Com baixa no setor, volante da base vive expectativa por uma oportunidade no profissional

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Angel Baldo e Ruth Martins
Do Fala Galo, em Uberlândia
23/10/2019 – 06h

Na atual temporada a posição que mais tem dado dor de cabeça para o torcedor atleticano é, sem duvidas, a de volante. Com a lesão de Jair, as coisas “desandaram” literalmente e o curioso é que Jair era peça fora do baralho antes da parada para a Copa América.

Com a aposentadoria precoce de Adílson, Blanco fora de combate e a péssima fase vivida por Zé Welison, que havia feito um segundo semestre de 2018 muito bom, a “volancia” virou um filme de terror para o torcedor.

Nos últimos jogos, sob o comando do ex técnico Rodrigo Santana, o meia Nathan foi improvisado no setor e ofensivamente rendeu, porém, defensivamente ele pouco contribuiu. Já com o atual comandante, Vagner Mancini, quem tem atuado ali é o zagueiro e capitão Réver.

Guilherme Castilho marcou contra o Vasco – Foto: Pedro Souza

Em meio a tantas incertezas sobre a posição, na base o jovem Guilherme Castilho, de 20 anos, segue chamando a atenção, pois é um volante que marca e ataca, além de ser o dono das bolas paradas da equipe sub-20. Mesmo com poucos jogos, Castilho é um dos maiores ladrões de bola da equipe sub-20 na temporada e já marcou 7 gols.

Castilho chegou ao Atlético já com experiência profissional. Pelo Mirassol o atleta disputou dois Campeonatos Paulistas, um Campeonato Brasileiro da Série D e duas Copas Paulista.

Em entrevista exclusiva para o Fala Galo na Rádio da Massa, Guilherme Castilho falou sobre a expectativa e a ansiedade em receber uma oportunidade na equipe profissional: “Eu já joguei como profissional. Você sente um frio na barriga quando entra em campo. Se você não sentir isso vendo o Mineirão lotado, o Independência lotado, você pode parar de jogador bola. É preciso ter a cabeça no lugar. Eu me preparei a vida toda pra isso, é tudo isso que a gente quer e é estar preparado, entrar lá e fazer o melhor.”

Para o jogo contra o São Paulo, o capitão Réver, que está atuando como volante, é dúvida, já que foi diagnosticado com um edema no músculo posterior da coxa esquerda. O Capitão já está em tratamento na fisioterapia.

Enquanto o elenco segue com incertezas na posição, Guilherme Castilho segue na expectativa e se preparando para o jogo de ida contra o Vasco pelas quartas de final do Campeonato Brasileiro Sub-20, partida que acontece hoje, às 16h, no SESC Venda Nova.

 

 

 

GOSTOU? Siga nossas redes sociais. Clique nos links abaixo e fique por dentro dos bastidores do Atlético.

Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
YouTube: youtube.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Site: falagalo.com.br
Edição: Ruth Martins
Edição de imagem: André Cantini  

 

 

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

5 comentários em “Com baixa no setor, volante da base vive expectativa por uma oportunidade no profissional

  • 24 de outubro de 2019 em 07:27
    Permalink

    Bom dia!.primeiramente eu não acredito muito que essa quadrilha (diretoria/empresários/ comissão técnica) apostará na base, simplesmente pelo fato de terem que colocar seus bondes pra jogar.
    Em segundo lugar, qualquer volante bom que for colocado pra jogar, em pouco tempo será exterminador pelo EXTERMINADOR DE VOLANTES, que a diretoria está querendo renovar contrato.
    Não tem ninguém da imprensa que enxerga isso? Ou será que a imprensa é COMPARSA nessa triste história recente do Galo?

    Resposta
    • 24 de outubro de 2019 em 07:33
      Permalink

      *exterminado

      Resposta
  • 24 de outubro de 2019 em 08:37
    Permalink

    Pede passagem, mas a comissão técnica anterior não viu, a atual, me parece que vai continuar apostando nós mesmos bondes.

    Resposta
  • 24 de outubro de 2019 em 09:39
    Permalink

    Não apenas o Guilherme Castilho merece uma oportunidade no profissional do Galo, mas vários outros jogadores como Bruninho, Marquinhos, Alejandro, Neto, Victor Mendes, etc.
    Essa diretoria precisa atentar que são estes jovens que darão retorno técnico e financeiro para o Galo.
    Fora Patrick, Elias, Ricardo Oliveira, Fábio Santos, Maidana, Cazares, Maicon Bolt, Geovanio, etc. E um muito obrigado ao Léo Silva.
    Renovação já!!!

    Resposta
  • 24 de outubro de 2019 em 09:45
    Permalink

    bom dia massa. vocês acredita mesmo que os jogadores da base vão ter chances?eu não. o marquinhos estava entrando no time e simplesmente mancine encostou. eo Bruninho nunca mais teve chances. entra treinador e sai treinador eles preferem medalhões e refugos e aposentados. enquanto estiver está diretoria amadora e este péssimo diretor de futebol vamos continuar assim nem o rural ganhamos. foraaaaaaa. aff

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *