Planejamento 2020: Finanças apertadas e apostas na base

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Davi Salgueiro
Do Fala Galo, em Belo Horizonte
29/10/2019 – 18h

Estamos na reta final do Campeonato Brasileiro. Apesar de ainda não estarmos garantidos na Série A de 2020, estamos perto. Com isso, começa a discussão sobre o planejamento para a temporada 2020.

As notícias de salários e premiações atrasadas deixam claro que a situação financeira do Galo não é uma das melhores. A tão falada austeridade não foi feita da melhor forma possível e até podemos dizer que nos últimos dois anos o Galo foi sinônimo de investimentos mal feitos. Claro que houveram acertos, como o caso do Emerson, mas ainda é muito pouco para chamar de uma gestão de sucesso.

Como consequência dessa fracassada austeridade e do aperto financeiro do clube, a temporada de 2020 novamente contemplará um investimento baixo no futebol. Neste cenário, a reformulação da base pode e deve servir de alento para o planejamento de 2020. O contestado presidente Sette Câmara disse em entrevista coletiva no dia 24/10 que a meta é rejuvenescer o elenco para 2020, deixando claro que a base será muito utilizada.

Antes de aprofundarmos no aproveitamento da base, precisamos observar quem deve permanecer no elenco para a temporada que vem em cada setor. Há jogadores que, apesar do nome construído no futebol, claramente chegaram no fim de ciclo no clube. Por outro lado, há jogadores que até pouco tempo eram descartáveis e hoje são considerados fundamentais.

 

Começando essa análise de setores, observaremos o grupo de goleiros que hoje compõem o elenco do Galo:
Victor e Fernando em treino do Atlético – Foto: Bruno Cantini / Atletico
  • Victor – 36 anos
  • Cleiton – 22 anos
  • Michael – 24 anos
  • Uilson – 25 anos
  • Fernando – 22 anos
  • Wilson – 35 anos – Emprestado pelo Coritiba

O setor dos goleiros, no momento, é uma incógnita. O jovem Cleiton vem agradando na titularidade, enquanto o ídolo Victor se recupera de lesão. Os outros reservas, Michael e Uilson, também se machucaram e levaram a diretoria contratar, na emergência, o experiente Wilson até o final da temporada. Fernando ainda não atuou pelo clube.

Caso o Victor se recupere da lesão, considero o setor resolvido para 2020, restando apenas a mudança na preparação de goleiros. Cleiton e Victor brigariam pela titularidade, enquanto Uilson e Michael terminariam de compor o elenco de goleiros. Caso aconteça o pior, considero que o Galo tenha que buscar um goleiro com condições de ser titular, mas ao mesmo tempo, não absoluto, já que um titular absoluto brecaria o desenvolvimento notório do jovem Cleiton, ativo valioso do clube.

 

Mudando para a linha defensiva, vamos falar dos laterais direitos e esquerdos do Galo. Hoje, na direita, temos os seguintes jogadores:
Guga na partida contra o Santos – Foto: Bruno Cantini / Atletico
  • Guga – 21 anos
  • Patric – 30 anos

O Galo acertou em cheio com a contratação do Emerson em 2018, acertou novamente ao apostar no Guga para 2019. Entretanto, nos dois casos o clube perdeu tempo ao tirar tempo de jogo dos jovens para dar a titularidade ao Patric. Em 2020, se o Guga não for vendido, esse erro não pode se repetir. Guga precisa ser o titular.

O Patric é um caso à parte. Uma pessoa sensacional fora de campo, um ser humano extraordinário. Para o baixo nível dos laterais do Campeonato Brasileiro, não considero um ultraje tê-lo na reserva, mas acredito que chegou o fim do ciclo dele no clube. Respirar novos ares seria bom para ele, para o clube e para a torcida.

Com a saída do Patric e a falta de jogadores na base para suprir a lacuna, como será dito mais pra frente no texto, acredito que seria importante o Galo contratar um lateral direito para compor o grupo.

 

Passando para a lateral esquerda, a situação é mais complicada. Temos os seguintes jogadores:
Fábio Santos converte o penal contra o Colón – Foto: Bruno Cantini / Atletico
  • Fábio Santos – 34 anos
  • Lucas Hernández – 27 anos
  • Hulk – 20 anos

Hoje o Fábio Santos é titular incontestável do time, muito pela deficiência do elenco no setor. Lucas Hernández, contratado para disputar a titularidade, não mostrou futebol suficiente, chegando a perder a reserva pro Hulk que também é contestado pela torcida.

Como a grana é curta, não dá para fazer uma reformulação total no setor. O ciclo do Fábio Santos no clube também acabou. Como o jogador possuí contrato até o fim de 2020, precisam dar oportunidade para o jogador procurar outro clube para atuar. Com essa possível saída do Fábio Santos, seria necessário a contratação de um titular para a posição. A não contratação do Felipe Jonathan no começo de 2019 foi um erro grosseiro dessa gestão. De qualquer forma, o clube precisará ser cirúrgico para contratar na posição.

Já para compor o elenco, como o Lucas Hernández chegou a pouco tempo do futebol uruguaio, precisam dar o benefício da dúvida, dando tempo de jogo no Mineiro 2020 para ele demonstrar o seu futebol. Já o Hulk precisa ser emprestado para ganhar tempo de jogo em outro clube.

 

Para fechar a linha defensiva, vamos falar dos zagueiros:
As torres gêmeas, Léo Silva e Réver durante o treino – Foto: Bruno Cantini / Atletico
  • Leonardo Silva – 40 anos
  • Réver – 34 anos
  • Igor Rabello – 24 anos
  • Iago Maidana – 23 anos
  • Vítor Mendes – 20 anos – Emprestado pelo Santos

Com a aposentadoria do Leonardo Silva ao final da temporada, Réver passaria a ser a referência no setor. Igor Rabello pode ser alvo de propostas nessa janela. Caso permaneça no clube, a dupla de zaga titular tem tudo para ser Réver e Igor Rabello. Caso ele não permaneça, Galo precisaria contratar um zagueiro titular para jogar ao lado do Réver.

Vítor Mendes está emprestado pelo Santos, mas o Galo tem o direito de comprar 70% do passe por R$ 400 mil reais. Deve permanecer para temporada que vem.

Iago Maidana precisa evoluir para quem sabe um dia assumir a titularidade do clube. Ano que vem, para dar essa chance de evolução, seria o primeiro reserva.

Para fechar a análise, há dois zagueiros na base com grandes possibilidades de subir e compor o grupo de 2020 com qualidade. Falarei deles mais pra frente.

Saindo da linha defensiva, vamos para o meio de campo. Vou separar os meio campistas em dois setores: volantes e armadores. Claro que vários jogadores jogam em mais de uma posição nesse setor.

 

Primeiramente vou falar dos volantes do elenco. Hoje temos:
Nathan marca um golaço contra o Flamengo – Foto: Bruno Cantini / Atlético
  • Elias – 34 anos
  • Jair – 25 anos
  • Ramón Martinez – 23 anos
  • Gustavo Blanco – 25 anos
  • José Welison – 24 anos
  • Nathan – 23 anos

Elias tem o contrato acabando no final de 2019. Não acredito que a diretoria vá renovar, acho uma decisão acertada. Jair é titular absoluto, uma das poucas certezas neste elenco. Precisam fazer um trabalho físico acentuado para que ele não tenha problemas na temporada que vem. Ramón Martinez também demonstrou qualidades, o que credencia a permanência dele para a temporada que vem.

Eu sei que grande parte da torcida ama o Gustavo Blanco, entretanto, não dá para fazer qualquer planejamento contando com o Blanco na titularidade ou como reserva imediato. Temos que dar tempo e ter cuidado com o jogador.

Além da saída do Elias, liberaria o José Welison para procurar um clube, seja em definitivo ou por empréstimo. Já ficou clara as deficiências técnicas do jogador.

Em 2020, caso o Nathan permaneça, precisam fixar o jogador neste setor. Ele poderia fazer uma grande dupla com o Jair. Deixando o Ramón Martinez, Gustavo Blanco e os meninos que provavelmente vão subir da base para terminar de compor o setor.

 

Continuando no setor de meio de campo, mas mais avançado, temos os seguintes jogadores:
Marquinhos contra o Flamengo – Foto: Bruno Cantini / Atlético
  • Juan Cazares – 27 anos
  • Rómulo Otero – 26 anos
  • Vinicius Goes – 28 anos
  • David Terans – 25 anos
  • Bruninho – 19 anos
  • Marquinhos Costa – 20 anos
  • Alessandro Vinícius – 20 anos

Juan Cazares, sem dúvida, é o jogador mais diferente tecnicamente desse elenco, mas assim como Elias, Fábio Santos e Patric, acredito que o seu ciclo no Galo chegou ao fim. Entretanto, não é uma saída de fácil reposição, acredito que o Galo deveria usar os seus poucos recursos financeiros para contratar uma reposição que chegasse para jogar.

Vinicius Goes tem contrato até o fim de 2020, mas seria positivo deixar o jogador procurar outro clube para atuar. David Terans é outro jogador com contrato longo, por isso é mais difícil de conseguir achar um clube facilmente. Teriam que libera-lo por empréstimo. Por fim, como o Nathan, em caso de permanência, seria relocado para volante, seria necessário buscar uma ou duas reposições para essas saídas. Essas reposições seriam de apostas mais jovens. Temos o exemplo do Jair para ser seguido. Dá pra contratar boas apostas sem gastar muito.

Dos que precisam permanecer, estão Rómulo Otero, Bruninho e Marquinhos Costa. O primeiro vem sendo decisivo, mais uma vez, para tirar o clube dessa péssima fase. Já os outros dois são jovens com potencial para desenvolver, precisam jogar mais em 2020.

Alessandro Vinícius após boas partidas pelo Sub-20, foi promovido no inicio desta temporada e começou muito bem, porém uma lesão freou sua ascensão. Chances no campeonato Mineiro serão válidas para o mesmo recuperar sua confiança.

Nesse setor, na base, o jogador que mais se destacou (Marquinhos Costa) já subiu para o profissional. Esse restinho de temporada pode servir para jogadores como o Gabriel Pires se destacarem e tentarem ganhar uma vaga no time de cima.

 

Passando para o ataque, temos outro setor necessitando de grande formulação. Atualmente temos:
Di Santo comemora o gol contra o Colón – Foto: Bruno Cantini / Atletico
  • Ricardo Oliveira – 39 anos
  • Franco Di Santo – 30 anos
  • Alerrandro – 19 anos
  • Maicon Bolt – 29 anos
  • Geuvânio – 27 anos
  • Luan – 29 anos
  • Yimmi Chará – 28 anos

Começando a falar pelas possíveis saídas, temos Ricardo Oliveira, Maicon Bolt, Geuvânio, e Yimmi Chará.

Ricardo Oliveira tem contrato até o fim de 2020, mas assim como outros jogadores, precisam deixa-lo procurar outro clube pra atuar. Maicon Bolt tem contrato até o fim de 2021, neste caso, teriam que arrumar um clube para empréstimo, o que é difícil por conta do alto salário. Geuvânio tem contrato até o fim de 2019, esse muito possivelmente não vai continuar.

A situação menos definida é a do Yimmi Chará, maior contratação da história do Galo. O presidente disse ter uma proposta nos mesmos valores que pagou pelo jogador. Uma venda aliviaria bastante o caixa do clube no início do ano. Assim como para a reposição do Cazares, seria necessário investir algum dinheiro para a possível reposição do Chará. Meia e ponta são as posições que mais necessitam de investimento financeiro.

Dos que permaneceriam, Di Santo começaria meu 2020 como titular da camisa 9. Alerrandro, que tem apenas 19 anos e é um bom ativo do clube, também merece continuar tendo chances. Ao que tudo indica, clube teve uma boa proposta de venda na metade de 2019… Quem sabe essa oportunidade não reaparece?

Luan é um jogador que quase saiu no início de 2019. Ficou boa parte de 2019 no banco, reapareceu e, assim como o Otero, está tentando salvar o clube. Uma permanência em 2020 não é descartável, mas o alto salário e o desempenho limitado em campo pesam negativamente. Caso o Luan não permaneça, abriria um espaço grande na folha salarial para investimentos.

Esse setor, sem dúvidas, é o que mais tem jogadores da base para subir e compor o elenco. Temos pelo menos três jogadores da base na eminencia de compor o grupo de 2020. Falarei deles mais à frente.

 

BASE

Guilherme Castilho e Mateus Santos na partida contra o Vasco – Foto: Pedro Souza

Agora que já detalhei a visão sobre o elenco principal, citarei os jogadores que acredito que devam compor o grupo principal de 2020. São eles:

  • Leonardo Griggio – Zagueiro e Lateral Esquerdo – 20 anos
  • Micael – Zagueiro e Lateral Esquerdo – 19 anos
  • Wesley – Volante – 19 anos
  • Guilherme Castilho – Volante – 20 anos
  • Mateus Santos – Atacante – 20 anos
  • Bruno Michel – Atacante – 20 anos (já promovido)
  • Bruno Silva – Atacante – 19 anos (já promovido)

Leonardo Griggio passou boa parte da temporada atuando como lateral esquerdo na base. Entretanto, quando passou a atuar como zagueiro, se tornou um dos destaques do time. Muito possivelmente, junto com o Vítor Mendes, integrará o grupo de zagueiros de 2020.

Micael chegou na reformulação do Chávare. Zagueiro de origem, já atuava profissionalmente nas divisões inferiores em São Paulo. Foi deslocado para a lateral esquerda e vem atuando muito bem. Pode ser opção na zaga e na lateral.

Wesley também chegou na reformulação do Chávare. Primeiro volante, jogador com boa técnica e bom desarme. Famoso primeiro volante moderno. Tem tudo para se desenvolver no clube.

Guilherme Castilho teve uma grave lesão e perdeu boa parte da temporada. Voltou voando e é um dos destaques desse time sub-20. Volante com bom passe, boa chegada, boa finalização e boa bola parada. Também é uma das certezas no time de cima na temporada que vem.

Mateus Santos e Bruno Michel são pontas com as mesmas características: Velocidade e drible. Inclusive, essas características estão em falta no elenco de cima atualmente. Acredito que o Mateus Santos esteja mais pronto para atuar com frequência nos profissionais. Bruno Michel ainda precisa melhorar na tomada de decisões, para aí sim com certeza se destacar. Infelizmente o Bruno Michel se machucou e só deve retornar ano que vem, já nos profissionais.

Bruno Silva chegou da Chapecoense cercado de boas expectativas, afinal, já tinha jogado Libertadores. Acho um sinal positivo um jogador com essa experiência aceitar a retornar pro sub-20, demonstra ter noção que ainda precisa evoluir. Entretanto, a passagem do Bruno Silva pelo Galo ainda não deslanchou. Apesar das boas atuações, se lesionou duas vezes e perdeu grande parte da campanha do título Mineiro sub-20 e do Campeonato Brasileiro sub-20. Mesmo assim deve ser adquirido em definitivo.

Enquanto atuou pela base do Galo, Bruno Silva jogou como um 9 de movimentação, entretanto, também pode atuar pelos lados do campo.

Esses são os jogadores do Sub-20 que mais vejo prontos para subir e agregar positivamente no time de cima. Há outros jogadores que podem evoluir e, quem sabe, integrar o profissional no futuro. Cito os casos de: Matheus Mendes (goleiro), Talison (lateral direito), Isaque (zagueiro), Adriano (volante), Gabriel Pires (meia), Luciano Souza (atacante), Thiago Juan (atacante) e Giovani (atacante).

Da esq p/ dir: Giovani, Léo Griggio, Pedrinho e Gabriel Pires – Foto: Pedro Souza

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A temporada de 2020, mais uma vez, indica que será mais um ano como coadjuvante. Errado passar por reestruturação? Não, mas o grande problema é que essa reestruturação poderia ter sido feita corretamente nos dois últimos anos. Estamos indo para o ultimo ano do primeiro mandato do Sette Câmara fazendo reestruturação no elenco.

Apesar desses problemas, vejo com bons olhos a possibilidade de realmente ter a base integrando o elenco profissional, pelo menos no Campeonato Mineiro. É menos custoso financeiramente apostar na base, caso o jogador não cumpra as expectativas, você não fica com o passivo de R$ 400 mil mensais por anos e anos. Além disso, abre espaço nas finanças para que cheguem as poucas peças que realmente vão resolver.

Claro, nem todos esses jogadores promovidos vão entregar futebol consistente de primeira no profissional, por isso, há a possibilidade de reforçar cirurgicamente o elenco antes do Campeonato Brasileiro chegar.

Só nos resta aguardar o final da temporada de 2019 e desejar que o planejamento de 2020, mesmo com pouco dinheiro, seja feito de forma cuidadosa e com contratações pontuais para não correr nenhum risco maior nessa reformulação. Acreditar na base também será fundamental.

 

REFORMULAÇÃO EM 2020? SAIBA MAIS

 

GOSTOU? Siga nossas redes sociais. Clique nos links abaixo e fique por dentro dos bastidores do Atlético.

Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
YouTube: youtube.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Site: falagalo.com.br
Edição: Jéssica Silva
Edição de imagem: André Cantini 
Edição de texto: Angel Baldo

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

14 comentários em “Planejamento 2020: Finanças apertadas e apostas na base

    • 30 de outubro de 2019 em 08:58
      Permalink

      Neto voltou para o Sub-17 e caiu muito tecnicamente, já está longe de ser aquele que foi ano passado. Alessandro Vinicius está lesionado e Stockl ficou muito tempo parado por lesão, retornou agora no Sub-20.

      Resposta
  • 29 de outubro de 2019 em 21:19
    Permalink

    Em primeiro lugar o GALO tem um lateral esquerdo que é melhor que os 3 relacionados acima e que não foi citado: Danilo. Por que nem foi citado? O GALO deu o jogador para o Vasco? Em segundo lugar O GALO tem nos últimos anos deixado a base na mão de empresários: Só entra na base do GALO se tiver empresário. A base do GALO foi boa na década de 70, quando existia “olheiros” procurando jogadores Brasil afora. Hoje tem um bando de “come-quieto”, que fica esperando aparecer jogador na porta do clube. Procurem saber como funciona a base do Inter, do Athlético paranaense, do Flamengo e dos Santos, que estão sempre revelando jogadores.

    Resposta
    • 30 de outubro de 2019 em 16:30
      Permalink

      Lucas Cândido é melhor que todos eles, inclusive Danilo, que também é fraco. SAN

      Resposta
    • 30 de outubro de 2019 em 20:08
      Permalink

      Que isso, José Trant!!!! O Danilo é do mesmo nível.

      Resposta
  • 29 de outubro de 2019 em 23:17
    Permalink

    Minha lista de dispensa, entre vendas, empréstimos, liberações e doações:
    Victor e Wilson;
    Patríc, Fábio Santos e Hulk;
    Léo Silva, Igor Rabello, Maidana;
    Elias, José Welisson e Nathan;
    Cazares, Vinicius, Terans;
    Ricardo Oliveira, Maicon, Luan e Chara.

    Dependendo da negociação, ficaria com o Nathan, mas para atuar como volante.
    Acho q dá para se conseguir bom dinheiro com o Victor, Igor Rabello, Luan, Cazares e Chara.

    Resposta
    • 30 de outubro de 2019 em 08:29
      Permalink

      Igor Rebelo e Luan são titulares em qualquer clube do Brasil, ambos estão sendo queimados por atuarem com Fábio Santos(finge que marca e recua), Elias ( sem função e sem interrese, pior contratação dos últimos anos).
      Ruim Costa e demais diretores, deixem NOSSO GALO em paz, futebol é para quem entende, renunciem.

      Resposta
    • 30 de outubro de 2019 em 12:53
      Permalink

      Concordo plenamente sobre o Maidana.
      Ele é fraco em todos os aspectos: impulsão, tempo de bola, antecipação, saída de bola. Enfim, péssimo dos péssimos.

      Resposta
  • 29 de outubro de 2019 em 23:59
    Permalink

    Ia me esquecendo: tb liberaria o Geuvanio.

    Limpa ampla geral e irrestrita nesse plantel cara, ineficiente e sem motivação.

    Resposta
  • 30 de outubro de 2019 em 12:21
    Permalink

    Discordo do Maidana, pra mim ele é simplesmente horroroso. Não tem a menor condição de ser aproveitado. É péssimo de fábrica.

    Resposta
  • 30 de outubro de 2019 em 16:29
    Permalink

    Não acho que Guga e Otero devam continuar. Ambos são muito fracos! O lateral, jogador de defesa, consegue ser pior que o horroroso Patric na marcação, e Otero é o jogador mais superestimado do elenco. Fraco, egoísta, executa bem apenas o chute, todo o resto, ele faz mal. Otero lembra mais aquele filme “O Pequenino” do que um atleta profissional de futebol. Péssimo! Concordo com a avaliação sobre os atletas da base. SAN

    Resposta
  • 30 de outubro de 2019 em 17:09
    Permalink

    Jogamos 2 anos na lata de lixo com essa gestão Sette Camara.

    Resposta
  • 31 de outubro de 2019 em 00:05
    Permalink

    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA SETTE CÂMARA.
    FORA RUI COSTA.
    FORA RUI COSTA.
    FORA RUI COSTA.

    Resposta
  • 31 de outubro de 2019 em 08:40
    Permalink

    ALÉM DO GRAVE DANO TÉCNICO E FINANCEIRO QUE ESSA DIRETORIA ESTÁ CAUSANDO AO ATLÉTICO , O MAIOR DANO DE TODOS É A VERTIGINOSA DIMINUIÇÃO DA TORCIDA ATLETICANA , PRINCIPALMENTE PELO INTERIOR.
    ENTRE AS CRIANÇAS E NOVOS TORCEDORES A SITUAÇÃO PIORA AINDA MAIS.
    NÃO É RARO OUVIR CRIANÇAS PELO INTERIOR DIZER QUE NÃO VAI TORCER PARA TIME QUE SÓ FAZ PERDER E OUTRAS QUE ATÉ ABANDONAM O TIME.
    A CONTINUAR DESSE JEITO EM UM FUTURO PRÓXIMO NÃO CONSEGUIREMOS ENCHER O INDEPENDÊNCIA.
    VEJA , EDUARDO E ATLETICANOS , O PREJUÍZO QUE ESSA DIRETORIA ESTÁ CAUSANDO AO C.A.M.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *