Ô Crides, fala pra mãe que eu vou ao Clássico Mineiro! – Por Carol Castilho

 

 

 

“Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo” o bordão é de Fiori Giglioti, um dos principais narradores esportivos da história do rádio brasileiro, resume bem a tradição do Clássico entre Cruzeiro e Atlético . Os fanáticos de plantão afirmam que é um campeonato à parte, os nervos ficam à flor da pele, as provocações começam desde o início da semana e vai até a hora da bola rolar. Quando criança eu não entendia muito bem a grandeza desse espetáculo, eu me lembro que ligava a TV meio dia para assistir ao Alterosa esporte ( não entendia nada, só assistia mesmo) e via o Dudu Galo doido nervoso retrucando quem estava na arquibancada e o Toledo rindo no meio daquela situação. No dia do jogo mesmo meu tio ficava uma pilha de nervos, ficava velho de raiva, gritava com a TV , xingava juiz e jogador e, fumava que nem uma chaleira de tanto nervosismo. E gritava, se o lance dava certo ou errado. Hoje eu o entendo! Por que sou exatamente assim, até pior .  

Eu só pisei em um estádio de futebol com 18 anos, pra nunca mais sair , não posso contar histórias do antigo Mineirão , eu não vivi elas, minha família não gostava e ainda não gosta de assistir os jogos nas arquibancadas, preferem assistir no sofá da sala. Eu contei pra minha mãe que vou no Clássico neste domingo, no Gigante da Pampulha, só 10% da torcida Atleticana poderá curtir o jogo e eu quero estar junto a essa minoria, mas sabe quem não queria que eu fosse? A minha mãe! Nesses últimos anos, os Clássicos entre Cruzeiro e Atlético foram marcados por muita violência. Ao fim de cada jogo você vê, ouve nos rádios e assisti pela TV as estatísticas da brutal violência, tudo isso só porque torce pra um time diferente e não entram em um acordo de respeitar ao próximo. Ela está preocupada, tem medo que eu entre nas estatísticas. Fala sério, nenhuma mãe ou pai, gosta de saber que seu filho foi agredido ou até mesmo morto.

Os últimos clássicos foram mornos, tanta gritaria pra pouco futebol , diretoria dificultando a ida do visitante, incerteza da segurança ao longo do trajeto de ida e volta e claro, o futebol, pois queremos raça e muita bola do time todo.  

Esse texto eu estou direcionando para a minha mãe , para que ela não se preocupe , vou estar com os meus amigos acreditando e acompanhando minha paixão, pois é ela quem me move .  

Ô Crides, fala pra mãe que eu vou ao Clássico Mineiro e vai da tudo certo para o meu Galão da Massa !  

 

Sigam o Fala Galo nas redes:
falagalo.com.br
@falagalo13

11 comentários em “Ô Crides, fala pra mãe que eu vou ao Clássico Mineiro! – Por Carol Castilho

  • 25 de janeiro de 2019 em 08:28
    Permalink

    Salve massa

    Pois é Carol, hora de separar os homens dos meninos. Clássico é ganho nos detalhes, e o fato de hoje para a maioria da imprensa o time azul calcinha acreditar que eles têm o melhor elenco, para nós o que resta é torcer para que os erros do ano passado não se repitam.
    Acredito que estamos no caminho certo e com a chegada de 2 a 3 reforços poderemos ter finalmente um time confiável, porém ainda precisamos nos livrar de uma erva daninha, hoje capitaneada pelo seu progenitor.
    FORA ELIAS!!!!!!!

    Té +

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 08:35
    Permalink

    Bom dia!
    Ano passado, priorizamo isso e aquilo e no final não levamos nada. Esse ano começamos animados na goleada contra o ninguém boa. Na hora de pegar o embalo o senhor inventor, manda a campo o time C e deu no que deu. Agora o senhor inventor sinaliza entrar com time mesclado. Espero que ele não faça essa sandice.
    Concordo com JBGalo. Fora Elias, erva daninha!!!

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 08:46
    Permalink

    Depois de tudo Jogado na imprensa pelo pai do Elias não deveria pisar mais no CT. Manda embora rápido , atrapalha o time , lento , não marca, não tem função tática … se ficar , Levir perde o grupo . A hora é agora . Libera pro Inter com uma carta de agradecimento.

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 09:27
    Permalink

    Caros,
    Depois do tombo é VENCER OU VENCER. Queremos ver o futebol desse plantel, mas apenas VENCER o clássico basta, por enquanto. Muito legal a exaltação constante ao torcedor, mas a coluna tem morrido nessa como se isso fosse a IDEIA DOMINANTE, a lenda do momento. O torcedor deve ser é respeitado 1º e ñ exaltado. Estranho argumento repetitivo, tendo hora prá tudo. Agora mesmo cartola vaidoso do lado de lá arrotou q Lásaro faz jus ao nome, ou seja, q o nosso Cândido ñ entende nada de futebol. Ora, os caras indicados pelo Kalil assumiram e o Galo entrou na contramão…Pq falador vaidoso ñ teria razão e pq essas questões ñ são temas de nosso debate? Quem dirige o Galo? É nosso sangue? o q querem? Nosso Galo perde tudo nos bastidores ultimamente, a Copa do Brasil 16 foi na prática nos bastidores, perdeu o estádio Mineirão prás marias, perdeu as quartas da Libertadores16 pros Bambis praticamente nos bastidores, o Mineiro 18 idem. Pq ñ dedicamos esforços prá questionar/cobrar pq o nosso Galo parou? Pq o futebol e a torcida tão deixados de lado e agora é só VENDER VENDER VENDER. Êta Brasil! Onde VENDER tudo, dilapidar patrimônio entregando pros MENINS da vida dá certo? A hora é essa prá debater isso tudo, debater pq nosso Galo estacionou novamente em contratos medíocres e prejudiciais ao clube. O Clássico? Pode colocar o titular, o mesclado, a regra três e o velho infantil, a verdade é q Clássico ñ se discute nem se joga, clássico se VENCE.
    QUEREMOS O BR19. Vamos lutar Galo!
    GALO SEMPRE!

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 09:31
    Permalink

    Faz uns anos que uma coisa anda me irritando nos elencos do Galo. A forma que os jogadores lidam com o clássico.

    Entrevistas mornas, jogadores apáticos, elencos que não priorizam todos os clássicos mas só os que estão valendo alguma coisa. Isso é algo que preocupa, pois nos anos 90 o Galo tinha 50 clássicos de frente no retrospecto.

    Acredito que há uma mobilização do lado de lá pelo fato de terem menos vitórias e tenho certeza que isso os incomoda. Passaram a tratar o clássico como algo que precisa ser ganho e o Galo (tanto diretoria quanto elenco) ficam nesse sono eterno que me irrita bastante. Clássico tem que ser sangue no olho, tem que ver o azul com ódio, tem que ter a gana pra vencer em campo. Contra eles, quero ganhar até no “par ou ímpar”.

    Como disse o Dátolo uma vez: “Clássico não se joga. Clássico se ganha!”

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 09:42
    Permalink

    Caros,
    O grande acontecimento no Galo no momento ñ é ELIAS, apenas. Isso é diversionismo. Se Elias quer sair, as portas do fundo sempre tiveram abertas prá ele e ñ vai ser por falta de adeus. Ou será q se pai de Elias quiser romper contrato o nosso querido Galo ainda tem q pagar rescisória? Será? Quem ñ se lembra do caso RogerGuedes? Quem ñ se lembra do contrato com o velhaco Pastor e com o perna de pau do patrick? O crime é continuado e é: quem tem feito esses contratos, quem tá favorecendo quem? Pq nosso Galo ñ leva vantagem nenhuma, NUNCA? Ñ é estranho, lulluZEROS e afins?

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 10:12
    Permalink

    Bom dia,

    Primeiramente desejo um bom jogo para o nosso Galo e você Carol possa aproveitar muito.
    Diferentemente de muitos eu fui ao Mineirão assistir meu primeiro e único clássico aos 5 anos de idade.
    Meu pai teve que me esconder e ficar encolhido encima de mim para evitar agressão que estavam acontecendo em briga deflagrada entre as torcidas, para meu pai foi determinante para nunca mais me levar ao Mineirão em dias de clássicos, aos 9 anos mudei para o interior e o distanciamento aumentou ainda mais.
    Quando já estava jovem e poderia ir só, ocorreu um acidente com uma Kombi ocupada com atleticanos que estavam voltando do jogo onde vitimaram pelo menos 6 pessoas, na rodovia 381, daí, foi a pá de terra, então, me tornei um torcedor de sofá, melhor dizendo de cadeira de bar.
    Aos 20 anos vim trabalhar em São Paulo, daí, mesmo sendo Galo na Veia espero por um dia voltar a ver jogos do Galo no Mineirão, só vejo os jogos quando vem jogar em Santos-SP.
    Para este domingo espero ver um time tão bem sincronizado quanto no domingo passado, é claro que o adversário é outro, porém, ficou bem evidente que os treinamentos estão dando resultado, os mesmos jogadores jogaram melhor e mais sintonizados do que todo o ano passado, um time que mesmo vencendo, nos atleticanos não ficamos convencidos, futebol medíocre sem conjunto.
    Quanto aos comentários anteriores, comungo do pedido de “FORA ELIAS”.

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 12:56
    Permalink

    Não perco meu tempo. Se não tiver nada para fazer assisto. E como Atleticano sensato, já informo Mineiro já era.

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 15:18
    Permalink

    Isso mesmo, se eu morasse em BeaGalo faria o mesmo que vc!!
    TMJ mesmo longe, faço parte da Galotiba!!

    Abraços!!!

    Resposta
  • 25 de janeiro de 2019 em 22:21
    Permalink

    Concordo com todos , ELIAS É UMA ERVA DANINHA , PREJUDICA MUITO O TIME. NÃO MARCA , NÃO ARMA , É UMA VERDADEIRA BARATA TONTA ATRAPALHANDO O TIME.
    FORA ELIAS.
    FORA ELIAS.
    FORA ELIAS.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *