Com dois gols de Ricardo Oliveira e boa estreia de Jair, Galo goleia a URT no Independência. Por: Jéssica Silva

Spread the love

 

Com Jair no lugar de Adilson e Maidana ainda na zaga suprindo a falta de Rever, o Galo foi a campo para encarar a URT em busca de sua segunda vitória no Campeonato Mineiro. Por jogar em casa e ter pela frente um adversário que ainda não tinha alcançado nenhum triunfo na competição, conquistar os três pontos era mais que obrigação para o Atlético.

Levando em consideração a disparidade técnica entre as equipes que jogaram no Independência na noite passada, não foi surpresa ver o Galo dominando a partida já nos primeiros minutos. O objetivo era abrir o placar o quanto antes para transformar todo o domínio em um bom resultado. Luan, que costuma jogar pelo lado direito, foi escalado na esquerda por Levir Culpi, enquanto Chará ficou do lado oposto.

Assim como aconteceu em sua estreia contra o Boa Esporte, contra a URT o Galo fez a boa escolha de usar o embate contra uma equipe menor para aprimorar seu estilo de jogo e para que o técnico Levir Culpi pudesse fazer alguns testes. A exemplo também do que aconteceu contra o Boa, a rede foi balançada primeiramente pelo Bom Pastor, aquele que gol não há de deixar faltar. Aos 24 minutos Ricardo Oliveira abriu o placar em bela cobrança de falta da entrada da área adversária. Mais tarde, aos 31, o camisa 9 marcou mais uma vez após receber boa bola, porém, em posição de impedimento. Questionamos a atuação da arbitragem no último domingo, no Mineirão, já que fomos amplamente prejudicados. Porém, os erros grotescos dos árbitros fornecidos pela Federação Mineira de Futebol nos favoreceu desta vez. No entanto, isso não é algo a ser comemorado. A falta de preparo destes profissionais deve ser questionada, independente de quem saia prejudicado em situações como esta. Pensando em um campeonato mais qualificado e, acima de tudo, mais justo, erros que mais parecem de principiantes não devem passar em branco.

Apesar desse certo favorecimento, o resultado construído pelo Galo no primeiro tempo foi mais que merecido. Com mais de 70% de posse de bola e nove finalizações contra nenhuma do adversário, fica claro o quanto o Atlético foi superior e mereceu o parcial resultado positivo.

Se na etapa primeira a aprovação por Jair já era grande por sua boa movimentação no meio de campo, no segundo tempo a euforia aumentou, coroada com bola na rede.

Aos 9 minutos, o volante recebeu boa bola de Chará e com um toque deixou o zagueiro da URT na saudade. Com outro encobriu o goleiro Marcão, marcando um golaço no Independência e fazendo uma baita estreia. Antes mesmo do gol o volante já era destaque na partida, mas após a pintura, tornou-se protagonista. Com o placar largo o Galo pareceu ficar ainda mais despreocupado com a URT. Assim como entre nós torcedores, a real importância para os jogadores está nitidamente no jogo da próxima terça-feira, contra o Danúbio, pela Libertadores.

Mesmo com a cabeça em solo uruguaio o Galo ainda marcou mais um, com Chará. O colombiano recebeu de Cazares dentro da área e bateu cruzado, dando números finais a partida. Levir Culpi ainda trouxe Guga à campo (finalmente!) e mesmo com pouco tempo para mostrar seu potencial, não será difícil encontrar quem concorde comigo quando digo que inferior à Patric o ex-Avaí não pode ser.
Os últimos minutos do Galo foram jogados com um a menos, já que Maidana foi expulso. O jovem Neto, que havia substituído Jair, se mudou do meio de campo para a zaga, mas sem comprometer o resultado. Com o jogo ganho e sem ser ameaçado, o Galo apenas administrou a boa vantagem construída.
Ricardo Oliveira deixou o campo falando em um time que está “dando liga” e é exatamente o que esperamos. Mesmo sendo importante se manter entre os primeiros colocados no Campeonato Mineiro atuando bem e marcando gols, o Atlético precisa dessa tal liga em jogos mais importantes, contra adversários mais qualificados. O Bom Pastor voltou a ser destaque na noite de ontem, mas para convencer de verdade, as boas atuações devem acontecer também em jogos importantes, como o da próxima terça-feira. Gol é gol, não importa a situação. Porém, um bom desempenho em um cenário mais difícil valoriza muito mais não só o trabalho do centroavante, mas de toda a equipe.
No próximo sábado, também pelo Mineiro, enfrentamos o Guarani, às 19 horas. Levir Culpi deverá utilizar sua equipe reserva, promovendo também a estreia de Leonardo Silva na temporada.

O jogo mais importante do ano até então acontece na terça-feira da semana que vem, no Uruguai. O Galo começará a trilhar seu caminho na Copa Libertadores da América contra o Danúbio. Garantir um bom resultado fora de casa e trazer uma vantagem para BH seria essencial e é o que desejamos, mesmo sabendo que isso não é muito a cara do Galo. Com ou sem sofrimento – segundo Levir, haverá emoção, o ideal é que o Galo repita a boa atuação da noite passada não tomando conhecimento do adversário e jogando como uma equipe que pode realmente dar liga, conquistar bons resultados e, consequentemente, grandes títulos.

Sigam o Fala Galo nas redes sociais.

falagalo.com.br
@falagalo13

9 comentários em “Com dois gols de Ricardo Oliveira e boa estreia de Jair, Galo goleia a URT no Independência. Por: Jéssica Silva

  • 31 de janeiro de 2019 em 11:13
    Permalink

    O Galo finalmente venceu a URT com autoridade. Time que costuma engrossar pro nosso lado. O Galo precisa fazer o que tem que fazer com times assim: respeitar, mas se impor.

    Não podemos nos iludir com Ricardo Oliveira. O time precisa de mais um bom atacante e um reserva. Sempre tivemos histórico de bons centroavantes e não dá pra ficar só com um. Por mais que eu queira o Tardelli, não acho que a diretoria deve fazer coisas fora da realidade para traze-lo. O salário seria muito alto e o time tem outras carências que precisam ser preenchidas, pois já ficou visível que temos só um time titular com poucas peças de reposição.

    Essa filosofia – de que tudo é sofrido, de que tem emoção – do Levir e da torcida do Galo precisa realmente acabar. A história já nos ensinou que se apegar nisso só nos trouxe sofrimento. A mentalidade do clube precisa mudar. Porquê os outros clubes não passam por tanto sofrimento pra ganhar um título e nós precisamos? Não que eu queira ganhar algo roubado ou na cagada como nosso rival. Meu questionamento é que o Galo tem um grande histórico de dar chance para o azar, já que sorte nós nunca tivemos. Fazer o que precisa e liquidar a fatura para não correr riscos é algo que já deveríamos ter aprendido há tempos.

    Resposta
  • 31 de janeiro de 2019 em 12:03
    Permalink

    Bom dia,

    Jogo mostrou que o time está se acertando, porém, tenho receio do comportamento deste time fora do Independência, é uma incógnita.
    Pensar que podemos voltar a 2015 e no eu acredito com este time aí seria ilusão demais, temos que jogar bem fora para só ratificar os resultados dentro de casa.
    Excelente a estreia do Jair, fez ontem o que o nosso eterno ídolo Reinaldo fazia com maestria, jogou a bola no contra pé do jogador que só faltou cair, e depois deu aquele toque por cima, se não lembraram eu lembrei e até me veio a saudade.
    O Neto vem entrando sem muito alarde e me parece que vai ser um grande jogador, porte e passe ele tem.
    O Guga entrou tarde demais, e depois teve a expulsão, gostaria de vê lo no sábado como titular.
    Continuo dizendo, Ricardo Oliveira necessita de bola, ano passado ela não chegava, este ano parece que vai chegar com maior frequência.
    Patric e Fábio Santos pelo amor de deus, erram todas no ataque, o Patric então, destoa dos demais.
    E o Chará me parece que teve um dia de bom futebol, só espero que não seja a lá Cazares de 2018, uma no cravo e 5 na ferradura.
    Espero no sábado ver o Maycon e o Vinícius em campo.
    A real cara do galo 2019 só teremos na terça.
    Sempre torcendo e acreditando.

    Resposta
    • 31 de janeiro de 2019 em 14:17
      Permalink

      “…temos que jogar bem fora para só ratificar os resultados dentro de casa.”

      Exatamente!

      Em 2015 não fomos campeões brasileiros exatamente por este motivo. Pontos ridículos perdidos para Falsos-PR (perdemos duas), Chapecoense (perdemos uma), Joinville (empatamos), Santos (empate e derrota), Goiás (dois empates), Sport (uma derrota), 25 pontos no total.

      Ficar nessa de “emoção”, “sofrido” é papo furado. Tem que ser regular, objetivo, em casa e fora. Menos sofrimento, mais competência.

      Resposta
  • 31 de janeiro de 2019 em 12:16
    Permalink

    Salve massa!

    Valeu como treino pra liberta, mas incrível que diante de um adversário assim, o tal de bunda de bigorna não consegue jogar. Cara totalmente improdutivo. Mas vida que segue e pena que Levir colocou o Guga tardiamente, e ele teve pouco tempo para mostrar seu futebol. Quando ele entrar certamente será titular. Mas a boa notícia é a possível contratação do exterminador de Marias (Tardelli) e a possível volta do escorpião. Ficará faltando somente um lateral esquerdo para termos um elenco mais forte.
    FORA BUNDA DE BIGORNA!!! FORA ELIAS!!!!!

    Té +

    Resposta
  • 31 de janeiro de 2019 em 12:58
    Permalink

    Boa tarde!
    Gostei da postura do time. Muito diferente dos tempos de Larghi, quando o time ficava trocando passes pros lados e pra trás, sem nenhuma objetividade. Ontem o time correu, marcou, ficou em cima como o Galo tem que fazer diante da Massa. A propósito, precisa melhorar quando estiver distante da torcida.
    Chará se destacou jogando pela direita no Jr Barranquila, aí o Galo contrata o cara e o colocam pra jogar na esquerda. Não estava rendendo nada por aquele lado. Ontem finalmente ele estreou pelo Galo jogando onde sabe e gosta de jogar.
    Pastor faz muitos gols em time pequeno. Quero ve-lo fazer em times grandes também.
    Apesar da supremacia do Galo, fico muito triste quando vejo erros de arbitragem. Pois, o péssimo trio ontem não percebeu dois gols impedidos do Galo e ainda invalidou um gol legítimo do URT. Pra compensar expulsaram injustamente o Maidana.
    Tardelli ama o Galo e quer somente 1,5 milhão por mês pra jogar. Espero que a diretoria não entre nessa. Vai bagunçar o vestiário.

    Resposta
    • 31 de janeiro de 2019 em 13:01
      Permalink

      Ah…o Guga só no finalzinho é a pirraça do Levir. Teimoso! E o Elias que não sai nem a pau. Pagar 500 mil pra um cara desse que não faz absolutamente nada é pra acabar.
      Fora Elias!!
      Quando é que vamos ter um lateral seja pela esquerda ou pela direita que saiba cruzar, hein!?

      Resposta
  • 31 de janeiro de 2019 em 14:48
    Permalink

    Ricardo Oliveira fará gols na libertadores ?

    Resposta
  • 31 de janeiro de 2019 em 17:30
    Permalink

    Caros,
    Nada contra o Levir, adianto. E questiono pq quero ver nosso Galo campeão e ñ apenas um clube estruturado…Quem tem q cuidar de estrutura, salários em dia, e tudo dos bastidores, são, principalmente nossos cartolas. Levir conta piadas de japonês, agrada a todos e volta e meia tá sempre aí dirigindo nosso Galo, ao melhor estilo “Vcs vão ter q me engolir”. Qual é? Levantou uma Copa do Brasil com o Galo, o título mais importante na carreira dele. Méritos…Ele montou aquele time? Escolheu os jogadores, trabalhou, imprimiu uma estilo de jogo? Ñ, galera tava tudo lá! A espinha dorsal de um timaço vencedor tava lá. Agora ñ. Nosso time é um amontoado tem pelo menos dois anos e ñ é pq ganhou do URT da forma como ganhou, do boa. Nosso Galo tem q ganhar é das marias, tem q ganhar em casa e fora, tem q ganhar clássicos do futebol brasileiro…Eu vi um futebol muito fraco. Posso? Ñ vi evolução nenhuma. Posso?…Pq o cara ñ trabalha na REFORMULAÇÃO do plantel? Pq insistir com jogadores q vão nos deixar na mão? Entregar camisa no treino e motivar em jgs, ok? mas até onde? Ou tamos vendo evolução prá aguentar os mata-mata da Libertadores, da Copa do Brasil ou a batida regular do Brasileirão? Acorda, tamo muito longe desse “time dando liga”.
    Obs.: Só a mim q desagradou profundamente a ENTREGA do lateral Emerson? Pena, uma perda lamentável…Agora o burrinho ficou livre prá justificar seu “amante abestalhado” na lateral. OREMOS!
    Obs.: E o bom Pipoqueiro engomador, o tal Pastor, hein? É perigoso exigir aumento salarial depois de ser decisivo contra a URT. OREMOS!
    VAI TER FORTES EMOÇÕES! Eu acredito? OREMOS!
    GALO SEMPRE!

    Resposta
  • 31 de janeiro de 2019 em 23:00
    Permalink

    O BUNDA DE TANAJURA ELIAS não joga nem contra time pequeno. Que coisa , o sujeito é um INÚTIL em campo.
    Levir vai afundar ABRAÇADO com ELIAS E PATRIC. E os 3 vão regaçar o nosso GALO

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *