Sem clube, Elias entra na Justiça contra o Atlético e cobra R$ 2,7 milhões - FalaGalo

Sem clube, Elias entra na Justiça contra o Atlético e cobra R$ 2,7 milhões

Foto: Bruno Cantini

 

André Lobato
21/05/2020 – 16h04
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube
Clique e siga nosso Facebook

O ex-jogador do Atlético, Elias, entrou com uma ação na Justiça de Trabalho, cobrando uma dívida de R$ 2,7 milhões do clube alvinegro. A informação foi divulgada pela Rádio Itatiaia.

Elias cobra do Galo R$ 2.705.719,26. A cobrança envolve recolhimento de FGTS, salários atrasados e verbas.

O meia de 35 anos, que atualmente está sem clube, foi contratado pelo Atlético em 2017 e permaneceu no clube até o fim de 2019. Ele tinha contrato até 31 de janeiro de 2020. Pelo Galo, Elias fez 164 jogos e 25 gols. Foi Campeão Mineiro de 2017.

 

O EX-JOGADOR DO GALO COBRA:

– Pagamento dos salários e reflexos trabalhistas no valor de R$ 1.777.399,36 (sendo: R$ 600 mil referente aos meses de outubro e novembro de 2019, R$ 300 mil de 13º integral de 2019, R$ 77.419 referente a oito dias de dezembro, R$ 799.980,00 de férias acrescidas de 1/3 de 2019 em dobro)

– Pagamento de rebas rescisórias no valor de R$ 255.000 (sendo: R$ 230 mil referentes a 23 dias de janeiro de 2020, R$ 25 mil referentes ao 13º salário proporcional deste ano

– R$ 20,4 mil fundiários rescisórios

– R$ 300 mil multa rescisória

– R$ 352.919,90 de honorários advocatícios (no patamar máximo de 15% sobre o valor da causa).

 

4 comentários em “Sem clube, Elias entra na Justiça contra o Atlético e cobra R$ 2,7 milhões

  • 21 de maio de 2020 em 18:31
    Permalink

    Ta virando moda todo jogador que é demitido entra na justiça contra o clube , acabou esse negócio de amor a camisa ! Tem que receber esses caras no aeroporto é com o chicote na mão ! Se não ganhar a causa , deve processar esses trabalhadores como é a justiça pra qualquer trabalhador de carteira assinada

    Resposta
  • 21 de maio de 2020 em 19:50
    Permalink

    Infelizmente a Lei Pelé, acabou com os clubes, que estão cada vez mais individados, não vamos comentar, a má administração. Mas os meninos chegam aos clubes em sua grande maioria sub nutrido, franzino, e recebem tudo que existe do bom e melhor inclusive educação. os clubes deveriam cobrar também todos estes investimentos e visibilidade , que os pobres coitados não teriam. E tá virando moda, tem que melhorar os termos de rescisão do trabalho ou serviços. Tem que mudar a Lei.

    Resposta
  • 21 de maio de 2020 em 20:49
    Permalink

    Se o Galo não pagou tem que pagar. Minha dúvida seria: Por que Administração do galo não paga os salário e direitos e espera o jogador entrar na justiça? Poderia alguém o Presidente esclarecer isso para a Massa.

    Resposta
  • 22 de maio de 2020 em 07:53
    Permalink

    Tem e que parar de ir buscar em aeroporto e cobrar pra que eles façam sua parte eles ganham um valor absurdo e tem que ser cobrados eles tem que render ganham muito se um colaborador de uma empresa nao produz ele nao é dispensado a mesma coisa e um clube de futebol se eles nao produzem mandam embora tinha que fazer o contrato deles sob metas se vc jogar 10 jogos vc recebe x se o time for campeao vc receberar x e assim por diante

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *