Com dois belos gols, mosaico e "Fala Zezé", Atlético vence o rival local no Mineirão - FalaGalo

Com dois belos gols, mosaico e “Fala Zezé”, Atlético vence o rival local no Mineirão

 

 

Jéssica Silva
08/03/2020 – 05h
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

Clique e siga nosso Facebook

Sob o olhar atento de Jorge Sampaoli, que assistiu seus futuros comandados de camarote, o Galo recebeu o rival, no Mineirão. O jogo contou com a estreia de Tardelli, a volta de Cazares e a equipe atleticana dominou a partida em grande parte do tempo, saiu na frente e sacramentou a vitória nos acréscimos, mostrando que em Minas Gerais o principal clássico regional tem dono: o Clube Atlético Mineiro. Com o triunfo, o Galo somou 15 pontos e subiu provisoriamente da quinta para a segunda posição do Estadual.

A fase atleticana não é das melhores. Com a chegada do novo treinador e de novas peças para o plantel alvinegro, espera-se que uma mudança positiva aconteça o quanto antes. O jogo contra o rival recém-rebaixado era o momento ideal para aumentar a confiança da equipe do Atlético e mostrar ao torcedor que ainda pode haver sangue correndo nas veias desse time. Confirmando a superioridade em clássicos, o Galo alcançou mais uma vitória e amenizou a campanha ruim no Campeonato Mineiro.

Dominando a primeira etapa, o Atlético ficou mais tempo com a bola e finalizou muito mais que o adversário, que claramente encontrou dificuldades, conseguindo construir apenas uma ou outra oportunidade. Já se sabe que o setor ofensivo do Galo não é dos melhores, mas durante o clássico os comandados do interino James Freitas se mostraram dispostos a superar o goleiro Fábio.

Mesmo após tanto domínio, somente aos 36 minutos o gol do Galo saiu. Otero, que vinha fazendo uma bela partida, cobrou escanteio e Igor Rabello mandou a bola para o fundo das redes de chaleira, com muita categoria. Belo gol no Mineirão e o Atlético merecidamente na frente, em busca da vitória no que pode ser o único clássico mineiro deste ano.

Na etapa complementar, os costumeiros erros atleticanos permitiram ao adversário igualar o domínio da partida. Em determinados momentos o Atlético parecia satisfeito com o placar mínimo e chegou a permitir o empate do rival. James Freitas acionou Cazares e Tardelli nas vagas de Savarino e Ricardo Oliveira, respectivamente. O jogo passou a ser mais franco, o Galo ameaçava e também era ameaçado, mas a noite era nossa. O Mineirão estava pintado com as nossas cores e nenhum resultado diferente da vitória nos seria útil. Embalados pela atmosfera cem por cento atleticana, já que a presença mínima da torcida rival era insignificante, os jogadores alvinegros foram buscar o triunfo.

Nos acréscimos, Otero recebeu boa bola do jovem Marquinhos e mandou a bola no ângulo, marcando um golaço e deixando Fábio literalmente derrotado. Fazendo o que qualquer atleticano faria, o venezuelano tirou sua camisa, sem se importar com o segundo cartão amarelo e a expulsão. Nada disso importava, clássico não se joga, se ganha e foi exatamente isso o que o Galo fez.

Vir de duas vergonhosas eliminações e fazer uma campanha ruim no estadual não nos permite sonhar com coisas grandiosas para 2020. No entanto, a chegada de Sampaoli e a presença de jogadores como Tardelli e Cazares podem significar uma temporada no mínimo digna. O camisa 9 é um goleador nato e o meia, apesar de ter mostrado interesse em deixar a Cidade do Galo há alguns meses, é dono de uma qualidade ímpar. Não é difícil imaginar Cazares brilhando sob o comando do experiente Jorge Sampaoli, pois talento para isso todos nós sabemos que ambos têm.

Vencer um clássico como o da noite deste sábado, com toda essa atmosfera de apoio que tomou conta do Mineirão, deu ao time atleticano um motivo para deixar para trás as frustrações recentes e seguir com o aprendizado e a certeza de que é possível melhorar e aprender com os erros amadores que cometemos. É bom lembrar que vencemos apenas uma desorganizada equipe que disputará a segunda divisão do Campeonato Brasileiro deste ano, mas não deixa de ser um triunfo importante, pois é sempre bom lembrar que em Minas Gerais apenas um time pode cantar de Galo, e nada melhor que um clássico para mostrar isso.

 

ATLÉTICO 2 X 1 CRUZEIRO

Atlético
Victor; Guga, Igor Rabello, Gabriel e Guilherme Arana; Jair e Allan (Marquinhos, aos 40’ do 2ºT); Savarino (Cazares, aos 15’ do 2ºT), Nathan e Otero; Ricardo Oliveira (Diego Tardelli, aos 24’ do 2ºT)
Técnico: James Freitas

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Arthur, Cacá e João Lucas; Edu (Jean, aos 41′ do 2ºT) e Pedro Bicalho (Jonatha Robert, no intervalo); Jadsom, Maurício (Thiago, aos 15’ do 2ºT) e Everton Felipe; Marcelo Moreno
Técnico: Adilson Batista

Gols: Igor Rabello, aos 36’ do 1ºT, e Otero, aos 47′ do 2º (ATL); Thiago, aos 21’ do 2ºT (CRU)
Cartões amarelos: Allan, aos 24’ do 1ºT, Jair, aos 12’, Guga, aos 24’, e Otero, aos 44’ e aos 48′ do 2ºT (ATL); Edilson, aos 11’, Arthur, aos 24’, Edu, aos 40’ do 1ºT, Marcelo Moreno, aos 13’, Thiago, aos 43’, e Robinho, aos 50′ do 2ºT (CRU)
Cartão vermelho: Otero, aos 48′ do 2ºT (ATL)

Motivo: oitava rodada do Campeonato Mineiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: sábado, 7 de março de 2020, às 19h

Público: 53.576 torcedores
Renda: R$ 753.615,00

Árbitro: Felipe Fernandes de Lima
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Pablo Almeida Costa

6 comentários em “Com dois belos gols, mosaico e “Fala Zezé”, Atlético vence o rival local no Mineirão

  • 8 de março de 2020 em 10:11
    Permalink

    “…mostrando que em Minas Gerais o principal clássico regional tem dono: o Clube Atlético Mineiro”. Cara, deixa de ser roxo e faça uma análise menos clubista. Quantos por cento de sua unha ficaram nos dedos? 10%? Vocês se depararam com uma meninada afim de ganhar o jogo e outra coisa: olhe as goleadas de A. x Cruzeiro pra você apagar essa bobagem que escreveu. O sub-20 do Cruzeiro, ontem, mereceu aplausos.

    Resposta
  • 8 de março de 2020 em 12:07
    Permalink

    como é bom vencer as caloteiras e freguesas. seja timeco de série BBBB ainda é melhor. mas o sampaoli vai ter muito trabalho e por favor o primeiro da lista seja o pastor pipoqueiro. este cone ja passou a hora de aposentar.

    Resposta
  • 8 de março de 2020 em 12:31
    Permalink

    ACHO QUE OS CRUZEIRENSES AINDA NAO CAIRAM A FICHA:ESTÂO ACHANDO QUE ESTÂO NA SÈRIE A COM O TIME DE 2013!CHEGARAM A PEDIR A CBF COTA DE SERIE A.E SOBRE O GALO O QUE MAIS ME PREOCUPOU FORAM!CENTROAVANTE , GOLEIRO( O VITOR FALHOU NO GOL) E DEFESA(O ATACANTE AZUL NEM PULOU!)ERROS QUE ESPERAMOS CORRIGIDOS PELO SAMPAOLI.

    Resposta
  • 8 de março de 2020 em 13:28
    Permalink

    TODO JOGO O ATLÉTICO CANSA NO SEGUNDO TEMPO.
    O PREPARO FÍSICO DO ATLÉTICO É PÉSSIMO.
    OUTRO DEFEITO É O JOGO AÉREO DEFENSIVO .
    TODO ESCANTEIO CONTRA O GALO É UM PERIGO. A ZAGA NÃO GANHA UMA.

    Resposta
  • 10 de março de 2020 em 00:40
    Permalink

    Afonso, lemos que você é uma maria recalcada. Vai ser vaidosa lá na B, mas aproveita esse ano porque ano que vem é a C. E anota aí, o antigo palestra vai ser o antigo cruzeiro. A vergonha vai ser tanta daqui pra frente que vocês, se quiserem continuar no futebol, vão ter que mudar de nome mais uma vez.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *