No Mineirão, Galo goleia o Goiás e se recupera no Campeonato Brasileiro

Foto: Flickr oficial do Atlético

 

Por: Jéssica Silva
11/10/2020 – 04h00
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

Clique e siga nosso Facebook

O resultado da partida disputada pelo Atlético na última quarta-feira foi atípico. Para comprovar sua boa fase e o merecimento da posição que ocupa no Brasileirão, os comandados de Jorge Sampaoli tinham como missão vencer o lanterna Goiás com propriedade e assegurar a liderança. Fazendo o que se esperava, o Galo foi dominante, comandou as ações da partida e goleou o adversário com facilidade.

Diferente do que aconteceu na partida contra o Fortaleza, o Atlético soube traduzir sua superioridade técnica em uma boa atuação e um triunfo bem construído. O Galo voltou a se comportar como a equipe bem montada que é e passou a maior parte do tempo no campo do Goiás, pressionando o adversário para fazer cair a retranca montada por Enderson Moreira.

O primeiro tempo foi todo pressão. É necessário ter paciência para lidar com uma equipe cujo objetivo é apenas se defender, principalmente para um time treinado por Sampaoli, que faz com que qualquer plantel se torne extremamente ofensivo sob seu comando. A situação da equipe esmeraldina é delicada, logo, é compreensível que sua noite no Gigante da Pampulha tenha se resumido a tentar uma missão quase impossível: segurar o melhor ataque do campeonato.

Sampaoli promoveu a estreia do garoto Sávio no time profissional do Atlético, o que nos rendeu uma grata surpresa. Que o jovem de 16 anos é pra lá de habilidoso não há dúvidas, mas seu comportamento durante a disputa de uma partida de série A do campeonato mais importante do país foi admirável. Ousado, querendo mostrar serviço e em total sintonia com o estilo ofensivo e compacto do treinador argentino, o garoto mostrou que a base do Galo tem lá suas preciosidades.

Mesmo com todo o volume de jogo construído pelo Atlético, as redes não foram balançadas tão cedo. Várias oportunidades criadas, inúmeros escanteios cobrados e, ainda assim, o Galo parava nas mãos do goleiro Tadeu. Somente no final da primeira etapa, quando já se esperava que tudo ficaria para o segundo tempo, o Galo saiu na frente. A arbitragem assinalou pênalti do goleiro esmeraldino em Eduardo Sasha e Keno, que vive excelente fase, guardou mais um no Brasileirão.

Falando no ponta atleticano, além de definir resultados importantes com seus gols, Keno também vem mostrando ser um bom garçom. Logo após abrir o placar, o atacante fez linda jogada pela esquerda e cruzou para Nathan ampliar a vantagem alvinegra no Mineirão.

Mesmo com um bom resultado encaminhado, o Atlético voltou para o segundo tempo a fim de jogo, o que já é comum. A característica mais impressionante da equipe treinada por Sampaoli é a manutenção de sua postura ofensiva, mesmo que o placar seja favorável. Mantendo a posse de bola, o controle do jogo e o maior número de finalizações, o Galo se aproveitou da fragilidade do Goiás para assegurar mais três pontos.

A intensidade apresentada pela equipe atleticana na etapa complementar foi inferior ao que vimos no primeiro tempo, porém, o Esmeraldino não tinha forças para igualar as ações da partida, tampouco para causar uma mudança no placar.

Não satisfeito com o que já havia feito nos primeiros quarenta e cinco minutos, Keno ainda encontrou tempo para construir mais uma bela jogada pela esquerda e deixar Marrony em condições de marcar o terceiro gol do Galo e fechar a conta no Mineirão.

Haverá oportunidades em que o Galo vai tropeçar em seus próprios erros, no entanto, qualquer que seja o tropeço, não é inteligente colocar em dúvida um trabalho como o que vem sendo feito dentro do Atlético.

A equipe alvinegra está no início de um projeto que vem sendo bem sucedido, até mais do que se esperava, diga-se de passagem. Na partida contra o Goiás, o Atlético poderia ter feito até muito mais do que fez e perdeu grandes chances de gols, assim como em outras oportunidades, mas Jorge Sampaoli enxerga isso, o que garante que este é um ponto que com certeza será corrigido.

Ainda há espaços para melhora e o comandante atleticano não deixará de cobrar. Se tem alguém que pode garantir um final brilhante para o Galo neste Brasileirão, esse alguém é Jorge Sampaoli. Sempre insatisfeito, o que é uma virtude se tratando de futebol, o especialista no esporte tem tudo para manter o Atlético no topo da tabela do Campeonato Brasileiro.

O Galo chegou aos 30 pontos em 14 partidas disputadas e segue firme na liderança, mesmo com um jogo a menos. Na próxima quarta-feira, às 21h30, o time atleticano volta a campo contra o Fluminense, mais uma vez no Mineirão, a fim de manter os 100% de aproveitamento jogando em casa e a melhor campanha do Brasileirão até aqui. Com os pés no chão e a consciência de que estamos no caminho certo, time e torcida poderão acreditar cada dia mais na possibilidade de sair da fila do tão esperado título de campeão brasileiro.

 

ATLÉTICO 3 X 0 GOIÁS

Atlético
Everson; Guga, Réver, Igor Rabello e Guilherme Arana; Jair (Dylan Borrero, aos 33’ do 2ºT), Nathan (Allan, aos 13’ do 2ºT) e Hyoran (Fábio Santos, aos 33’ do 2ºT); Sávio (Mailton, aos 24’ do 2ºT), Keno e Eduardo Sasha (Marrony, aos 33’ do 2ºT)
Técnico: Jorge Sampaoli

Goiás
Tadeu; Pintado, David Duarte (Miguel Figueira, aos 39’ do 2ºT), Fábio Sanchez e Jefferson (Caju, no intervalo); Gilberto (Heron, aos 27’ do 1ºT), Breno, Shaylon (Keko, aos 32’ do 2ºT) e Daniel Bessa; Vinícius Lopes e Rafael Moura
Técnico: Enderson Moreira

Motivo: 15ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data e horário: 10 de outubro de 2020, às 21h

Gols: Keno, aos 41’, Nathan, aos 45’ do 1ºT, e Marrony, aos 46′ do 2ºT (ATL)
Cartão amarelo: Pintado, aos 15’ do 2ºT (GOI)

Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)