou erros da arbitragem, Zambrano fez um jogo consciente, sem muitos erros. Já esperava isso, além de ser um ótimo árbitro, o jogo estava morto, então foi propício, não é a toa que está na 14° posição.

Carol Ribeiro, Ipatinga-Mg, Assistente de arbitragem.
“Foi um jogo frio, jogadores desinteressados, não mostrou a raça que honra a camisa. La Calera dominou o jogo, o Atlético no primeiro tempo quase não apresentou perigo, um time morto dentro de campo. A defesa do Galo preguiçosa deixando a desejar e isso facilita o jogo do adversário, que demonstrou muito mais vontade de jogar, principalmente no segundo tempo.
O Atlético era uma equipe superior, tinha grandes chances de sair com a vitória, más a má vontade e o jogo frio trouxeram a derrota. O meio de campo pouco criativo, o time acordou um pouco depois do Gol, mas ainda assim não foi suficiente. Claiton foi muito bem no jogo, aproveitou as oportunidades, se o resto do time tivesse jogado com a mesma vontade do goleiro iriam sair com a vitória.
Subestimam muito a copa Sul-Americana, mas é o caminho mais fácil para o Atlético já garantir a vaga da Copa Libertadores da América e trazer um título para a torcida, já que tem alguns anos que não levantamos um caneco. Espero que a diretoria passe a levar o campeonato mais a sério nos próximos jogos!”

Quero agradecer a minha chará Carol Ribeiro pela colaboração e análise, muito obrigada.
Então, torcedora, curtiu a participação? Você também pode participar da nossa ARQUIBANCADA FEMININA, basta entrar em contato pelas redes sociais do Fala Galo.

Revisado por: Dayana Cunha

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

Um comentário em “Que banho de água fria: análise de La Calera 1 x 0 Atlético

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *