Precisamos falar sobre o verdadeiro sentido de “amor ao clube” – Por Ramon Parrô

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Tratado por muitos como “A coisa mais importante das menos importantes” o futebol é algo que mexe com a vida das pessoas. Ele tem a capacidade para mudar nosso humor, o cotidiano e até mesmo a interatividade de cada um de nós. Quem nunca ficou super ansioso para chegar logo a hora do jogo e poder encontrar seus amigos para assistir num bar ou em casa ? Ou então sentir aquele friozinho na barriga de ir logo pro estádio e ter aquela emoção única ao pisar na arquibancada ? Sem contar ainda aquela pessoa que se liga no radinho para ao menos escutar a partida, já que naquele momento a única forma de acompanhar o time do coração seja assim. É justamente sobre isso que quero falar hoje..

Sem entrar no embate de citar jogador A ou B, nem as situações que envolvem as negociações por ele, muito se fala que “se fulano ama o clube, ele aceita jogar recebendo valor x”. Antes de tudo, precisamos analisar de forma mais fria que o jogador de futebol é profissional e irá sempre pensar em seu futuro e no de sua família. Eu não faço ideia de quanto os jogadores ganham, muito menos qual o tipo de negociação que eles têm com dirigentes dos clubes para fecharem ou não um contrato. Eu só sei que na hora da decisão, é preciso pensar em todo o cenário que acerca a decisão final, e naquele momento tudo é colocado na balança. Se vai dar certo ou não, só Deus sabe.

Onde entra o amor nessa história então?

Ele entra com aquele torcedor que foi citado lá em cima. Aquele cara que faz de tudo pra acompanhar seu time, não importa a competição ou se é o time reserva. Aquele pai de família que recebe um salário mínimo por mês, têm as contas apertadinhas mas não resiste ao pedido do filho em ir ao estádio ver o time do coração. Aquela moça que sai da faculdade às pressas para chegar ao estádio em cima da hora. Os amigos do interior, que racham a gasolina e passam perrengue nas nossas irregulares estradas, tudo pelo prazer de ver o time perto. O trabalhador que vai à campo numa quarta-feira fria e chuvosa num horário péssimo, mesmo sabendo que irá acordar às cinco da manhã no dia seguinte para pegar no batente. A torcedora que mora do outro lado da cidade e toma duas ou três conduções, muitas das vezes até sozinha (mas ela é forte, guerreira e não desiste de acompanhar o time). Exemplos e histórias não faltam, cada um com sua importância.

Enfim, só queria deixar essa reflexão para vocês, amigos. Nós amamos o clube, não importa o momento em que ele esteja. Não importa a raiva que sentimos (atleticano sabe bem como é isso) a cada derrota jogo ruim ou notícias de bastidores. A saudade do time até o próximo jogo começa no apito final do último. Nós que estamos ali juntos pro que der e vier sem esperar nada em troca. Estamos apenas pelo sentimento, pela devoção ao clube. Amor, o verdadeiro, é isso.

Sigam o Fala Galo nas redes:
falagalo.com.br
@falagalo13

10 comentários em “Precisamos falar sobre o verdadeiro sentido de “amor ao clube” – Por Ramon Parrô

  • 10 de fevereiro de 2019 em 08:43
    Permalink

    Salve massa!

    Que show de horrores aquele de ontem diante da Caldense. Pior do que o futebol é saber que, mal mal temos um time titular, porque os reservas são horríveis. Leo Silva, Cleiton e Guga se salvaram, o resto Deus me livre. Agora alguém me responda porque este peste do Natan ainda está por aqui? O Cara é reserva no terceiro time e quando entra consegue ser muito pior do que o recém lançado Daniel Penha. Levir vc se considera um burro com sorte, mas ao escalar alguns jogadores como Natan, vc passa a ser um burro cego, só pode ser!!!

    Té + e FORA ELIAS, FÁBIO SANTOS E PATRIC!!!!

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 08:54
    Permalink

    Parabéns mano. Excelente reflexão

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 08:59
    Permalink

    Bom Dia!só me expliquem uma coisa:PORQUE O GUGA NÃO É TITULAR DO TIME E O PATRICK E ELIAS NUNCA SAEM?

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 09:02
    Permalink

    Em tempo:é a primeira vez que escrevo neste blog e por absoluta falta de educação não agradeci por permitir a publicação do meu comentário.sou Atleticano,62 anos,moro no Horto.mais uma vez,Obrigado.

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 09:26
    Permalink

    Bom dia amigos do Galo. O que esperar de um clube, que mantém a aproximadamente 10 anos contratos com Patrick, Carlo César e tem como titular Fábio Santos?

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 10:29
    Permalink

    Caros,
    Confesso dificuldade com a insistência dos blogueiros alvinegros…volta e meia tem um texto questionando o amor pelo clube. Inventaram uma tal “atleticanidade” aí…A torcida NUNCA abandona. Ñ insistam! Quem tem q ser questionada nos textos é a direção, q afastou a grande Massa dos estádios, a comissão técnica, q gosta mais de comédia q de futebol, os jogadores, bem acomodados no comequieto…Fica parecendo q a torcida é um bando de imbecil, só serve se for prá aplaudir e pagar…
    A respeito da resenha de hj, uma antiga de 2015, da “France Football”, ranqueia os maiores mercenários do futebol mundial, à época. Encabeça a lista nada mais nada menos q nosso “ídolo” DTardelli. Tirando torcida fervorosa e critérios da revista, tem fundo de verdade ali…Prá mim Tadelli é isso mesmo, um mercenário, e nada contra, se der retorno ao clube. O CAM pode e deve insistir com Tardelli, colocando limites nos valores contratuais e cláusulas de rendimento. Se Dom Diego tive retornando ao Brasil prá ganhar dinheiro, algo tá muito errado com esse noveleiro, viu? Vamos ver o até onde vai o decantado amor do Dom Diego ou se nada mudou ne$$e $eu louco amor.
    Obs.: pelo visto, o Galo ñ jogou ontem, mas para o nosso treineiro, a Caldense é q é chata… Vamos fingindo q aquilo ontem ñ foi nada, q nós ñ vamos precisar da regra três uma hr, ..SOS!
    Obs.: às vezes tenho impressão q Levir Culpi ñ tá vendo o futebol do time q ele tá treinando ou então é um irresponsável mesmo, tá cagando e andando (uma hora vão me chamar de “burro” mesmo, f-s, o boné já tá no pt).
    Obs.: a apatia das organizadas, da torcida e dos “formadores de opinião alvinegros” me surpreende. A torcida SEMPRE foi AGUERRIDA!
    Acorda Galo!
    QUEREMOS O BR19!
    GALO SEMPRE!

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 15:17
    Permalink

    Acrescentando … aquela guria que viaja mais de 14 horas pra encontrar os amigos e ver o Galão e volta pra casa com saudade no peito esperando a próxima viagem !!
    Fomos uma família Alvinegra!!
    Abraços

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 15:23
    Permalink

    Que coisa horrorosa aquilo que o Galo apresentou em campo ontem!
    Por que a insistência com Nathan, Leandrinho, Lucas Cândido, etc?
    Ontem se salvaram, Cleiton, Leo Silva, Guga e até Carlos Cesar, eu diria. E porque eu digo Carlos Cesar? Porque o titular, Fábio Santos, consegue ser bem pior.
    Esses atacantes reservas e até o titular Chara, me fazem sentir saudades de Neto Berola. Olha a que ponto nós chegamos!
    Quanto ao Tardelli, se o que ele ganhou com o futebol até hoje não resolveu o problema da família dele, então, o que vai resolver o nosso problema?
    Parece que há uma conspiração universal contra o Galo, em se tratando de jogadores. Os nosso melhores jogadores se machucam, são expulsos…isso definitivamente não acontece com Elias, Fábio Santos e Patric. Muito triste em saber que na terça, no jogo ano para o Galo, esses três amebas estarão em campo.

    Resposta
  • 10 de fevereiro de 2019 em 23:06
    Permalink

    Boa Noite,

    Vejo jogador como profissionais e oportunistas, daqui a mais uns três anos e talvez de muleta o Tardelli pode bater nessa mesma porta a procura de angariar seus últimos salários, em nome desta idolatria que só tem um sentido, nunca é recíproca.
    Quanto ao nosso burrinho, na terça espero pelo menos o Guga como titular, se não, entrando aos poucos até colocar o Patric para o segundo plano.
    Na esquerda, até Carlos César está melhor do que Fábio Santos.
    Falam de Maycon Bold no lugar do Chará e não mencionam o Luan, porém, o Luan está merecendo a reserva mais do que o Chará.
    Terça estaremos aguardando, ver nosso treinador escalar os mesmos e torcer para passarmos de fase na Pré.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *