Peso de ouro, oscilação e saída: A passagem de Elias pelo Atlético

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Bruna Vargas
30/12/2019 – 14h27
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

Elias chegou ao Atlético em janeiro de 2017, vindo do Sporting Lisboa, de Portugal. O Galo negociou 70% dos direitos econômicos do jogador, enquanto os outros 30% ficaram com o clube português. A vinda do camisa 7 custou aos cofres do alvinegro cerca de 2,5 milhões de euros (R$ 8,4 milhões).

Anunciado com peso de ouro e como grande reforço da temporada, o volante estreou com a camisa do Galo em fevereiro de 2017, na vitória por 2 a 0 sobre o Joinville, em partida válida pela fase de grupos da Primeira Liga.
O seu primeiro gol pelo Atlético veio na vitória sobre o Tupi, por 4 a 0, em março, pelo Campeonato Mineiro. Vitória que foi também a 100ª do clube no novo Independência.

Confirmando sua fama de jogador decisivo, em maio de 2017 Elias fez o gol de desempate contra o Cruzeiro, na partida final do Campeonato Mineiro, vencida pelo Atlético por 2 a 1, resultado que deu ao Galo seu 44º título estadual.

Em três temporadas completas como jogador do alvinegro, o volante colecionou 164 jogos, sendo 78 vitórias, 39 empates e 47 derrotas, além de 25 gols. Apesar dos números positivos com a camisa do Galo, Elias foi campeão apenas do Campeonato Mineiro de 2017.

OSCILAÇÕES

A trajetória do volante no Galo é marcada por muitos altos e baixos e pouquíssima linearidade. Em 2018, por exemplo, perdeu lugar para o promissor Gustavo Blanco. Já na metade da temporada de 2019, Elias, ao lado de Jair, foi destaque em algumas rodadas do Campeonato Brasileiro com Rodrigo Santana, principalmente no quesito passes, criação de jogadas e desarmes. Entretanto, a falta de sequência se sobressaiu e o volante, que é ídolo do Corinthians e que deixa bastante saudade pelas duas passagens no alvinegro paulista, não teve o mesmo brilho, e por aqui decepcionou bastante o torcedor atleticano.

DE SAÍDA

Após três temporadas o meio-campista deixará o Atlético. Elias tem contrato até o fim de janeiro, mas não houve acordo pela renovação. Além de o camisa 7 cobrar uma dívida de R$ 2 milhões do Galo, referentes a salários, férias, imagens e premiação, o fato de Gustavo Blanco, em fase final de recuperação, estar de volta aos treinos já em fevereiro após um ano e meio longe dos gramados devido a lesão também contribui para a saída do volante. Ademais, tendo um dos salários mais altos do atual elenco e não correspondendo à altura em campo, Elias está fora dos planos da diretoria para 2020.

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

13 comentários em “Peso de ouro, oscilação e saída: A passagem de Elias pelo Atlético

  • 30 de dezembro de 2019 em 18:06
    Permalink

    OBRIGADO ELÍAS GRANDE JOGADOR MAS NÃO DEU CERTO NO GALO.
    COMO O CONTRATO FOI LONGO NÃO TEVE JEITO DE DISPENSAR ANTES.
    COMO SEMPRE OS CONTRATOS DO GALO E SEMPRE BOM PARA ALGUÉM E O CUSTO BENEFICIO NÃO E UNE LATERAL.
    ESPERO QUE AGORA ALGUÉM ENCHERGUE ISSO.
    A TORCIDA ESTA DE OLHO.
    NÃO VAMOS DEIXAR QUE O GALO VIRE TIME DE MARIAS.
    AQUI E GALO

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2019 em 18:15
    Permalink

    Graças a Deus este sanguessuga está indo embora. De legado ele deixou:
    – Vários companheiros seus de meio campo quebrados no estaleiro correndo por ele,
    – Faltou com a ética ao enaltecer e manifestar desejo de jogar n os clubes por onde passou, principalmente Curica e Flamerda;
    – Foi omisso em vários jogos
    – Deu entrevistas enaltecendo títulos do adversário;
    – Enfim, enquanto esteve em campo o time foi uma caricatura de equipe

    Então, que vá para o raio que o parta!!!!

    Resposta
    • 30 de dezembro de 2019 em 22:17
      Permalink

      Falou tudo ! Já vai tarde. O GALO devia ter liberado para o inter. Tão inútil que, estando livre no mercado, ninguém quis até agora.

      Resposta
  • 30 de dezembro de 2019 em 19:44
    Permalink

    O Galo é que tinha que cobrar desse inútil!

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2019 em 20:15
    Permalink

    Não funciona em nosso time. Quem mede volante pelos “gols” não usa a régua certa. Quando o time estava com a bola, partia desembestado para o ataque para virar o tal “elemento surpresa”. Nisso, deixava de desempenhar duas funções fundamentais de um segundo volante:
    1) auxiliar o time na armação de jogadas. Sempre foi fraco nesse quesito, poucos últimos e penúltimos passes para gol.
    2) É até óbvio, mas nem todos os ataques resultam em gols. E, quando isso acontecia e a bola não morria (indo para fora ou em um impedimento), ficava aquela p### daquele buracão lá no meio campo, que era uma delícia para o time adversário.
    Resumo da história: num time mais fechado, como o Curintia, que todos defendem e alguém tem que ir lá empurrar a bola, ele é craque. Aqui no Galo, como a proposta é outra (ou era, sabe-se lá o que é hoje), é só um jogador para bagunçar o time e mais prejudicar do que construir.
    Em tempo: se Jair ficar e o Blanco voltar no nível que estava, teremos os dois melhores volantes do Brasil. Pode ter certeza. Marcam e armam.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2019 em 20:43
    Permalink

    Não acrescentou nada. Muito caro para pouco retorno. Concordo com o Alex, se Blanco e Jair estiverem inteiros teremos uma excelente dupla de volantes. Ainda temos o Guilherme Castilho chegando.

    Resposta
  • 30 de dezembro de 2019 em 22:12
    Permalink

    Depois deste ano, era um absurdo sequer cogitar a renovação deste lixo.

    Entregou um gol pras Marias na Copa do Brasil, foi brincar de dar chapeu na saída da área com o time perdendo de 2×0 e entregou pro Robinho fazer o 3o e matar a gente.
    E contra o Colon fez um penalti ridiculo quando a classificaçao estava encaminhada.

    Jogador ridiculo, quando jogar contra tem que vaiar e mandar tomar naquele lugar.

    Resposta
    • 30 de dezembro de 2019 em 23:08
      Permalink

      ELIAS , ALTOS E BAIXOS.???😳
      ELIAS SÓ TEVE BAIXOS E NULOS. ESSE AÍ SÓ DEU PREJUÍZO E ELE É QUE DEVERIA INDENIZAR O GALO PELO SEU PÉSSIMO FUTEBOL.
      COMO CONTRATA MAL ESSA DIRETORIA DO ATLÉTICO.
      UM HORROR , AS CONTRATAÇÕES SÓ DÃO PREJUÍZO TÉCNICO E FINANCEIRO AO CLUBE.
      QUANDO RUIM COSTA FALA QUE ESTÁ ATENTO AO MERCADO , METE MEDO E COISA BOA NÃO VEM.

      Resposta
  • 30 de dezembro de 2019 em 23:56
    Permalink

    Estão esquecendo que o Galo “entregou” o passe do Marco Túlio ao Sporting para pagar parte da dívida pela compra deste inútil???

    Resposta
  • 31 de dezembro de 2019 em 00:34
    Permalink

    Pro galo foi um prejuizo sem tamanho e culpa doa dirigentes e treinadores incompetentes que sempre colocaram ele pra jogar mesmo nao rendendo absolutamente nada,aposto que nao joga mais em time grande.

    Resposta
  • 31 de dezembro de 2019 em 01:12
    Permalink

    Dudafel nem chegou já indicou um cara do país dele q ninguem conhece, fez 14 partida no Boca e fez um gol, o Galo já quer pagar 31.000.000,00 será qto alguem por aí vai embolsar???
    E quem é esse Merci, Cristiano Ronaldo ou outro Bolt€ da vida???

    Resposta
  • 31 de dezembro de 2019 em 01:46
    Permalink

    Mais uma coisa, Elias oscilou? Como assim? Esse cara nunca jogou nada que preste no Galo! Como já foi dito aí por amiGalos, lixo de jogador! Inútil! só serviu pra sobrecarregar seus companheiros de setor, fazendo com que eles se contundissem. Imprestável e caro! Já foi tarde! Diretoria de merda não quis negociar essa plasta com Inter, e agora ainda vai ter que indenizar essa porcaria.

    Resposta
  • 31 de dezembro de 2019 em 08:15
    Permalink

    Jogador preguiçoso, apático e desinteressado pelos jogos, pelo clube, pelas tradições da camisa e da torcida.
    Nunca fez juz ao investimento e ao alto salário que tinha. Já vai tarde. Mais uma contratação errada, sem observação do perfil do jogador, que na minha opinião, além de tudo tem a língua frouxa. Não deixa a mínima saudade. Sua saída é reforço, uma vez que com ele em campo o Atlético tinha sempre um a menos em campo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *