Lateral-esquerdo: a preocupação do torcedor para a temporada!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Cássio Lima
Do Fala Galo
14/01/2020 – 06h36
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

A lateral esquerda atleticana virou uma incógnita nos últimos anos. Depois de ótimas passagens de Júnior César (Richarlyson) e do excelente Douglas Santos, a equipe alvinegra caminhou longos anos até hoje com grandes problemas na margem esquerda do campo.

Desde a época vitoriosa do Galo a partir de 2012, Júnior César saiu sem conhecer a justificativa, bem como a torcida ficou sem entender o real motivo de dispensa do ótimo lateral. Richarlyson quando acionado pela lateral, deu conta do recado e sobressaiu até mesmo sobre atuais laterais esquerdos do elenco. Douglas Santos saiu do Atlético como ídolo da posição, excelente defensor e um primor ofensivo, o equilíbrio perfeito.

Apesar da fase excepcional que viveu Douglas Santos no galo, o Atlético buscou alguns reservas a partir de 2014, sendo eles, Emerson Conceição, criticado pela maioria da torcida e com péssimo aproveitamento e qualidade dentro de campo. Pedro Botelho foi a outra opção, chegou lesionado, jogou alguns minutos após recuperação e voltou a se lesionar, os dois jogadores também estiveram no elenco em 2015. Neste mesmo ano, Mansur foi contratado como possível sucessor na lateral esquerda, mais uma decepção, inclusive, o lateral possui vínculo com o galo até hoje, treinando afastado na atual pré-temporada atleticana.

Em meados de 2016, Douglas Santos foi negociado, a sua reposição, Fábio Santos chegou. Este o atual titular da posição, inicialmente, um bom jogador, técnico, reforçou o elenco “a altura” de Douglas, porém, até mesmo pela idade, demonstrou que tais qualidades não seriam permanentes ao longo dos anos. Em 203 jogos com a camisa alvinegra, marcou 18 gols e deu 10 assistências. O jogador de 34 anos é abaixo da média em questões ofensivas, e defensivamente tem se demonstrado falho, apesar de o próprio jogador afirmar que a defesa, às vezes, é prioridade e que o ataque fica prejudicado nestes momentos. No mesmo ano, Leonan foi revelado nas categorias de base e foi pouco aproveitado.

Em 2017, Danilo Barcelos chegou ao elenco atleticano, após demonstrar ótimas qualidades no América-MG, mas ficou às sombras de Fábio Santos. E, assim como Leonan, teve menos oportunidades do que o titular da lateral e também foi questionado pela torcida, permaneceu em 2018 até ser emprestado para outros clubes.

Em 2018, Fábio Santos era o titular incontestado da margem esquerda do campo. Danilo continuou sem muito brilho, Mansur voltou ao elenco, sem muitas oportunidades. Surgia Hulk, revelação das categorias de base, que em suas aparições pouco evoluiu.

Na temporada passada, 2019, poucas mudanças, Fábio Santos até o atual momento é o titular, cobrado pela torcida em diversas partidas, vaiado, não demonstra mais evolução no setor em questão. Hulk não consegue crescimento desde que saiu da base, pouco jogou e quando esteve em campo, muito criticado. A solução do problema começava a se encaminhar com a chegada de Rui Costa, diretor de futebol, contratou Lucas Hernández, vindo do time uruguaio Peñarol custou ao alvinegro R$ 12 milhões. Pouco jogou, quando acionado uma lástima em campo e atualmente virou peça negociável no elenco atleticano.

Portanto, a atual temporada atleticana é até o momento de expectativas do torcedor em relação a lateral esquerda. Alguns laterais foram especulados e receberam proposta de vinda ao elenco. Victor Luís, jogador do Palmeiras, teve proposta, mas a difícil negociação ficou ainda mais distante com uma oferta maior do futebol internacional, praticamente descartado. Outro nome que surgiu no mercado foi o de Guilherme Arana, mas os valores são altos para o investimento alvinegro. Apesar dos dois nomes, o galo ainda não fechou com nenhum lateral. Porém, demonstra que sua investida no mercado na lateral esquerda é primordial e consciente para o elenco que está sendo montado.

O primor técnico faltante desde a saída de Douglas Santos é fundamental para o time, desde a recomposição defensiva e um ataque de qualidade, criador de jogadas e ótimos cruzamentos. É essencial um jogador que tenha vigor físico para entender as variações táticas dentro do jogo, principalmente com a chegada do treinador venezuelano Dudamel, que utiliza esquemas rápidos e de qualidade ofensiva com os laterais e defesa compactada durantes as alternações de cada jogo.

A missão atleticana no mercado para a margem esquerda do campo é essa, continuar a boa sequência de contratações com jogadores crescentes, jovens, promissores, que podem ser utilizados e aproveitados ao máximo pelo treinador, que possam se adequar e ser inteligentes dentro de campo. E para além, entender o significado de raça da camisa alvinegra, saber que no galo se joga dentro de campo e junto com a torcida na arquibancada para acabar com a preocupação da lateral esquerda alvinegra.

Relação de laterais esquerdos desde 2012

Vale ressaltar que dentre todas as contratações do Atlético, poucos jogadores das categorias de base foram aproveitados. Desde 2012, foram revelados 7 jogadores na posição e todos tiveram poucas oportunidades de crescimento ao longo de suas passagens no elenco ou foram negociados rapidamente pela diretoria. Dentre os jogadores revelados estão: Eron, Leonan, Hulk, César, Iago, Renan Guedes e Hélio Júnior, alguns destes pouco apareceram no time profissional ou tiveram sequência de jogos.

Os jogadores que ainda têm contrato com o clube alvinegro são: Fábio Santos, Mansur, Leonan, Danilo Barcelos, Hulk, Lucas Hernández. Em 2020, somente os laterais Fábio Santos e Lucas Hernández estão treinando junto ao elenco principal. Os outros jogadores treinam separados a espera de um novo empréstimo/compra de algum clube na Cidade do Galo, ou já foram negociados.

2012 – Júnior César, Triguinho e Eron
2013 – Júnior César e Richarlyson
2014 – Emerson Conceição e Pedro Botelho, Douglas Santos
2015 – Douglas Santos, Emerson Conceição, Pedro Botelho, Mansur
2016 – Douglas Santos, Fábio Santos, Mansur, Leonan
2017 – Fábio Santos, Danilo Barcelos, Leonan
2018 – Fábio Santos, Danilo Barcelos, Mansur, Hulk. César e Iago (sem oportunidades no profissional)
2019 – Fábio Santos, Hulk, Lucas Hernández. Renan Guedes e Hélio Júnior (sem oportunidades no profissional)

Revelações: Eron (2012), Leonan (2016), Hulk, César, Iago (2018) , Renan Guedes e Hélio Júnior (2019)

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

3 comentários em “Lateral-esquerdo: a preocupação do torcedor para a temporada!

  • 14 de janeiro de 2020 em 12:11
    Permalink

    O te to esquece Lucas Candido, que apesar de volante, joga muito como lateral e é, na minha opinião, a solução dos nossos problemas. Outra coisa, Renan Guedes é lateral direito. SAN

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2020 em 10:20
    Permalink

    Minha preocupação maior é o camisa 9 cadê o centroavante???
    Até quando vamos ter que aguentar o Ricardo Oliveira enganando metendo gols no Mineiro e nos fazendo raiva nas demais competições.
    Ricardo Oliveira vai fazer 40 anos é ex jogador em atividade, e o Disanto um centroavante que tem menos gols que o Rogério Ceni.
    Nossa prioridade tem que ser o camisa 9 tem que contratar um centroavante urgente!!!

    Resposta
  • Pingback:Atlético encaminha contratação de Guilherme Arana e espera acabar com drama na lateral-esquerda - FalaGalo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *