Mineirão investe em recuperação do gramado e garante jogabilidade nas partidas

Foto: Mineirão

O aspecto do gramado do Mineirão vem chamando a atenção por conta da grande área. A grama amarelada resultou questionamentos diversos sobre as condições para receber jogos. A equipe técnica e de manutenção do Gigante da Pampulha garante: “apesar da aparência, o trabalho feito aqui é para que a jogabilidade seja mantida”, afirma Otávio Goes, gerente técnico do Mineirão .

O calendário do futebol brasileiro é sempre uma das grandes discussões no meio futebolístico. A sequência de jogos é sempre comentada e, para esta temporada, o Mineirão encontrou uma situação inédita: os campeonatos de 2020 acabaram tendo sua reta final em 2021. Desta forma, o gramado não teve tempo de recuperação. “É comum vermos treinadores, jornalistas e jogadores falando sobre o calendário e a sequência pesada de jogos. Para o Mineirão, é a primeira vez que temos Atlético e Cruzeiro jogando simultaneamente e, ainda, tivemos o calendário apertado por conta da pandemia. Montamos uma operação para que o impacto no jogo, em si, seja o menor possível”, disse Goes.

Com a área amarelada do gramado, o setor norte no gramado, no inverno, não bate sol e está com auxilio das Máquinas de Fotossíntese para acelerar o processo de recuperação da grama. Já na pequena área recebeu um replantio devido ao tipo de jogo do goleiro. “O replantio foi feito como forma de não interferir na jogabilidade. Como o goleiro fica parado naquela área especifica, e ainda tem a sobrecarga com os aquecimentos, optamos em fazer o processo para que não haja nenhuma interferência do gramado no jogo”, completa Bárbara Freitas, coordenadora ambiental do Mineirão .

Para manter a qualidade, vale ressaltar que a arena promove anualmente um overseeding, ou seja, o replantio do campo com sementes adaptadas para o inverno, processo que foi adiantado neste ano para março.

SOBRE O GRAMADO DE INVERNO

O procedimento para o plantio da grama de inverno é realizado em três etapas. Primeiro ocorre o corte vertical, que retira o excesso de material que se acumula no campo de jogo. O segundo procedimento é um corte mais rente ao solo, deixando o gramado uniforme. Na última etapa é aplicada a semente de inverno.

 

LEIA TAMBÉM:

Estatuto do Atlético nas últimas redações: a idoneidade como premissa

Para cada jogo, uma escalação ideal…

Atlético renova com Le Coq