O fim da “era” Leonardo Silva nos gramados pelo Atlético

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Cris Bastos
Do Fala Galo
31/12/2020 – 08h17
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

As despedidas são muitas vezes difíceis,  quando se trata de um ídolo, de um dos atletas mais importantes na história de um clube centenário que expressa paixão e amor, isso é uma certeza.

Leonardo Fabiano da Silva e Silva, nosso Léo Silva, aos 40 anos de idade e um currículo cheio de conquistas, se despede dos jogos profissionais do Atlético. No último dia 10, a diretoria do Galo anunciou que não renovará o contrato de Léo Silva, e sem muitos detalhes informou que um cargo para atuar nas categorias de base do clube lhe foi oferecido. 

Me lembro do Léo ainda em outro clube de Minas Gerais. Me lembro  também, em 2011, como foi sua transição para o verdadeiro time do povo, o maior do estado. Chegava no Galo um zagueiro de destaque e minhas expectativas eram grandes. Dentro de campo formou uma dupla de respeito com Réver na zaga atleticana, juntos os defensores eram as torres gêmeas. Aqui sua trajetória foi de títulos e prêmios individuais e mesmo após uma grave lesão no primeiro semestre de 2012, Léo Silva foi eleito o 1º melhor zagueiro do Brasileirão daquele ano, Bola de Prata e Seleção do Campeonato Mineiro. Aos 33 anos, Léo Silva foi convocado para a Seleção Brasileira pela primeira vez, a fim de disputar o Superclássico das Américas, contra a Argentina, e acabou conquistando o título. 

Leonardo Silva é um dos maiores jogadores da história do Galo, atingindo um total de 390 jogos e a incrível marca de 36 gols. Com o manto alvinegro conquistou vários títulos importantes, entre eles a épica Libertadores da América em 2013, a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil de 2014. Nesses nove anos de contrato, certamente o momento que mais marcou a vida do atleta e também do torcedor atleticano foi o gol aos 41 minutos do segundo tempo, marcado na final da Libertadores, quando o zagueiro cabeceou no contrapé do arqueiro adversário. Um gol mágico, que jamais sairá da cabeça e do coração da Massa, uma imagem refeita constante no modo “slow motion” que arrepia e emociona o atleticano. A sensação de demorar uma eternidade para aquela bola balançar as redes é algo surreal. 

Para um atleta com tamanha identificação com clube e torcida, somada a sua dedicação em cuidar do corpo e da mente, se não for muito bem trabalhado, esse momento pode se tornar muito doloroso. Léo Silva ainda não tornou pública sua decisão, se vai aceitar a proposta do Atlético e seguir sua história fazendo parte do futebol de base do clube, ou se segue com as chuteiras no pé dentro de campo, mas defendendo outra equipe. 

Léo, você é um monstro, um gigante que merece todas as homenagens por tudo o que fez com a nossa camisa. Você representa nossa garra, força e coragem. Só os homens de caráter admirável são capazes de conquistar o respeito e a admiração em uma cidade de rivalidade tão grande, tendo defendido dois escudos rivais. Quando chegou em 2011, o atleticano não duvidava do seu futebol que já era de destaque, mas algum poderia até ficar com receio pela história construída do outro lado da lagoa. Hoje, o atleticano sequer lembra desta parte de sua história, porque sua trajetória aqui é grandiosa demais. 

Na última temporada, esteve em campo em 31 jogos, marcou dois gols. Em 2019 parte da torcida chegou a pedir a sua aposentadoria, acreditando já ter chegado a hora de parar. Isso é gratidão, é carinho, cuidado e respeito com seu ídolo. O torcedor atleticano cuida de seus ídolos sempre, o torcedor, carrega nos braços, ama e vislumbra o final mais feliz possível. Ele teme que qualquer furada de bola, possa ”sujar” uma história de glórias. Olhar o Leo Silva em campo, emociona, transmite segurança e traz boas recordações. É ISSO QUE VAI PERMANECER. Em nome de uma torcida apaixonada e acima de tudo, fiel aos seus grandes ídolos, quero agradecer e desejar um futuro profissional de vitórias assim como foi dentro de campo. Saúde, sabedoria e alegrias. Muito OBRIGALO.

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

3 comentários em “O fim da “era” Leonardo Silva nos gramados pelo Atlético

  • 31 de dezembro de 2019 em 12:00
    Permalink

    Só uma correcao: o gol foi aos 41 do PRIMEIRO TEMPO.

    No mais, obrigado por tudo Leo

    Resposta
    • 1 de janeiro de 2020 em 10:00
      Permalink

      Não, meu caro, o gol foi realmente aos 41 do segundo tempo. O resto é isso, Léo foi o maior zagueiro de nossa história, o mais relevante. Obrigado por tudo, meu zagueiro! SAN

      Resposta
  • 31 de dezembro de 2019 em 14:44
    Permalink

    Parei no “maior do estado” kkkkkkkkk….

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *