Precisando vencer, Atlético recebe o Athletico Paranaense com o Mineirão lotado

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Regiane Santos e Léo Silva
Do Fala Galo, em Itabirito e Ponte Nova
23/11/2019 – 22h30

Precisando somar mais três pontos para se ver livre do risco de rebaixamento, o Atlético receberá o Athletico Paranaense, neste domingo, às 16h, no Mineirão.

Com o apoio da Massa Atleticana, o Galo vai em busca de mais uma vitória. Para isso, precisará superar um duro adversário, já que se trata de uma equipe que já alcançou seu objetivo na temporada. Já o Galo, precisará fazer mais um “jogo da vida”.

Foto: Bruno Cantini

O Furacão joga leve, solto, já com sua missão cumprida após o título da Copa do Brasil. Porém, se engana quem pensa que por isso virão apenas cumprir tabela. Após o título, os paranaenses aumentaram o ritmo, já que ocupavam o 11° lugar e hoje estão em 5°, com 53 pontos.

No returno o Furacão soma sete vitórias, seis empates e apenas uma derrota, esta para o líder Flamengo, por 2 a 0, em casa. Foram 21 gols marcados e 12 sofridos. O Athletico Paranaense terá reforços para este duelo; o goleiro Santos volta da seleção brasileira e Bruno Guimarães, recuperado de lesão, poderá voltar à equipe. Sem poder contar com Thiago Heleno e Márcio Azevedo, suspensos, o técnico interino Eduardo Barros deverá escalar Léo Pereira para a zaga. Já na lateral, disputam posição Abner Vinicius e Abner Felipe.

Em uma situação menos confortável no campeonato que o furacão, o Galo deve ir com tudo para se livrar de vez do risco de rebaixamento. O técnico Vagner mancini terá três desfalques importantes para a partida; os zagueiros Réver e Igor Rabello e o volante Jair estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Os substitutos serão Léo Silva, Maidana e Ramón Martínez. Depois de alguns jogos no banco de reservas, o meia cazares foi confirmado como titular pelo técnico da equipe alvinegra.

Em situações adversas Galo e Furacão ficarão frente a frente no Gigante da Pampulha. O time de Curitiba já tem vaga garantida na Copa Libertadores 2020, já o Galo tem a missão de superar seu xará paranaense em busca do alívio para essa reta final da competição. Para isso, conta com o apoio de sua apaixonada torcida.

Ficha técnica:

Atlético x Athletico Paranaense
Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Mineirão,em Belo Horizonte
Data e horário: 24/11/2019, às 16h

Provável Atlético:
Cleiton; Patric, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Zé Welison e Ramón Martínez (Vinicius); Luan, Cazares e Marquinhos (Otero); Franco Di Santo.

Provável Atlhetico:
Santos; Madson, Robson Bambu, Léo Pereira e Abner Felipe; Wellington, Bruno Guimarães e Thonny Anderson; Nikão, Rony e Marcelo Cirino.

Arbitragem
Árbitro: Edina Alves Batista – SP (FIFA)
Árbitro Assistente 1: Emerson Augusto de Carvalho – SP (FIFA)
Árbitro Assistente 2: Bruno Salgado Rizo – SP (CBF)
Quarto Árbitro: Ronei Candido Alves – MG (CBF)
Analista de Campo: Márcio Eustáquio Sousa Santiago – MG (CBF)
Árbitro de Vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral – SP (CBF)
Assistente de Árbitro de Vídeo 1: Thiago Luis Scarascati – SP (CBF)
Assistente de Árbitro de Vídeo 2: Daniel Luis Marques – SP (CBF)
Observador de VAR: Nilson de Souza Monção – BR (CBF)

 

 

GOSTOU? Siga nossas redes sociais. Clique nos links abaixo e fique por dentro dos bastidores do Atlético.

Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
YouTube: youtube.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Site: falagalo.com.br
Edição: Jéssica Silva
Edição de imagem: André Cantini 
Edição de texto: Angel Baldo

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

4 comentários em “Precisando vencer, Atlético recebe o Athletico Paranaense com o Mineirão lotado

  • 24 de novembro de 2019 em 02:23
    Permalink

    Guga já era uma bosta e irresponsavelmente comemora o título do flamerda, fazer o que!? Patricocô vai se perpetuando no Galo.

    Resposta
  • 24 de novembro de 2019 em 11:57
    Permalink

    É fazer o que fez o América manter a organização, a disciplina tática.

    Resposta
  • 24 de novembro de 2019 em 16:44
    Permalink

    O que vemos no Galo é um grupo que continua sem gestão, sem planejamento, sem atitude, sem norte, sem postura, sem metas, sem objetivos, sem projeções, sem ambições, sem adrenalina, sem eustress, sem euforia, sem coragem, sem anseios, sem pulso, sem almejar, sem bradar, sem acreditar, sem impor, sem iniciativa, sem ideais, sem idéias, sem gana, sem garra, sem graça, sem altruísmo, sem marca, sem perfil, sem moral, sem ética, sem fé, sem luz, sem reluz, sem êxtase, sem inspiração, sem transpiração, sem tesão, sem disposição, sem aptidão, sem prontidão, sem doação, sem abnegação, sem dedicação, sem superação, sem sabor, sem valor, sem labor, sem pudor, sem fervor, sem vergonha, sem caráter, sem querer, sem nobreza, sem referência, sem exemplo, sem empenho, sem confiança, sem altivez, sem felicidade, sem personalidade, sem vontade, sem qualidade, sem vitórias, sem comemorações, sem jogadores, sem estádio, sem torcida, sem nome no cenário internacional.

    Resposta
  • 24 de novembro de 2019 em 21:44
    Permalink

    Mais uma derrota como era de se esperar, mesmo para um paranaense descaracterizado com vários desfalques e sem nenhuma pretensão no Brasileiro. Não adianta reclamar do elenco fraquíssimo, temos que tentar fazer os 45 pontos com esses jogadores e com esse péssimo treinador. Na minha visão, como já falei aqui, o principal problema do time é o Zé Wellison… No futebol de hoje, não dá para jogar com um volante fixo na marcação. Se o time não tiver ultrapassagem dos jogadores de trás, não vai ganhar de ninguém. A criação de jogadas começa no primeiro volante. O Flamengo se tornou essa máquina por causa do Gerson. Até o Nathan vai, mas não aguento mais o Zé Wellison. Minha escalação ideal para o resto da temporada: Victor (Cleiton é chama gol), Guga, Leonardo Silva, Réver, Fábio Santos, Jair, Nathan, Luan, Bruninho, Marquinhos e Di Santo. O resto é rezar…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *