Oi vitória, saudade sumida! Atlético 2 x 1 Avaí.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Por: Angelica Sheila

 

Saudações atleticanas!
Ponta pé inicial no Brasileirão, hoje foi a estreia do Galão contra o Avaí, partida realizada às 19h no Independência em Belo Horizonte. Em meio a protestos contra a diretoria e o time, devido à má gestão nos últimos anos. Com isso, em protesto, as organizadas do Galo aderiram ao “público zero”, mas ainda assim, tivemos presença da torcida apoiando o time.

 

Primeiro tempo jogo bem disputado, o time demonstrou vontade de jogar, pelo menos, depois de muita insistência, Ricardo Oliveira sofre pênalti e Fábio Santos abre o placar para o Atlético já nos minutos finais da etapa inicial. Destaque para os jogadores: Luan e Geuvânio, que impulsionaram o time.

 

Segundo tempo, apesar de o jogo aparentemente ter ficado mais “morno”, o destaque foi para o VAR, o árbitro de vídeo ultimamente e principalmente em jogos do Galo tem “roubado” a cena literalmente. Que chego a conclusão: Com VAR, ou sem VAR, dá na mesma.
Início do primeiro tempo, Brizuela marca para o Avaí, não estava impedido, porém cometeu falta no goleiro Victor, analisado pelo VAR, decidiram em dar o gol, Galo 1 Avaí 1, minutos depois Ricardo Oliveira marca para o Galo e o alvinegro novamente fica à frente do placar.

 

Em cobrança de escanteio Betão se joga na bola e marca para o Avaí, mais uma vez o VAR é acionado, dessa vez optou por anular o gol alegando mão de Betão, e o placar de 2 a 1 Galo permaneceu até o fim.

 

Incrivelmente, sem VAR o placar aparentemente ficaria 2 a 1 para o Galo, pois segundo comentaristas, o primeiro gol do Avaí deveria ter assinalado falta no goleiro Victor e o segundo que foi anulado teria que ter dado pênalti em Betão.
Vencemos, e para mim HOJE: isso que importa! Precisávamos vencer para o clima melhorar, agora a parte mais burocrática fica por conta da direção atleticana, já passou a hora de AGIR, sem muita falação e mais ação.



FICHA TÉCNICA: Atlético 2 x 1 Avaí

Motivo: 1ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de abril de 2019 (sábado)
Horário: às 19h (de Brasília)


Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR).


Gols: Fábio Santos – 46’/1ºT (1-0); Brizuela – 1’/2ºT (1-1); Ricardo Oliveira – 7’/2ºT (2-1)


Atlético: Victor; Guga, Léo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias (Vinícius), Geuvânio, Chará (Jair) e Luan; Ricardo Oliveira (Zé Welison).
Técnico: Rodrigo Santana (interino).


Avaí: Vladimir; Iury, Marquinhos Silva, Betão e Paulinho; Mosquera (André Moritz), Pedro Castro, Matheus Barbosa e Gegê (Jones Carioca); João Paulo e Getúlio (Brizuela).
Técnico: Geninho

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

4 comentários em “Oi vitória, saudade sumida! Atlético 2 x 1 Avaí.

  • 28 de abril de 2019 em 00:09
    Permalink

    Boa noite!
    Leonardo Silva, especialista em cometer pênaltis, inclusive hoje, no lance do Betão que teve o gol anulado, mas foi derrubado pelo cansado e velho Leo. Chega, né, capitão? Vai descansar!

    Vitória é sempre bom, mas esse interino está perdendo a oportunidade de apresentar coisas diferentes. Impressionante como um treinador da base, não dá moral pra molecada. Se ele não confia nos garotos que ele treina, significa que seu trabalho também não é lá essas coisas nas categorias inferiores. Deveria ser demitido!!

    Ricardo Oliveira deixou o dele e ainda sofreu pênalti. Mas não nos esqueçamos que foi contra o fraco Avaí e no início da competição. Daqui a pouco ele abre o bico. É um filme muito repetido.

    Acho que temos a “obrigação” de sermos um pouco mais pacientes com o Guga, afinal há 10 anos suportamos o peladeiro Patric, mas que o moleque está nos desapontando…não acerta mais nada. Muito diferente do Guga que chegou e pediu passagem pra titularidade no lugar do peladeiro. Mas daí a pedir a volta de Patric, é ser muito masoquista.

    Parece que o Rui bosta já levou mais um “não”, embora extra oficialmente do técnico português. O amadorismo reina na cidade do Galo.

    Adílson já não é mais o mesmo. Incrível como é lento e agora entregador de paçoca.

    Resposta
  • 28 de abril de 2019 em 08:36
    Permalink

    Bom dia Atleticanos. Quem viu o jogo de ontem pela TV teve a nítida impressão da grande qualidade técnica do Time de 7C: simplesmente excepcional, uma vitória maiúscula contra o poderoso Avaí, um dos sérios candidatos a campeão mundial, que está assustando o Barcelona da Espanha e os melhores times do futebol europeu. Como pontos positivos da apresentação do do Time de 7C rotulo:
    a) o meio de campo – que suportou a grande qualidade técnica de craques do time adversário, dos quais quatro figuram entre os seis melhores jogadores da temporada no futebol internacional;
    b) a defesa que levou apenas dois gols do adversário, sendo que um deles foi anulado pelo estrábico VAR ;
    c) o ataque – que perfeição, conseguiu vencer, por duas vezes, uma defesa incrivelmente intransponível que vem assombrando o mundo diante de sua qualidade e fortaleza, uma vez que dificilmente sofre gols do adversário;
    d) o técnico que enxergou como poucos a necessidade de alterações na equipe , para segurar o resultado, pois o time adversário, com seu amplo favoritismo e qualidade descaradamente superior ao Time de 7C, partiu para cima, buscando reverter o resultado, até então inacreditável – perder uma partida na qual era destacadamente favorito e cujas apostas apontavam ser de 1.000.000 por 1 a vitória do poderoso Avai;
    e) os jogadores do Time de de 7C que conseguiram um feito histórico – vencer o melhor time disparado da atualidade no futebol mundial, com uma apresentação impecável;
    f) a diretoria que soube reagir no momento certo, reformulando a comissão técnica que vem conseguindo excelentes resultados , pois conseguiu perder o campeonato mineiro sem dar vexame de levar goleadas do rival e de ter perdido de apenas um a zero para o grande e aterrorizante time do Nacional do Uruguai, um dos candidatos ao título de melhor das Américas este ano.

    Agora falando sério, para não continuar com as pesadas criticas, só mesmo com ironia até que a faxina radical na direção e no elenco aconteçam. O atual elenco não merece ser rotulado de time do Atlético, pelos tantos motivos já expostos pelos torcedores. Por um Atlético saudável, forte, vingador, protagonista e vencedor, vamos continuar protestando. Saudações Atleticanas.

    Resposta
  • 28 de abril de 2019 em 09:50
    Permalink

    Perfeito o comentário Afrânio José.
    O BOB FARIA ONTEM ERA SÓ ELOGIOS AO TIME. ELIAS ERA UM MARADONA , CRAQUE ESPETACULAR , O TIME FAZENDO UMA PARTIDA PERFEITA. SERÁ PORQUÊ ESSES ELOGIOS.?? O QUE ESTÁ POR TRÁS DISSO.?? ENGANAR OS INCAUTOS ??
    A IMPRENSA ESPORTIVA MINEIRA E A TORCIDA DO GALO TAMBÉM TEM CULPA NA NOSSA ATUAL SITUAÇÃO DE CALAMIDADE.
    A VERDADE É QUE PRECISAMOS COM URGÊNCIA , PARA ONTEM:
    1- UM TÉCNICO.
    2- DOIS LATERAIS.
    3- UM MEIA.
    4- UM CENTRO AVANTE.
    CADÊ O ALERRANDRO? CADÊ O PAPAGAIO?? SERÁ QUE SÃO TÃO RUINS ASSIM PARA FICAREM NA RESERVA DO FRACO R.OLIVEIRA.??
    E ESSE RUI COSTA , ATÉ O MOMENTO NADA. SÓ RECEBEU NÃO, NÃO E NÃO.
    NÃO SE PODE NEGAR QUE APÓS A SAÍDA DO INDIGESTO ELIAS , O TIME , PELO MENOS GANHOU UM POUCO DE ALMA.

    Resposta
  • 28 de abril de 2019 em 23:03
    Permalink

    Boa noite!
    A nossa sorte é que do lado de lá havia um Geguinho, digo, Geninho.
    Temos sorte também de termos muitos adversários nesse campeonato de péssima qualidade, vide o Vasxco da Gama, nosso próximo adversário. O problema é que o Galo, além de ter Elias, gosta muito de ressuscitar um acabado.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *