No Mineirão, Galo é derrotado pelo Palmeiras.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Assistam o nosso pós-jogo: youtu.be/FXq90IZ87RU

 

Quem viu as vitórias do Galo nas três primeiras rodadas do Brasileirão e ainda assim conseguiu se manter convencido de que o objetivo era alcançar os 45 pontos, não se surpreendeu com a derrota de ontem.

No Gigante da Pampulha, Galo e Palmeiras fizeram um jogo entre duas equipes que almejam objetivos totalmente diferentes no campeonato: de um lado, um time sem uma boa gestão, com um treinador que não tem sua vida definida frente ao time e um elenco limitadíssimo. Do outro, uma diretoria que entende e investe em futebol, o que resulta no bom trabalho de um treinador vitorioso e um plantel repleto de boas opções.

O trabalho de Rodrigo Santana faz a nossa caminhada no Campeonato Brasileiro não ser tão ruim. Em outros tempos, talvez as vitórias contra as equipes de menor expressão não teriam vindo e a derrota para o bom time do Palmeiras teria sido pior.

Durante o primeiro tempo o Galo teve até uma boa postura, conseguiu chegar em algumas oportunidades, mas não caprichou no último toque na bola, o que deixa claro que há muita falta de qualidade no setor ofensivo do time.

Ricardo Oliveira voltou a fazer uma péssima partida e suas atuações vêm mostrando que o Bom Pastor não tem condições de ser a principal referência do ataque atleticano. Alerrandro, por mais jovem que seja, deveria receber mais oportunidades, pois costuma fazer o que se deve um centroavante: gols.

A falta de criatividade no meio de campo, tecla na qual se bate com tanta frequência por aqui, é nítida em momentos nos quais o time precisa de algo diferente para buscar um resultado e não consegue produzir. Sendo assim, não é necessário dizer que um camisa dez é uma das nossas principais carências, pois isso é óbvio.

A facilidade do Palmeiras em chegar pelas laterais, pelo lado esquerdo, mais precisamente, mostra que a fragilidade do Galo não se limita ao meio de campo, tampouco ao ataque. Um substituto para Fábio Santos, jogador que não se cansa de atuar mal e até de maneira despreocupada, faz com que a gente também não se canse de pedir sua saída do time atleticano.

Victor, tão seguro em outros tempos, vem sendo facilmente superado por qualquer ataque adversário. Considerando a bela história que tem o arqueiro com a camisa do Galo, vê-lo tão mal não é fácil para nenhum atleticano. Há a questão do treinamento, o que parece não ser muito bem executado pelo preparador de goleiros, mas talvez algumas oportunidades para Cleiton no time titular possam fazer o camisa 1 acordar e enxergar que seu atual momento no Atlético é péssimo.

Em suas primeiras apresentações no Galo, Adilson era um volante marcador e dava trabalho aos adversários que tentavam penetrar a área atleticana. Hoje, andar em campo e ser um reforço para quem quer que jogue contra o Galo é sua especialidade, o que nos torna um time ainda mais vulnerável.

Muito se fala em trazer um treinador experiente para comandar essa barca furada que se tornou o Galo. Será que experiência é somente do que nós precisamos agora? Há grandes chances de um novo comandante chegar ao Atlético e não ter reforços pontuais para começar a trabalhar, tampouco tempo para seguir com tal projeto. Há ainda o risco de suas ideias não serem bem aceitas pelos jogadores mais experientes.

Quem garante que qualquer jogador atleticano vá escutar seu comandante, levando em consideração que eles bem sabem da bagunça que é a atual gestão do clube e parecem se aproveitar disso? Hoje não há pulso firme nem organização no Atlético e isso talvez não se adquira de uma hora para outra, apenas trazendo um senhor com 60 anos ou mais para assumir o cargo de treinador.

A derrota para o Palmeiras é aceitável. Ninguém fica feliz em perder, mas há momentos em que um revés já é esperado. A equipe de Felipão tem muita qualidade, soube se aproveitar das chances que teve e da fragilidade do Atlético, principalmente no segundo tempo.

Nosso objetivo ainda é alcançar os 45 pontos, e desses 45 talvez nenhum seja conquistado contra equipes como o Palmeiras. Sendo assim, o esperado é que o Galo continue tirando pontos de equipes que brigarão na parte de baixo da tabela, para compensar as possíveis derrotas contra times mais qualificados.

Dizer que a mudança no Atlético deve começar de cima, pela diretoria, para só então “contagiar” comissão técnica e jogadores já foi feito incansavelmente, mesmo assim não deixa de ser verdade. Caso isso aconteça, os frutos não serão colhidos tão cedo, pois um trabalho que resulte em sucesso precisa de tempo.

Há quem tenha se iludido com as vitórias contra Avaí, Vasco e Ceará, mas acompanhando as limitações do time atleticano e as dificuldades do Campeonato Brasileiro, percebe-se que não há espaço para ilusão.
Nossa meta no Brasileirão não envolve título ou classificação para a Libertadores, apenas a permanência na série A.

Seguiremos lutando para conquistar os 45 pontos, nos livrar do fantasma do rebaixamento e o que vier a mais é lucro. Não é com o que sonhamos, parece medíocre, mas é a nossa realidade agora.

 

Ficha técnica:

ATLÉTICO-MG 0 X 2 PALMEIRAS
Motivo: 4ª rodada do Brasileiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 12 de maio de 2019, domingo
Hora: às 16h (de Brasília)

Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS) Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno (RS)
Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS)

Cartão amarelo: Nathan (Atlético-MG); Raphael Veiga, Diogo Barbosa e Felipe Melo (Palmeiras)

Gols: Bruno Henrique – 43’/1ºT (0-1); Bruno Henrique – 7’/2ºT (0-2)

ATLÉTICO-MG: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson (Nathan), Elias, Luan e Chará; Geuvânio (Vinicius Goes) e Ricardo Oliveira (Alerrandro).
Técnico: Rodrigo Santana (interino).

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique, Zé Rafael (Hyoran), Raphael Veiga (Moisés) e Dudu (Felipe Pires); Deyverson.
Técnico: Luiz Felipe Scolari

 

POR: Jéssica Silva (@jeatleticana)

Angel Baldo

Mineiro de nascença, Paulista de criação! Fanático pelo Galo e pelo Fala Galo! Apaixonado pela minha família e Deus, o resto é mimimi!

20 comentários em “No Mineirão, Galo é derrotado pelo Palmeiras.

  • 13 de maio de 2019 em 00:22
    Permalink

    André Cury, seu fdp! Some do meu Galo, desgraça!!
    Leva contigo, pra bem longe daqui, Elias, Fábio Santos, coxinha tatuada, seu baitola de merda! Leva também Ricardo Oliveira, com esse cabelo engomado. Enxerga que o tempo é implacável e chega pra todo mundo, inclusive pra ti!
    E quem vier aqui defender a permanência desses encostos, dizendo que Elias precisa de alguém pra dialogar com ele no meio campo, blá, blá, blá, dou um conselho: “Vá à pqp!”

    Resposta
    • 13 de maio de 2019 em 11:16
      Permalink

      Eu confio no trabalho do Rodrigo Santana,um novo treinador neste momento não é garantia de nada.Acho que o Galo precisa de um lateral esquerdo,um atacante de velocidade e mandar todos os jogos para o Independência até a Arena ficar pronta.

      Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 00:36
    Permalink

    Essa porcaria desse diretor aí, recebe quanto, pra não fazer absolutamente nada? Pode parar com essa lorota que está “atento ao mercado”, vai te f…seu desgraçado! Cadê o lateral esquerdo? Cadê o camisa 10? E esse Elias, bunda gorda, até quando vamos ter que tolerar esse inútil? O cara faz um joguinho, muito meia boca, e muito pouco pelo muito que ganha mensalmente, aí já aparece uma desgraça pra dizer que essa praga é o melhor jogador que temos no meio campo. Ah…vamos parar de defender esses inúteis.
    Esse interino, tinha tudo pra fazer algo diferente, lançando os moleques da base, à semelhança de São Paulo, Santos e outros, mas não, fica aí fazendo o mesmo dos imprestáveis Osvaldo de Oliveira e Levir Culpi, ou seja, mantendo esses medalhões que estão afundando o Galo em dívidas e no campo.
    E a torcida, fica aí…cantando…isso lá é hora de cantar? Só se for pra cantar o pau (não estou falando de violência, mas de fazer pressão nas arquibancadas.

    Já tomei birra desse interino. Sujeito fraco, medroso, manipulado. Não serve nem pra compor a comissão técnica de um possível futuro treinador, que pelo visto vai acabar sendo um dinossauro desses aí encostado, Dorival Jr, ou um outro desse naipe.

    Vida de negro e alvo é muito difícil!!

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 07:02
    Permalink

    Caros, Depois do jogo o Rodrigo Santana falou em entrevista que o Ricardo Oliveira é fundamental para o Galo. Só se for fundamental para ir para a segunda divisão. A tristeza que me deu no campo ontem, foi ver um time apático, sem alma, onde só o Luan (que é apenas esforçado, um jogador mediano) honrou a camisa. No segundo gol, deu vontade de dar um murro no Fábio Santos, que só cerca e recua, não dando o bote no Palmeirense que preparou com a maior calma toda jogada. O que dizer do Victor. O primeiro gol um chute do meio de campo e o segundo um tapa colocado. O diretor de futebol está no cargo há quase dois meses, deu duas entrevistas e sumiu. Este é o 7C. Fora carniça, incompetente, frouxo, engomado, refém de empresários acabados. Fora Adilson, Elias e principalmente Ricardo Oliveira. Agora falam em renovar com o Nathan! É o fim do mundo!

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 07:22
    Permalink

    O Luan voltou, e o time perdeu,enquanto perna de pau desse nível receber 90% das responsabilidades para um clube Grande ser vencedor estamos ferrados, e este Adilson e colocar DuDu mano a mano com o Fabio Santos é piada para qualquer Otário ficar sorrindo.Fora Sergio Câmara furada.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 07:31
    Permalink

    Prezados Atleticanos. O resultado de ontem já era esperado e veio mais uma vez confirmar o cenário de desqualificação que reina dentro do Atlético: uma diretoria ruim, um elenco limitadíssimo se sem qualidade e um treinador quebra galho. como já venho dizendo a algum tempo , se não houver mudança radical co que veremos é essa droga de futebol e um clube cada vez mais endividado.
    estive analisando as vezes que perdemos desse tal de “parmeiras” dentro de Minas e coincidentemente foram todas as vezes em que o time era péssimo, o que mais uma vez se repetiu.
    se havia alguém que pensasse que o treinador interino teria condições de mudar o futebol da equipe da água para o vinho viu ontem que isso não passa de um devaneio inconsequente. Então se formos analisar as declarações após a tragédia, parece que o interino está adotando a postura “Levir” que enxerga futebol onde não existe e, mesmo com um resultado péssimo, ainda acha que o time se portou bem e o placar fora injusto. Para mim isso o desqualifica de ser um treinador para as necessidades atuais do Atlético. Enquanto a mediocridade perdura, continuarei com os protestos de fora diretoria e mais uma penca de jogadores de quinta divisão que estão vestindo atualmente a camisa do Atlético e a envergonhado. Infelizmente a derrota para os porcos não será o único vexame neste brasileirão. A realidade é dura e, enquanto isso o Conselho de bananas mantem a incompetência como marca registrada de sua atuação e da diretoria atual. Mudanças radicais em tudo dentro do Atlético, para que a desqualificação e amadorismo sejam rechaçados de imediato.

    Resposta
    • 13 de maio de 2019 em 09:34
      Permalink

      Falou tudo! 100% de acordo.
      Treinador que põe luan de armador não tem condições.

      Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 07:50
    Permalink

    Sabe qual o problema do Galo, é a passividade da torcida! Um time só mantem na mediocridade quando quem move o time aceita. Ontem as Marias perderam, vários amigos marias já xingaram e quebraram o pau, isso acontece no curitians e outros. Aqui agente fica nessa desgraça de apoiar, vai apoiar na cdk! Ninguém no campo, pressão nos treinamentos e nessa diretoria e no conselho de bananas, o Galo não tem oposição e é por isso que está no jeito que está! A oposição e pressão precisa vir da torcida! Acorda Galo!

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 08:20
    Permalink

    “Nosso objetivo ainda é alcançar os 45 pontos, e desses 45 talvez nenhum seja conquistado contra equipes como o Palmeiras. Sendo assim, o esperado é que o Galo continue tirando pontos de equipes que brigarão na parte de baixo da tabela”.

    E mais nada!

    Abraços!

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 08:22
    Permalink

    Contando os dias para a saída deste presidente …

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 08:36
    Permalink

    E O PIOR DE TODA ESSA TRAGÉDIA É QUE :
    A FOLHA SALARIAL DO ATLÉTICO É UMA DAS MAIORES DO BRASIL.
    COMO GASTAR TANTO COM UM ELENCO HORROROSO DESSE.??
    ELIAS
    F.SANTOS
    R.OLIVEIRA
    VÍTOR
    ESSES JOGADORES POSSUEM SALÁRIOS ACIMA DE 400.000 REAIS POR MÊS.
    SÓ UM ATO DE LOUCURA PARA PAGAR ESSA FORTUNA A ESSES EX JOGADORES .
    QUANDO A BADERNA E A FALTA DE AUTORIDADE VEM DA PRÓPRIA DIRETORIA , A DESORDEM IMPERA E NINGUÉM RESPEITA NINGUÉM.
    O GALO VIROU UMA ZONA. JOGADORES SEM PREPARO FÍSICO , NÃO CORREM EM CAMPO , FAZEM CORPO MOLE ,E O RESULTADO É ESSE QUE ESTÁ AÍ.
    ORDEM E AUTORIDADE.
    ORDEM E AUTORIDADE.
    ORDEM E AUTORIDADE.
    É ISSO QUE ESTÁ FALTANDO.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 08:47
    Permalink

    Parabéns aos 25.000 guerreiros que foram ver esse time de paneleiros e pipoqueiros.
    As várias trocas de técnicos fazem parecer que o problema era o técnico e não esse bando de PIPOQUEIROS!!
    Estamos sofrendo desde 2015 com essa panelinha maldita Elias, Fábio Santos, Cazares e Ricardo Oliveira só no Galo jogadores que não estão rendendo ficam tanto tempo no time, e com isso não ganhamos nada.
    Entra técnico e sai técnico e essa panelinha MALDITA FICA, PRECISAMOS DE UMA REFORMULAÇÃO GERAL!!

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 09:10
    Permalink

    Eu fico decepcionado é com parte dessa mídia esportiva de Minas, alguns disseram mais sobre a parte física do time do GALO do que da fraqueza técnica, enquanto Sérgio Sette Câmara for presidente do CAM não conquistaremos nem mesmo campeonato Mineiro.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 09:11
    Permalink

    QUALQUER VOLANTE QUE FIZER DUPLA COM O INÚTIL ELIAS , SERÁ QUEIMADO.
    ELIAS NADA PRODUZ EM CAMPO E SOBRECARREGA VOLANTES E LATERAIS.
    FORA ELIAS.
    FORA ELIAS.
    FORA ELIAS.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 09:58
    Permalink

    O Galo se arrasta no segundo tempo porque é um time de Idosos:
    Victor 36 anos
    Rever 34 anos
    Fábio Santos 34 anos
    Adilson 32 anos
    Elias 34 anos
    Ricardo Oliveira 39 anos
    jogando quarta e domingo vai manter a performance como??? Time fraco, elenco fraco que venha os 45 pontos logo.

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 10:01
    Permalink

    Até quando vamos ter que aguentar os pipoqueiros e seus altos salários?
    Elias 450 mil por mês
    Fábio Santos 350 mil por mês
    Ricardo Oliveira 400 mil por mês
    Cazares 350 mil por mês
    ATÉ QUANDO???

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 12:11
    Permalink

    Bom dia !

    Enquanto perdermos e acharmos que a culpa sempre vai ser do treinador, estamos ferrados ! A culpa é exclusivamente da diretoria ! Venhamos cá ! Sai ano, entra ano, só aparece incompetentes no Atlético ! Será que não existe ninguém no Conselho do Atlético que tenha gana, ambição de ser campeão ? Outra coisa a estrutura monstra que tem o Atlético, não revela se quer 01 Atleta ????? Qualquer empresa todos os dirigentes seriam mandados embora por improbidade ! Mal uso de dinheiro, incompetência, e outros adjetivos que nem vem ao caso ! O Atlético é muito grande para ficar na mãos de pessoas despreparadas só porque e amigo próximo do ex Presidente ! Devolve meu Galo Porr……… !!!!!!:(

    Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 12:46
    Permalink

    No Mineirão, Galo é derrotado pelo Palmeiras
    Com esse time do GALO isso é novidade???????????????????????????????????

    Resposta
    • 13 de maio de 2019 em 12:59
      Permalink

      Boa tarde massa. alguém ainda acreditava que este timeco de peladeiros ia ganhar do poderoso Palmeiras,com Victor frangueiro,Elias. Fábio Santos. Adilson. pastor pipoqueiro e falta ainda o cachazares para fechar a barca.alguem acreditava que este timeco de peladeiros ia ser líder quando pegar os times mais forte. aliás preparamos o lombo que vem mais 3 derrotas por ai vamos ser massacrados pelos flamerda.gremio e Santos. uma diretoria amadora que não demita a podridão da equipe e vamos continuar ser chacota do Brasil. este Rodrigo Santana é pau mandado desta diretoria e empresários é não tem peito para barrar os medalhões. falta 36 pontos para o objetivo do galo. vergonha e vexame que passo com estes peladeiros. acorda galoooooo.

      Resposta
  • 13 de maio de 2019 em 15:11
    Permalink

    concordo plenamente com os comentaristas Galo Geraldo e Roberto Galo, esse diretor é inexistente e omisso, o planeta inteiro percebe que o ponto mais fraco do Galo são os volantes menos eles, Elias e Adilson é piada e seus reservas também, nunca imaginei que Donizete e Pierre deixariam saudade, não existe combate no meio campo, o jogo do galo é só na horizontal, não existe um posicionamento de contra ataque, o cerco é feito a distância o que propicia o adversário mirar e escolher o canto que vai bater, tá certo que não dá pra mandar um time inteiro embora, mas a contratação de um técnico e priorizar volantes é fundamental. E digo mais, esse Guga é fraco fisicamente, perdido na marcação e não cruza bem, o Patrick com todos os defeitos é melhor.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *