Com muita raça e orgulho pra vencer!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Se eu pudesse pedir uma música no Fantástico para descrever a vitória do time feminino do Atlético, colocaria para tocar o seguinte trecho: “batuque, balanço, swing, praia e carnaval, hoje no pé do morro, tem ensaio geral, eu quero ver gol, eu quero ver gol, não precisa ser de placa, eu quero ver gol”, da banda O Rappa. E não deu outra, uma verdadeira chuva de gols marcou a vitória das meninas do Atlético. Em sua estreia neste domingo, na Copa BH, as atleticanas simplesmente golearam o Rock in Rio FC por 6 a 0 no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte. Os gols foram marcados por Thais, Brenda (2), Duda (2) e Carol.

Prestemos atenção em nossas guerreiras, não se profissionaliza um atleta do dia para a noite. Até dezembro eram amadoras, treinavam uma vez por semana em campo de terra, no Atlético passaram a treinar seis vezes por semana intercalando entre campo sintético e academia. Nina de Abreu, coordenadora do futebol feminino, explica o apoio do clube neste projeto: “Estamos com 110% de apoio da equipe da base como fisioterapia, fisiologia, psicologia, nutrição, medicina e comunicação (do profissional). Mesmo com o viés social, todos os segmentos do clube estão apoiando a modalidade”, explica a profissional.

A expectativa de Nina foi além do esperado, justamente pela rotina de treinos e pela estrutura concedida, como conta: “A motivação delas é jogar futebol, meninas que nunca tiveram uma estrutura profissional, que iam treinar uma vez por semana com o vale transporte cedido pela comissão técnica. Agora elas têm coisas como carteira assinada, academia, plano de saúde, bolsa integral de estudo na Universidade Brasil, e renovaram suas energias para jogar bola”.

Você pode acompanhar os treinos das meninas do Galo às segundas, quartas e sextas, às 19:40, no campo do Inconfidência. Os treinos são abertos ao publico, vá com a camisa do Galo e fica tudo certo.

A regra é clara

Uma nova regra passou a vigorar na temporada 2019: agora o apoio dos clubes ao futebol feminino é obrigatório, já que que devem possuir equipes de futebol feminino do adulto e da base. A exigência atende ao programa de licenciamento implantado por CBF, Conmebol e FIFA. Quem não obedecer à regra será excluído de suas competições.

O Atlético já teve um time de futebol feminino, que foi extinto em 2012. O projeto agora foi formado em parceria com o Prointer.

Agenda das meninas

(24/03) – EC Santa Maria X Atlético – Santa Maria Atlético

(31/03) – X  IX de março –  Mando de campo definido pelo melhor da campanha

Sigam o Fala Galo nas redes:
www.falagalo.com.br
@FalaGalo13

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *