Mudanças: Vinícius e Cazares juntos no clássico

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Por Maria Precioso 

Dias antes de mais um clássico, nosso treinador Rodrigo Santana fala na coletiva da Cidade do Galo. Algumas coisas subjetivas preocupam um pouco, mas, antes, vamos aos pontos trabalhados!

Jogo contra o Botafogo

Ao contrário do que o treinador e o elenco prometeram, Santana admite que no primeiro tempo contra o Botafogo eles jogaram pelo placar que já tinham conquistado no Rio de Janeiro, por mais arriscado que isso seja. Ele já tinha mencionado que o time carioca foi superior e o Galo melhorou a partir da metade do segundo tempo. 

Clássico de domingo

Concordando com Rabello, Santana acredita que o time celeste virá com o que tem de melhor. Segundo ele, o elenco ficou muito chateado com a eliminação pela Copa do Brasil e vai usar isso de munição para conseguir os 3 pontos e se manter no G4 do Campeonato Brasileiro. 

O treinador ainda diz que o nível de concentração e inspiração que os atletas têm para esse tipo de jogo é diferenciado. Ele concorda com o Fábio Santos quando diz que é muito difícil manter atuações de alto nível, mas a classificação na Copa Sul-americana e o jogo de volta da Copa do Brasil, que ganhamos de 2×0, serve de motivação. 

Rodrigo Santana sabe que o time não fez uma bela atuação depois da eliminação. Ele salienta que, por isso, é necessário estudar os jogos anteriores e corrigir o que fizeram de errado. 

Cazares + Vina

Perguntado se é possível jogar com Vinícius Góes, em belíssima fase, e Cazares, líder em diversas estatísticas ofensivas, ele disse que sim! Ambos são jogadores muito técnicos e tem o que agregar ao time. Ele ressalta que mesmo tendo ficado de fora dos últimos jogos, o equatoriano tem condições de voltar ao time e jogar em alto nível

Mas então, quem sai? Não tenho uma resposta, mas pude ler uma pista. Ele fala dos pontas, Chará e Otero, e das funções de cada um. Ele sabe que Chará não tem colaborado muito no ataque, mas destaca que o colombiano é fundamental na defesa. Já o venezuelano ainda não está 100% readaptado depois de um ano fora. Portanto, acho que Cazares ocupará a vaga de Otero. Ainda sobre a escalação, ele admite ter dúvidas sobre Ricardo Oliveira ou Alerrandro. Mais uma dica: ele disse que Oliveira ainda não enfrentou o Cruzeiro depois da parada para Copa América, então acho que ele será o titular. 

Outros pontos trabalhados foram a responsabilidade que o camisa 9 tem de marcar no elenco do Atlético, para não estourar tudo nos zagueiros, e o fator extracampo, que é a torcida, que proporciona um clima diferente. A regra na Cidade do Galo é vencer para passar a semana cheia que sucede o clássico tranquilo.

Finalmente, meu ponto de preocupação. Quando o Santana fala do time, parece que ele está de fora, mais do que literalmente esperando na beirada do gramado. Ele sempre fala eles jogaram assim, eles jogaram assado, nunca nós, no coletivo, ou assumindo uma possível culpa por alguma escalação ou substituição errada. 

Quando ele fala que contra o Botafogo o time entrou frouxo porque tinha vencido o jogo lá dá certa insegurança porque ele não fez nada, só assistiu o time dele tomar sufoco em uma decisão de Sul-americana, aliás, não fez nada antes, nem durante e nem depois, já que ele admite que os jogadores ainda não se entregaram como no jogo de volta da Copa do Brasil contra o Cruzeiro. O questionamento que fica e a minha maior preocupação é se ele está comandando o elenco do Atlético ou se o elenco está comandando ele. 

Isso é tudo que foi trabalhado na coletiva do dia 02 de Agosto de 2019. Ficou alguma dúvida? Não deixe de interagir com o Fala Galo nas redes sociais! Estamos no Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e no nosso blog

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

2 comentários em “Mudanças: Vinícius e Cazares juntos no clássico

  • 3 de agosto de 2019 em 08:59
    Permalink

    Eu não me iludo com esse time, diretor Rui lero lero e o pior presidente do atlético de todos os tempos, já falei e repito. não voto em você, Kalil, e vou tirar o máximo de votos, só deste jeito vou descontar minha raiva pelos vexames que passaram e os que virão, por ter colocado esse mulambento na presidência do galo e não ter atitude para tira-lo. Só uma pergunta, como pode esse tal de Valdir, diretor do outro time, ser um humano tão desprezível, como ser conveniente consigo mesmo, como pode ter esquecido que juntamente com o desmascarado anão de jardim, ofendeu, ridicularizou o galo durante anos e agora com o apoio de jornalista e amigo, numa radio que não deve nem ser mencionada, vem querer dar de vitima e dizer que se acontecer algo a culpa é do outro lado, os tempos mudaram otário, você não tem nenhuma credibilidade, assim como a radio, que é o lugar de onde você nasceu, um assombro.

    Resposta
  • 3 de agosto de 2019 em 11:21
    Permalink

    boa tarde massa em Portugal e bom dia aí no Brasil. aonde chegamos acreditar que vini éo salvador da pátria. cachazares vive curando cachaça e está diretoria amadora perdeu a chance de vender para Arábia isto se for verdade que chegou interessados. até hoje o Rui Costa não mostrou nada aliás mostrou sim em contratar um argentino que está um ano sem jogar isto para mim é amadorismo. e por favor bandos de peladeiros nada de ressuscitar as Marias caloteiras e freguesas. vai galooo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *