O Que Te Fez Atleticano?

Spread the love

 

 

 

O Que Te Fez Atleticano?

 

 

Nos últimos anos tenho percebido no torcedor um certo abatimento com o time, e o pior, com o clube! Claro que as últimas campanhas não ajudaram em nada, sobretudo pelas últimas eliminações na Libertadores, Copa do Brasil e a perceptível falta de garra para vencer o Brasileirão. Isso, conjuntamente com uma confusão interna, com trocas constantes de treinadores, indefinições nos principais cargos, um diretor de futebol ruim que passou por aqui, respostas mal dadas em campo e nos bastidores… Enfim, uma sequência de fatores que colaboraram com o recrudescimento de tal sentimento no coração alvinegro.

Mas daí lhe pergunto: “O que te fez Atleticano?” Foi o diretor de futebol? Foi o presidente? Foi o bom time? Foram os títulos? Foram seus pais? Será?

Olhe bem para dentro de você, Atleticano!

Vou falar de mim. Sou sim ATLETICANO com muito orgulho! Mas não foi o bom time do Galo que me fez assim, não foram meus pais, que apesar de atleticanos também nunca me levaram ao campo pelo fato de não gostarem do ambiente. Justo, visto que também não gosto de pescar, paixão do meu pai. Então o que me fez Atleticano?

EU NASCI ATLETICANO! Meu sangue é composto de glóbulos brancos e pretos! Vermelho? Só quando tem patrocínio! Não tem explicação! É algo que se sente, que apaixona, que nos deixa loucos, algo que nos faz virar criança novamente, algo que faz da criança um crítico de futebol, um jornalista, um analista! É um sentimento! É amor! É incondicional!

Olhou bem para dentro de você? O que encontrou?

Lembrou daquelas vezes no Mineirão? A ida ao campo com a certeza da vitória? O pré-jogo? Lembra do Independência? Da subida da Pitangui e seus arredores? Do suor que corre até chegar ao teu lugar na arquibancada e dizer: “Valeu a pena! Vou ver meu Galo!”

Lembra daquele gol incrível da vitória? Das goleadas? Sabe aquelas de mão cheia? De goleiro de costas? De chapéu? Aquela cabeçada após um escanteio? Da alegria, do choro, dos cantos de guerra, do canto do hino, do canto do Galo!

Galo é paixão, é emoção! E mesmo estando longe de BH, acompanhar do radinho, da internet, da TV. É pedir licença, a quem for, para dar um jeito de assistir ao jogo, seja onde for. É combinar com os amigos, é pedir uma cerveja, é fazer um churrasco, é gritar, é VIVER!

E agora refaço a pergunta: o que te fez Atleticano?

Sou mineiro, sou Minas Gerais, sou preto e branco, sou Galo até morrer!

Abraços!

 

Leo Koscky

@leokoscky

 

Sigam o FalaGalo nas redes sociais: @FalaGalo13 e FalaGalo.com.br

14 comentários em “O Que Te Fez Atleticano?

  • 11 de janeiro de 2019 em 07:39
    Permalink

    Ah!!!!!!!! Sou Atleticano de corpo e alma porque há alguns anos atrás ainda criança, quem ganhava Eu era….rsrsrsr!!!!!
    Aí num clássico no Mineirão antigo……Eu Me enchi de razão e decidi que Quem ganhasse aquele clássico Eu seria torcedor para o resto da vida……aí graças a Deus o Nosso Galão da Massa foi vitorioso e com orgulho Me mantenho nessa palavra……..feliz alegre e satisfeito……Viva o Galooooooooo!!!

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 07:52
    Permalink

    Não fui feito atleticano, nasci atleticano, antes de dizer papai e mamãe eu gritei GALO!

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 08:01
    Permalink

    Bom dia Leo, respondendo sua pergunta do que me fez tornar Atleticano, cito que na década de setenta ainda criança e sem entender muito de futebol vi meu pai e tios comentarem do grande time que o Atletico tinha, apesar de nenhum deles serem atleticanos. Diziam que o time do Galo era formado somente de garotos e que iriam dominar o futebol brasileiro. Isto foi em 1976 e pela primeira vez tive curiosidade de ver um jogo de futebol entre o Atletico e Internacional, que se não me engano era nas semifinais do campeonato brasileiro. parece que o galo perdeu a partida , mas deixou os c colorados assombrados, pois enfrentaram um time de garotos que lhe impôs uma dificuldade tremenda dentro do beira rio. Veio o ano seguinte e o Galo arrebentou com os adversários e o final da história daquele campeonato de 77 todos sabem , é um marco de uma das mais vexatórias arbitragens e que expôs a tendenciosidade dos regulamentos para favorecer os clubes cariocas e paulistas. Esses acontecimentos somente me atraíram de tal forma para o Clube Atletico mineiro que não há nada mais que me faça parar de torcer e lutar da forma que posso para ver o Atlético como o maior protagonista do futebol.
    Sobre o momento atual do Atlético tenho sido muito critico em relação aos desmandos administrativos e as apostas infundadas e sem lógica que andam fazendo para montar a equipe. Mas, torço para que os diretores encontrem o rumo da boa gestão e eficiência nas contas do clube e que em breve o Atlético tenha condições financeiras e estruturais para montar times vencedores e que assombrem os adversários como naqueles anos da década de setenta. O lugar do Atlético é ser protagonista de campeonato e não mero participante. Abraços e Saudações Atleticanas

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 10:20
    Permalink

    Só falo uma coisa, não consigo largar esse vicio … e torço muito para que exista uma comunhão de forças para vencer o BR19. Até o momento , acho que Marques faz um bom trabalho, digo até surpreendente . Falta um atacante de lado e um 9. Porem, acho um erro manter Elias, já deveria ter ido com uma carta de agradecimento ao inter . Fé galera, pior que 18 não é possível … que os jogadores entendam o que significa jogar no Galo…

    Resposta
    • 11 de janeiro de 2019 em 10:37
      Permalink

      Atleticano não se faz!!!!! atleticano nasce atleticano, vive como atleticano e morre como atleticano…ser atleticano é um misto de profano e sobretudo de sagrado!!!! Ah! bendito e sagrado manto atleticano, paixão das grandes massas de todos os tempos! me orgulho de ser atleticano!!!!

      Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 11:12
    Permalink

    Como explicar tamanha complexidade?!
    Bela coluna escrita…. Nos retrata muito bem… Durante a leitura, vai passando um filme na cabeça desde moleque chegando nas proximidades do estágio, desde o engarrafamento (que já vira festa aos gritos e buzinassos) até está de fato festejando dentro do estádio… Seja ele Mineirão ou indepa!!! Nosso sangue é preto e branco… Assim nascemos e assim vamos morrer… Atleticano já nasce atleticano!!!!! GAAALLLOOO!!!!!

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 12:45
    Permalink

    contrate um 10 e outro atacante velocista, e esta bom demais!!

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 12:50
    Permalink

    Bom dia massa e Leo

    Primeiramente bem-vindo e sucesso neste nosso convívio diário falando sobre as coisas do Galo, dando continuidade ao competente e enigmático Guru Eduardo Ávila.
    O seu questionamento no post é algo inexplicável, e por mais histórias que cada torcedor possa ter, nenhuma poderá explicar “O que o fez Atleticano”, isto vem de dentro da alma.
    Mas o recrudescimento no relacionamento de alguns atleticanos com o clube se deve a nefastas administrações, que endividaram o clube, trouxeram jogadores, de caráter e futebol duvidosos, mantiveram outros que nunca deveriam nem ter passados na porta da cidade do Galo e para piorar trouxemos técnicos aprendizes, estagiários e um dinossauro rex.
    Perdemos não só a capacidade técnica, mas principalmente a autoestima, se tornando time de médio e pequeno porte ao escolher o indepa como nossa única casa.
    Espero sinceramente que estas bizarrices do passado não se repitam e neste ano possamos voltar ao cenário do futebol brasileiro como candidato natural a campeão em qualquer torneio a disputar.
    Mas tenha certeza que, como um dos nossos amigalos postava “os verdadeiros atleticanos” nunca abandonaram o clube.

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 13:17
    Permalink

    Sou Galo , Pq morando no interior , na década de 80 , família muito pobre , não tinha dinheiro para ir à BH ver o Galo . Lembro que meu pai , dono de banca de revista , em 87 na copa união , juntou todos os trocados dele e me mandou de trem para ver o Galo contra o Flamengo na semi final. Todos sabem a história do jogo , mais umas das noites mais inesquecíveis da minha vida . Não há palavras para descrever aquilo . Choro só de lembra . Ser Galo já estava dentro de mim …. veio no DNA …

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 14:16
    Permalink

    Difícil até explicar tal pergunta… Isso já vem no DNA do atleticano… A coluna exemplifica bem… Lendo até passa um filme desde a saída de casa até chegar nas arquibancadas em vários momentos… Festa que já começa no trânsito, entre buzinassos e os gritos de galo… Mineirão, indepa!!! Tantos jogos, cada um com sua emoção!!! Atleticano já nasce, não se explica!!!! Somos galo uma vez até morrer!!! GGAAALLLOOOO

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 14:56
    Permalink

    Ma tornei atleticano ainda Criança.
    COMO JÁ DITO , ULTIMAMENTE UM DOS GRANDES PROBLEMAS DO GALO É A FALTA DE GARRA.
    Jogadores sem Preparo Físico e preguiçosos e que só chegam ATRASADO.
    Não temos CRAQUES, portanto o empenho é fundamental.

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 16:02
    Permalink

    Boa tarde amigos do Galo. Na nossa família ser atleticano é hereditário, só nasce GALO a 95 anos e olha que é muita gente.

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 17:56
    Permalink

    Nasci Galo sendo filho de Flamenguista

    Resposta
  • 11 de janeiro de 2019 em 19:04
    Permalink

    Você não escolhe ser atleticano !
    O Atlético é que te escolhe ,entende?
    É diferente.
    Vc é ungido!!!!
    Não gosto de futebol, gosto do Galo.
    Falo com meu cunhado americano, não dá pra explicar, ele teria que nascer de novo e ter a sorte de ser um dos escolhidos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *