Galo vence Tupynambás

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Por Jéssica Silva

Com uma equipe totalmente alternativa o Galo visitou o Tupynambás, em Juíz de Fora. Já que a primeira colocação geral já estava garantida, o jogo serviu para cumprir tabela, mas também para analisar alguns jogadores individualmente, já que grande parte deles não vem tendo tantas oportunidades. Papagaio, que até então não havia sido relacionado, inicialmente ficou no banco de reservas.

Dadas as circunstâncias da partida era normal esperar um jogo parado e sem tanta movimentação, mas aos seis minutos já foi possível perceber que não seria exatamente assim. Leandrinho cruzou da direita, a bola resvalou na mão de Gregory e o árbitro marcou pênalti para o Galo. Alerrandro, o artilheiro isolado do campeonato, foi para a cobrança e estufou as redes adversárias. Galo na frente e o que já estava definido seria reafirmado.

Três minutos mais tarde Nathan marcou um golaço da entrada da área e ampliou a vantagem atleticana com seu primeiro tento com a camisa alvinegra. Um gol não esperado, mas muito válido.

Pelo lado do Tupynambás, Leandro Salino era quem comandava as ações e dava certo trabalho ao time do Atlético. Foi dele também que veio o gol dos donos da casa, aos 22 minutos, diminuindo a vantagem do Galo.

O volante era o responsável por toda a movimentação do time do treinador Paulo Santos. Por se empenhar tanto e chegar duro nos adversários, foi expulso do jogo, aos 46 minutos da primeira etapa.

Com um a mais no segundo tempo, o Galo poderia ter se aproveitado da vantagem numérica para ampliar o placar. No entanto, não foi o que aconteceu e o jogo ficou até muito parado. O Tupynambás não poderia se lançar ao ataque sem homens o suficiente para recompor, e o Galo não parecia muito interessado em mudar a cara do jogo, dessa maneira, a etapa complementar não foi muito atrativa.

Papagaio finalmente estreou, mas a bola não chegou até ele durante os quarenta e cinco minutos em que esteve em campo e não foi possível ver do que o garoto é capaz. O que se espera é que o atacante tenha mais chances, já que agora está à disposição de Levir Culpi.

Nathan, surpreendentemente, fez uma boa partida. Não só pelo tento marcado, mas analisando como um todo, o camisa 23 se movimentou bem durante o jogo, sendo muito participativo e dando uma pontinha de esperança de que suas apresentações possam ser mais proveitosas futuramente.

O goleiro Cleiton, apesar de cometer erros semelhantes aos de Victor, fez partidas seguras durante toda a disputa do Campeonato Mineiro e se mostrou um substituto à altura do camisa 1.

Muitos dos jogadores que estiveram em campo hoje não mostraram nada que se possa aproveitar futuramente. Renan Guedes, por exemplo, fez qualquer um sentir pena da bola. Hulk, infelizmente, nem de longe é o lateral que fará sombra para Fábio Santos, por mais que o camisa seis venha atuando muito mal.

O que todos já sabiam só foi reafirmado: não temos nada no banco que possa fazer a diferença durante a temporada e isso preocupa, já que o time titular não é composto por jogadores extremamente talentosos, longe disso.

Coletivamente o Atlético não é uma equipe que se comporta como quem tem um padrão de jogo. Do time titular ao time C os defeitos são os mesmos, mas em proporções diferentes.

Como saldo do jogo de ontem, a vitória foi importante para confirmar a boa campanha feita durante a competição.
Campeonato estadual, apenas dois grandes times dentre os concorrentes e o Galo fez seu dever terminando a primeira fase sendo o primeiro colocado.

A partir de agora não há mais espaço para erros, já que entramos na fase de mata-mata (só “mata”, na verdade).
O adversário do Galo na próxima partida é o próprio Tupynambás, oitavo colocado. Domingo a Massa vai lotar o Mineirão em uma grande festa empurrando o Galo para a classificação e também para comemorar antecipadamente os 111 anos do nosso amado Clube Atlético Mineiro, que serão completados na próxima segunda-feira.

Sigam o Fala Galo nas redes:
falagalo.com
@FalaGalo13

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

4 comentários em “Galo vence Tupynambás

  • 21 de março de 2019 em 08:59
    Permalink

    Bom dia!
    O Galo começou o jogo e logo meteu 2×0, aí a gente pensa “hoje o baeta não vai aguentá” e o Galo vai atropelar, mas infelizmente, seja com o time titular, o b ou o c, o Galo tem sido especialista em transformar uma partida fácil e muito difícil.

    Não concordo com você, minha cara, que Papagaio tenha que ter mais chances. A não ser que Ricardo Oliveira e ou Alerrandro não estejam correspondendo, o que no momento, não está acontecendo, muito pelo contrário. Azar do Papagaio que chegou contundido. Além disso, chega desse negócio do Galo ser vitrine pra jogadores do palmeiras.
    Na verdade, pra mim, Alerrandro já está credenciado pra ser o titular, ou pelo menos ter uma disputa mais justa com Ricardo Oliveira, ou seja, se o veterano não estufar as redes no primeiro tempo, que o segundo já comece com Alerrandro.

    Resposta
  • 21 de março de 2019 em 10:20
    Permalink

    O JOGO SÓ COMPROVOU QUE A NOSSA CATEGORIA DE BASE É MUITO RUIM E NÃO REVELA NINGUÉM . E QUE NÃO TEMOS RESERVA PARA O TIME TITULAR.

    Resposta
  • 21 de março de 2019 em 14:36
    Permalink

    Caros,
    Nós ñ temos jogadores qualificados prá ter um esquema de jogo definido com variações. É inútil ter um time como esse alternativo…aliás, alternativo a q? No principal, se o adversário anula Cazares, craque, destrói nosso setor de criação. Luan é meia boca ali. Tem boa vontade, corre, é o xodó, foi reserva útil nas principais conquistas, e é limitado…contudo, mesmo limitado, o jg do Galo, com o plantel atual, deveria ser baseado nesses dois aí. Se o burro fosse pelo menos entregador de camisas e ñ comediante, arrumava a volância com esses dois nas meias. Nossos volantes atuais são inconfiáveis…os principais jogadores são os dois citados. Réver e Leo Silva, q conquistaram dentro de campo o respeito da torcida, deveriam desafiar os igrejeiros desagregadores, os VELHACOS fabíola Santa e Pastor Pipoca.
    GALO SEMPRE!

    Resposta
  • 21 de março de 2019 em 15:11
    Permalink

    Boa tarde massa. Só espero que a diretoria não renova o contrato do Nathan por mais 5 anos depois de vários jogos sem fazer nada,infelizmente neste time b 90 porcento deveria ser dispensado mas o galo adora refugos e peladeiros. Alias o Elias e patrick deveria estar neste time b.agora que venha a semifinal do mineiro vai galoooooo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *