Galo atropela Boa – Por: Jéssica Silva

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

De mão cheia: com hat-trick de Ricardo Oliveira e outros dois gols de Cazares e Elias, Galo passa por cima do Boa Esporte no Independência

Uma hora antes do início da partida de estreia do Galo no Campeonato Mineiro, o clube divulgou a escalação oficial do time para o jogo contra o Boa Esporte. Na zaga estavam Rever, como capitão, e Igor Rabello, o que agradou a grande maioria dos atleticanos. Porém, dois conhecidos nomes nos fizeram ter medo de novas dores de cabeça. Patric (só Deus sabe o porquê) foi o dono da lateral direita, deixando o recém-chegado Guga no banco de reservas. Impossível não discordar da infeliz escolha do treinador alvinegro, já que mesmo sendo novo na casa, na falta de Emerson que está servindo a Seleção SUB-20, Guga deveria ser o dono da posição. Tenho que concordar com quem diz que Patric é um atleta esforçado, mas nem só de esforço vive o futebol. Não faz sentido algum trazer o ex-Avaí para ficar no banco de reservas quando seu concorrente à vaga é muito inferior a ele, tecnicamente falando. Elias também foi escalado como titular, mesmo não tendo sido muito dedicado em suas partidas com a camisa alvinegra, o que nos faz pensar que no time atleticano há algumas “cadeiras cativas” mesmo que não seja por merecimento.
A torcida se empolgou para o primeiro jogo do ano lotando o Horto. No campo, o time começou a temporada a todo vapor. Desde os primeiros minutos o Atlético se colocou no ataque, mostrando ao visitante que não lhe daria vida fácil. O Boa, por sua vez, em nenhum momento demonstrou a possibilidade de segurar o ímpeto atleticano.
Luan, que vem sendo apontado como alvo de negociações com o Corinthians, foi essencial para o bom desempenho do Galo durante a partida. O Maluquinho apareceu bem pela direita e foi o responsável pelas assistências dos dois gols marcados no primeiro tempo. Ricardo Oliveira balançou as redes aos 07 e aos 26 minutos da etapa primeira, agitando a Massa no Horto. Foi dos pés do Bom Pastor que saíram nossos dois primeiros motivos de alegria no ano.
Mesmo estando a frente no placar o Galo não se absteve de jogar e continuou controlando bem a partida. Cazares, o mais novo pai do ano, deu um bom cartão de visita à torcida do Galo. Responsável por cobrar as bolas paradas e distribuindo passes precisos, o equatoriano mostrou que a exemplo do que disse Levir Culpi, a paternidade faz bem a um homem.
Somente no finalzinho do primeiro tempo foi que o Boa chegou com algum perigo, mas Victor estava atento e fez boa defesa.
No segundo tempo seria ideal marcar mais um gol e não sofrer nenhum, até para assegurar o resultado, permitindo a Levir Culpi promover algumas alterações sem correr perigo. Não demorou muito e o tento que transformou o placar em goleada saiu. Sabe dos pés de quem? Sim, Ricardo Oliveira, de novo. O camisa 9 começou o ano com um hat-trick, fazendo muito atleticano soltar o bom e velho “eu nunca critiquei”. Ao ser substituído por Leandrinho, o Bom Pastor foi ovacionado pela torcida. Por mais que tenha sido fundamental na boa partida feita pelo Atlético, sabemos que Ricardo Oliveira não é o bastante para sua posição. Até poderemos contar com o jovem Papagaio, que vem do Palmeiras, mas levando em consideração sua pouca idade, confiar o comando do ataque alvinegro ao garoto pode não dar muito certo. A verdade é que Ricardo Oliveira precisa de uma sombra. Temos Libertadores, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro pela frente e é de extrema importância que tenhamos mais de uma boa opção para cada posição, até porque, jogador sem concorrência se acomoda e comodismo nunca fez de ninguém um campeão.
Para completar o placar no Independência, Cazares coroou sua boa atuação com um golaço! O meia-atacante cobrou uma falta na intermediária balançando as redes com uma baita finalização. Ao lado de Luan, o equatoriano comandou as ações no setor de criação e mereceu deixar sua marca. Para fechar de vez o caixão do time de Varginha, o Galo ainda fez o quinto, que saiu após uma linda jogada.
Adilson, que substituiu Zé Welison, chegou com a bola pela direita, a tocou para Luan, que tentou marcar de bicicleta, mas acabou dando sua terceira e mais bela assistência na partida. A bola sobrou para Elias, cara a cara com o gol, e o volante não perdeu a oportunidade de deixar o placar ainda mais elástico.
Sem dúvidas, Luan representa a raça que todo torcedor atleticano gosta de ver. Hoje não foi diferente e ele mostrou ser muito importante para que o time dê liga. Mesmo quem espera que Romero venha ao Atlético não se alegra com o possível envolvimento de Luan nas negociações. O camisa 27 deixou o campo dizendo que reconhece o interesse do Corinthians e de outras grandes equipes, mas que deixaria a diretoria atleticana decidir juntamente com o seu empresário. A exemplo do que disse Levir Culpi na coletiva pós-jogo, se for o caso, precisamos deixar que Luan vá. Cabe a ele decidir seu futuro e ao que me parece, ele se mostrou bem tentado em se mudar para São Paulo. Mesmo os ciclos vitoriosos se encerram, até casamentos que pareciam ser para a vida toda podem chegar ao fim. Se o Menino Maluquinho do Galo quiser ser maluco em outro clube, não devemos implorar a ele que fique. Sem pensar duas vezes eu diria que quero Luan honrando as minhas cores por muito e muito tempo, mas a camisa atleticana é pesada demais para que alguém precise ser implorado para usá-la. Se ficar, que fique por vontade própria, para garantir que se dedicará ao bem do clube.
Por fim, cinco gols marcados e nenhum sofrido (o que pode indicar que faremos as pazes com a nossa defesa) fez do domingo do atleticano um dia e tanto. Nos reencontramos com o Galo e já assumimos a liderança do Campeonato Mineiro pelo belo saldo de gols. Ainda é muito cedo para cravar qualquer coisa, mas começar o ano com uma boa atuação e um placar sensacional anima e muito quem almeja ser feliz na temporada que se inicia.
Na próxima quarta-feira, às 19:15, o Galo visita a Tombense, em busca de sua segunda vitória. Vencer fora de casa é o objetivo não só para manter o bom aproveitamento, como para levantar ainda mais o moral do time alvinegro para o clássico do próximo domingo, no Mineirão.
Que venha o próximo desafio!

 

Sigam o Fala Galo nas redes sociais:

@FalaGalo13 e falagalo.com.br

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

15 comentários em “Galo atropela Boa – Por: Jéssica Silva

  • 21 de janeiro de 2019 em 07:57
    Permalink

    Bom dia a todos. Esse é o nosso GALO que irá brilhar, ganhar os títulos para nos alegrar neste ano de 2019.Aqui é GALO…

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 08:19
    Permalink

    Bom dia!
    Perfeitamente perfeita! Nada a acrescentar!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 09:19
    Permalink

    Ótima estréia do jeito que a massa gosta!
    A diretoria do Atlético começa a fazer as pazes com a torcida, o Luan é ídolo da massa, iniciamos o ano bem e temos tudo para ter uma sinergia muito boa entre time e torcida. Diretoria não caiam na besteira de negociar o Luan, a não ser que seja por um caminhão de dinheiro, fora isso a massa não irá aceitar e a paz e sinergia com a torcida estará ameaçada…
    E caminhão de dinheiro com o Corinthians só se for á vista, fora isso é cano na certa!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 11:38
    Permalink

    Bom dia!
    Valeu… belo cartão de visita.
    Contudo, ainda espero a chegada de mais reforços, em especial para a lateral esquerda e de um centro avante. Não confio no Pastor.
    Saudações Alvinegras,

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 11:42
    Permalink

    Bom dia,

    Ontem vimos um excelente jogo, escalação e observações do jogo já foram muito bem relatados no blog.
    Vou apenas levantar alguns aspectos que nós saltaram aos olhos, primeiro a firmeza da zaga que parece nós deixar sonhando com um ano sem sobressaltos, segundo é verificar o quanto faz falta a uma equipe o tal treinamento com bola, verificamos claramente a sintonia da equipe, o treinador antecessor não treinava a equipe, era equipe de plancheta, daí, o motivo pelo qual os reforços não vingavam.
    Por último, vimos um time postado com dois volantes na frente da zaga e liberdade total para o Luan chegar ao ataque, no ano passado poderia dizer que o Larghi invertia estas posições para dar mais liberdade ao Elias, e que este ano me parece que será volante.
    O Ricardo Oliveira perdendo gols também vimos, o que fica em segundo plano quando se faz 3, mas, a equipe de 2018 não havia a tal da assistência, daí, não havia também as finalizações, e quando se perdia um gol feito, muitas vezes não apareceria outra oportunidade.
    Para quarta vejo a indicação de um time totalmente mudado com talvez a permanencia de Ricardo Oliveira e Cazares que para mim saíram cedo já demonstrando este indicativo, escalo para quarta o seguinte time: Victor, Guga, Leo Silva, Maidana, Hulk, Adilson (L. Cândido), Jair, Vinícius, Cazares (Nathan), Maicon Bolt, Leandrinho (R. Oliveira).
    Vejo com bons olhos o treinador dar ritmo de jogo e formar uma equipe homogênea para poder manter o mesmo nível quando precisar dos reservas.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 12:36
    Permalink

    Salve massa! boa postagem e lúcida nas avaliações de Patrick e Elias. Sobre Elias aliás alguém me explique porque este jogador ainda veste nosso manto. Tá certo que o adversário de ontem não é lá grandes coisas, mas valeu pelo início e pelo treino para a liberta.
    Agora fica um pulga atrás da orelha: Luan vai ou fica? Pela bola de ontem fica, pela bola de 2018 vai.
    Vida que segue.

    Té +

    Resposta
    • 21 de janeiro de 2019 em 13:38
      Permalink

      Boa tarde Fala Galo!
      Seja bem vindo e a massa agradece!

      O Galo começou com o pé direito, apesar do adversário não ser da prateleira de cima, mas o importante é vencer e bem. Acredito que neste ano as coisas vão ser bem melhores que em 2018 e para brigarmos nas cabeças, falta aí mais umas três contratações, sendo um para a lateral esquerda, um camisa 10 e outro centroavante matador para fazer sombra ao Ricardo Oliveira. Espero que alguns amigalos parem de pegar no pé de certos jogadores, principalmente o Elias, que se a diretoria abrir a boca querendo negocia-lo, vai aparecer no mínimo uns seis times o querendo. Foi como disse o nosso treinador: todo mundo quer o Elias. É o levir escala-lo na sua posição correta, que a torcida vai apoia-lo definitivamente, pois futebol ele tem e muito. Não podemos desfazer de nossos principais jogadores e sim fortalecer o elenco no mínimo com mais três contratações como frisei. Que no ano de 2019 possa o Galo brigar nas cabeças e conquistar títulos expressivos. Saudações atleticanas ao Fala Galo e toda a massa atleticana!

      Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 12:39
    Permalink

    Também concordo com a Jéssica. A camisa do Galo é muito pesada pra ficarmos implorando que o jogador fique, muito menos fazer loucuras absurdas pra trazer UM jogador (Diego Tardelli).

    Eu realmente não sei o que se passa na cabeça de parte da torcida. Ter o pensamento de que nenhum jogador é maior que o clube deveria ser algo fixo na cabeça de qualquer torcedor. Jogadores chegam e saem, o clube fica. Por mais que eu tenha confiança no Luan, não é bom ficar insistindo em um jogador que está tentado a mudar de clube. É melhor sair por cima do que continuar e acabar se queimando.

    Tudo que eu espero é empenho e vontade de ganhar no domingo. De uns anos pra cá, os times do Galo andam com uma filosofia porca de jogar só os jogos que valem alguma coisa, e por isso estamos perdendo muitos clássicos, o que não pode acontecer. Clássico é algo que precisa ter vontade de ganhar, independente do que esteja valendo.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 13:20
    Permalink

    O pastor não dá para o BR e libertadores.
    Contra zaga bem estruturada, ele não dá mais conta do recado.
    Também precisamos de lateral esquerdo.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 17:48
    Permalink

    Boa tarde, pessoal!

    Primeiramente, parabéns ao blog Fala Galo pela iniciativa de dar continuidade ao trabalho do Eduardo aqui no Uai, e pela qualidade das postagens, todas excelentes até aqui.

    Sobre o jogo: contra um adversário fraco como o Boa, tem que meter gol mesmo! Vitória maiúscula que enche a bola do time e anima muito o torcedor. O Pastor começou o ano com a pontaria em dia, a zaga foi segura e Cazares finalmente parece estar afinado com o time. Que continue assim!

    Sobre o Luan: se for a vontade dele, pode negociar, desde que o clube receba uma quantia justa! Trocar o Luan no Romero é assinar o atestado de BURRICE, sendo que o cara pode assinar um pré contrato e vir de graça no meio do ano. Tomara que a diretoria não caia nessa roubada.

    Enfim, ainda é cedo pra falar, mas o começo da temporada é bem animador. Ainda faltam algumas contratações, como um lateral esquerdo de ofício e um centroavante matador, mas acho que estamos no caminho certo.
    Saudações Atleticanas!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 18:07
    Permalink

    Prezada Jessica, eu como a maioria não quer ver Patrick no time. Mas como Educador Físico, acredito eu que o LEVIR optou por ele, por questões físicas, unica coisa de positiva no Patrick é seu condicionamento físico. Embora, não tenho os teste físicos dos jogadores, muito menos do GUGA, mas nota-se que o Patrick está bem fisicamente, assim penso que é questão de inicio de temporada, logo o melhor tecnicamente jogará. Muitas vezes os técnicos escalam não apenas por questões técnicas, em determinadas posições o condicionamento físico pensa mais, como volantes e laterais. Para isso o fisiologista está lá, e eles treinam e jogam com o GPS, e é por isso que muitas vezes, o técnico tira um jogador, mesmo que esteja bem, porque sabe até quando ele pode aguentar com determinada intensidade. Aconteceu isso com o Blanco ano passado, o Thiago tirava ele, mesmo jogando bem, mas sabia pela fisiologia que era risco continuar, e claro ele não falaria isso em publico Ótima, partida do LUAN.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 18:18
    Permalink

    CAZARES e LUAN , os dois melhores em campo. São imprescindíveis para a temporada 2019.
    ELIAS , ESTÁ PRESSIONANDO O GALO , AMEAÇANDO QUE OU RENOVA OU ELE VAI EMBORA.
    PORTANTO QUE VÁ EMBORA ESSE PÉSSIMO JOGADOR . COM ELIAS EM CAMPO NÃO TEMOS FUTURO , NÃO MARCA , NÃO DESARMA E NEM ARMA. É um inútil em campo. LIBERA LOGO.
    Ricardo Oliveira precisa de um reserva. E LUAN NÃO PODE SAIR.
    Um bom começo ontem.

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 19:21
    Permalink

    Caros,
    Foi um treino q confirmou: Fabíola Santa, Patrição e o Pastor Pipoqueiro ñ tem condicões. Se engane quem quiser…ou alguém achou o Boa um teste?
    Bem observado pela cronista a situação…se e apenas se, pq ñ é possível. Se Avaiano Guga for pior q Patrick, foi contratação criminosa. O cara tem q chegar e vestir a camisa. Será q um SUPER lenga-lenga “Patrick o higlander alvinegro”, KK, explica? Tá com pinta de JABÁ isso aí viu? Vamos descobrir e defenestrar o “empresário” desse engodo. Tudo tem limites. Ninguém vendo isso? Será q Levir tem a ver com a patifaria? Já o Pastor bonzim pros adversários ñ é normal ele DECIDIR como ontem, mas sim perder gols como ontem. Pipoqueiro sem vergonha, viu. Só a torcida do Horto + 6 dúzia prá se iludirem com o falcatrua…
    Será q Levir vai mesmo manter a base pipoqueira do ano passado? Será q ele pensa q pegou time pronto tal qual 2014? Acorda, burrinho japonês, conta outra…
    GALO SEMPRE!

    Resposta
  • 21 de janeiro de 2019 em 22:01
    Permalink

    Meu comentário sumiu 🙁

    Resposta

Deixe uma resposta para Diego Martins Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *