Atlético vence o Vasco em São Januário

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

PÓS-JOGO: www.youtube.com/watch?v=hx1jnOwzS38

 

Em tempos difíceis em um clube de futebol, até nas vitórias há o que se criticar. O Galo venceu o Vasco, em São Januário, mas mais uma vez mostrou que não tem muito controle das partidas que disputa, mesmo quando está com o placar a seu favor.

O Atlético não tem poder de criação e essa falta de criatividade no meio de campo nos impede de ter uma postura mais segura em jogos teoricamente fáceis como o de hoje, e como a partida contra o Avaí, na primeira rodada.

Na falta de um camisa 10, jogadores que deveriam ser lançados como Geuvânio, Chará e Luan acabam fazendo os próprios lançamentos. Dessa forma, fica difícil manter um padrão durante as partidas, já que mesmo que a equipe tenha controle do jogo e uma maior posse de bola, não sabe o que fazer efetivamente com a redonda.

Você já viu um time chegar a conquistar títulos sem um meia de criação, que seja o maestro das ações da equipe dentro das quatro linhas? Certamente não, pois isso não costuma acontecer.
O Galo hoje não está em posição de pensar em títulos, mas a tão necessária mudança só acontecerá quando todo o time entrar nos eixos, e isso passa por uma equipe bem montada, o que também não temos, graças ao trabalho mal feito pela diretoria.

A organização tática do Atlético aumentou sob o comando de Rodrigo Santana. A situação ainda é complicada e ruim, não me interpretem mal, mas em comparação ao que víamos com Levir Culpi, houve uma significativa melhora. Mesmo vendo o dedo do técnico interino fazer algum efeito, pensar em sua efetivação é preocupante. Não pelo próprio Rodrigo, mas porque ele dificilmente teria tempo para trabalhar resistindo a resultados ruins, que podem facilmente acontecer.

Um time sem pegada dificilmente intimida seus adversários, por mais frágeis que eles sejam. Prova disso é que o primeiro tempo foi pobre em termos de criação, o que preocupa, porque por mais que a fase da equipe atleticana seja ruim, a do Vasco é ainda pior. O Gigante da Colina é um sério candidato ao rebaixamento e o Galo, não surpreendentemente, teve suas dificuldades contra uma equipe limitadíssima, mostrando que pensar nos 45 pontos sendo conquistados o mais rápido possível é o que pode fazer a Massa Atleticana.

O Galo vai ganhando uma cara com Rodrigo Santana, mas ainda sofre defensivamente e com a falta de criatividade. Jogar no estilo enceradeira, recuando a bola de cinco em cinco minutos mesmo quando ela está no ataque, pronta para mudar a história do jogo, mostra que as limitações do Atlético são enormes e só poderão ser amenizadas com reforços pontuais.

Jogos como o de ontem estão mostrando que o problema da lateral direita não foi resolvido com Guga. Tão pedido por todos nós no time titular, o ex-Avaí aparentemente não está muito seguro para desempenhar seu trabalho, inclusive vem errando bastante nos cruzamentos. É uma decepção até agora, porque o reserva imediato é Patric, que também não vai suprir nossas necessidades.

Na lateral esquerda, Fábio Santos reforça a cada partida que seus bons tempos dentro das quatro linhas já passaram. Um reforço para a posição talvez seja nossa maior carência, precisando ser resolvida com urgência.

Um bom preparador de goleiros também seria um reforço importante. Victor não é um jogador abaixo da média, na verdade é um grande arqueiro, mas sem trabalho duro e muito preparo fica difícil desempenhar sua função corretamente.

O meio de campo precisa de uma cabeça pensante, aquele jogador que fará com que a bola saia do campo de defesa para o ataque com qualidade, deixando os atacantes bem servidos com o famoso “faz e me abraça”, prontos para empurrar a bola para o fundo das redes.

Luan, que se mostrou cansado e improdutivo durante todo o primeiro tempo, foi substituído por Maicon Bolt, que não agregou muito ao time. É um tanto quanto irônico que um jogador com ações tão lentas tenha um apelido desses, já que velocidade passou longe de ser sua especialidade.

O Galo abriu o marcador com um golaço de Elias, mas logo em seguida cedeu o empate ao Vasco. Se a facilidade de uma equipe como a cruzmaltina em balançar as redes do Atlético é grande, o que esperar de jogos contra equipes mais qualificadas? Pensar no que vem por aí em um futuro próximo faz o sabor da vitória ser até um pouco amargo.

Ao entrar em campo, Nathan mudou a cara do jogo e Chará até que compensou sua partida não muito boa com o gol da vitória, no finalzinho da partida, após bela jogada individual. Um dos grandes responsáveis pelos irritantes passes para trás, o colombiano nos deu mais uma vitória no Brasileirão, poupando o Galo do insucesso de ser superado pelo Vasco.

A preocupação por ver o Galo ser pressionado tanto pelo Avaí quanto pelo Vasco é a mesma. O time carioca tem o peso de sua camisa a seu favor, mas vive tempos sombrios, sendo facilmente vencido por qualquer equipe.
Ontem o Galo esteve frente a frente com um exemplo de que diretoria amadora e profissionais interessados em seus próprios interesses podem afundar um clube de futebol, por mais história que ele já tenha feito. Má administração resulta em decadência, e o esperado é que nosso caminho não seja o mesmo que o Vasco vem trilhando há anos.

A expectativa para o Brasileirão não é das melhores, mas já somamos seis pontos. Se o Galo conseguir pontuar contra todas as equipes tecnicamente mais fracas dentro e fora de casa, chegar aos 45 pontos, que é a meta para a competição, pode ficar mais fácil. Haverão as dificuldades contra os times mais bem preparados, portanto, se aproveitar de partidas teoricamente mais simples deve ser o objetivo atleticano.

Como o futebol tem lá suas surpresas, o Galo quebrou o tabu de nunca ter vencido o Vasco em São Januário na era dos pontos corridos mesmo não vivendo boa fase. Para a nossa alegria, nossos tempos difíceis são mais fáceis que os da equipe carioca e muito por isso estamos falando de uma vitória agora.

Nossas necessidades seguem sendo as mesmas, do comando aos comandados ainda precisamos de grandes mudanças. O que é feito fora de campo reflete dentro dele, por isso é necessário que o Atlético comece a pensar como a grande equipe que é, para não sofrer mais com tantos erros.

Faltam 39 pontos, seguimos contando!

FICHA TÉCNICA
VASCO-RJ 1 X 2 ATLÉTICO

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1° de maio de 2019 (Quarta-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Gols: Elias, aos 13 do segundo tempo, Chará, aos 45 do segundo tempo (Atlético); Maxi Lopez, aos 20 do segundo tempo (Vasco)

VASCO: Alexander; Claudio Winck, Weley, Ricardo, Henrique, Fellipe Batos (Andrey), Lucas Mineiro, Yago Pikachu (Rossi), Yan Sasse, Marrony (Valdívia), Maxi Lopez.
Técnico: Marcos Valadares

ATLÉTICO: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; José Welison (Jair), Elias, Yimmi Chará, Luan (Maicon) e Geuvânio (Nathan); Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana (interino)

 

Por Jéssica Silva

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

13 comentários em “Atlético vence o Vasco em São Januário

  • 2 de maio de 2019 em 08:17
    Permalink

    Comentário muito sensato Jéssica parabéns!
    Eu não me iludo com esse bando de PIPOQUEIROS jogo horrível mas o que vale é os 3 pontos importantíssimos falta 39.
    Gostei muito da dupla de zaga pra mim os melhores em campo o restante viveu de lampejos e que bom que em dois lampejos vencemos a partida.
    O time melhorou com o Rodrigo Santana mas em reforços na lateral esquerda, volantes, camisa 10 e centro avante fica difícil confiar nesse time.
    Também precisamos de uma reformulação no elenco mandando embora a panelinha pipoqueira.
    Fábio Santos, Elias, Cazares, Ricardo Oliveira, Adilson podem puxar a fila.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 09:13
    Permalink

    Vitória alcançada na base do imprevisto, do inimaginável mesmo jogando contra um adversário fraquíssimo, absolutamente nada a comemorar; nos deixa a quase certeza que sábado contra o Ceará, voltamos à nossa rotina de lamentações. Discordo muito da escriba Jéssica, não podemos sempre nos contentar ano após ano a fazer contas pra alcançar 45 pontos, isto nos torna torcedores inexpressivos, sem força de reação, sem objetivos, enfim, passivos!
    Entendo eu que devemos sim agir como os torcedores dos grandes clubes brasileiros que estão sempre comemorando títulos, vide torcida do Barça ontem ao aumentar o tom contra as atuações fracas do brasileiro Coutinho.
    Devemos aumentar nossa pressão principalmente à diretoria do clube, não podemos dar refresco pra esta turma, o time carece muito por reforços OBRIGATÓRIOS pra ontem; precisamos da definição de um treinador pra comandar e cobrar deste elenco de dinossauros e acomodados, sou muito a favor de trazer este argentino Sebastian Beccacece, uma vez que não possui vínculos com medalhões tampouco com cartolas, imprensa,..

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 09:35
    Permalink

    Bom dia Jéssica.
    Mais se o problema é plantel adianta trazer um técnico de ponta??
    Para ganhar rios de dinheiro e correr risco de ser demitido e levar milhões com a multa??? Eu acredito que antes do técnico precisa de jogadores. Lateral direito, lateral esquerdo, volante, camisa 10 e um jogador mais habilidoso pela esquerda, deixando o chara na dele que é a direita…

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 10:00
    Permalink

    Bom dia Jéssica e amig@s do Fala Galo!

    Num enfrentamento entre duas equipes fracas, em péssima fase, com treinadores internos, jogadores medíocres e diretorias amadoras, só podíamos esperar um futebol MEDONHO como o de ontem.

    O primeiro tempo foi PAVOROSO, os jogadores pareciam completamente perdidos em campo, sem criatividade e com medo de tomar gol do Vasco. No final do primeiro tempo o time já estava morto, com jogadores andando em campo. O segundo tempo foi um pouco melhor, o Galo fez os gols, mas sofreu muita pressão do Vasco o tempo todo, tanto é que tomou o empate. Aliás, demos sorte do Vasco ter um time horrível, pois se fosse um time um pouquinho mais qualificado, teríamos tomado mais dois gols no mínimo!

    Geuvânio fez sua pior partida com a camisa do Galo, ficou muito recuado, prendeu demais a bola e não conseguia fazer as jogadas de infiltração que fez contra o Avaí. Luan fez sua pior partida em anos, errou a maioria dos lançamentos que tentou, foi muito lento e não conseguia recompor a marcação. Eu pelo menos não me lembro de uma partida tão ruim dele. Chará só se salvou porque fez o gol, mas também fez uma partida muito discreta. Sobre o Bolt fake, prefiro nem comentar…

    A zaga foi muito bem, apesar do gol sofrido. Rever e Rabello foram muito seguros e evitaram a virada do Vasco. Elias foi, junto com Zé Welison, o melhor do meio de campo. Aliás, o futebol dele melhorou muito depois que o Rodrigo Santana mexeu no esquema tático da equipe.

    Sobre o Guga, eu acho um pouco cedo para fritarmos um jogador promissor como ele. O time está em crise, e é natural que os jogadores se sintam inseguros pra fazer certas jogadas. Se até os jogadores mais experientes estão sem confiança, não acho justo contarmos tanto de um jovem que ainda vai se desenvolver muito mais. Com um técnico bom e um time organizado ele vai deslanchar.

    O time precisa muito de reforços, mas acho prudente não trazê-los antes da definição do novo técnico. BECCACECE JÁ!!!

    Saudações Atleticanas!

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 10:29
    Permalink

    Bom Dia!Belo texto Jèssica.Tambèm tenho a opiniâo de que contra as equipes mais organizadas teremos dificuldades.isto a partir do momento que as equipes que forem saindo da libertadores irâo utilizar seu time titular. aì jà è outra coisa!e na copa do brasil o buraco agora è mais embaixo. e ontem mais uma vez ficou provado que o interino nâo manda nada; o pastor dos infernos nâo fez nada e nem saiu.o Luan jà começou o jogo quebrado(è sò ver o modo de correr dele) e se nâo parar para recuperaçao podemos perde-lo para o resto do ano.o Elias nâo me engana,apesar de ter uma campanha de certos comentaristas de ràdio e tv em alça-lo à condiçâo de craque.o Guga tem qualidades sim,mas em um time que joga com um volante sò o lateral fica perdido.e o Charà e Geuvanio se continuarem a marcar primeiro e depois atacar,nunca irâo render nada.E VOLTO A REPETIR:MAIS UM VOLANTE QUE JOGA COM O ELIAS SAI DO TIME!e a zaga jogou muito.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 10:39
    Permalink

    A QUE PONTO CHEGAMOS.
    TORCEDOR REZANDO PARA O TIME ALCANÇAR 45 PONTOS.
    DEFINITIVAMENTE NÃO CONCORDO COM ESSA HUMILHAÇÃO. ISSO É UM DEBOCHE.
    VAMOS COBRAR E EXIGIR UM TIME DE ALTO NÍVEL , UM TÉCNICO COMPETENTE E PELO MENOS UNS 4 OU 5 REFORÇOS PARA PARTIRMOS RUMO AOS TÍTULOS , PORQUE AQUI É GALO , É C.A.M.
    Portanto vamos eliminar a PANELINHA , que tanto prejuízo causa ao Clube.
    QUEREMOS TIME.
    QUEREMOS TÍTULOS.
    REFORÇOS JÁ.
    Obs- ELIAS ONTEM FEZ UM BELO GOL , MAS O SEU PASSADO E PRESENTE O CONDENAM DEFINITIVAMENTE.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 10:44
    Permalink

    JÁ SÃO TRÊS VOLANTES ESTOURADOS POR EXCESSO DE TRABALHO. G. BLANCO , ADÍLSON E J.WELLISON.
    ADIVINHEM QUEM ERA O PARCEIRO DOS TRÊS : NINGUÉM MENOS QUE O INÚTIL ELIAS , QUE NÃO MARCA , NEM ARMA , SOBRECARREGANDO O OUTRO VOLANTE E A DEFESA.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 14:24
    Permalink

    Caros,
    Ao contrário do q pensam, nosso meio de campo ñ precisa de um 10. Nós precisamos é de um MEIO CAMPO inteiro. Nossos volantes são fracos, principalmente os dois q vieram de times da 2ª divisão. Adilson é canela de vidro, bichadaço, além de ser uma enceradeira. Na armação, puxa, Luan é ídolo isso e aquilo, mas é muito medíocre, né? Ñ pode um time time como o nosso, da prateleira de cima, ter um Luan de armador. Ninguém respeita…Ñ vi no comentário da nobre Jéssica foi referência ao PIPOQUEIRO. Pq?
    Ñ podemos nos acomodar com uma vitória tão medíocre como a de ontem, a verdade é essa. A cobrança pelo respeito à camisa ñ pode parar…Temos um time velho cheio de VELHACOS.
    GALO SEMPRE!

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 14:37
    Permalink

    Boa Tarde Jessica e demais camaradas. Pouco a acrescentar no que voce disse. Valeu pela vitoria. De fato consegue-se ver mais organização no time, merito do Rodrigo, porém as peças são fracas, as opções mais ainda. Titulo, esquece, mas com empenho e organização uma boa posição incluindo ai uma librtadores ou uma pré é possivel. Basta comparar com o time do ano passado que era tão limitado como esse. O incrivel é que de la pra ca as contratações foram pifias. Em minha opinião voce tem que arcar com suas escolhas e eu no caso manteria o Rodrigo do começo ao fim, independente de resultado, esse seria o primeiro passo para ser ter uma equipe competitiva. O Brasileiro hoje conta com 5, 6 equipes melhorzinhas, o resto é tudo do mesmo nivel, da pra voce bancar um treinador o campeonato inteiro, isso requer peito e saber aquilo que se quer, sem dar ouvido a torcedor ou a imprensa, ou voce aposta naquilo que confia ou pede pra sair e deixa outro fazer o trabalho. Tudo foi feito errado, o primeiro passo pra consertar é ter o mesmo comandante do começo ao fim, os jogadores gostam do Rodrigo, todo mundo ja viu melhoras, agora só o tempo, ja que peçasde qualidade a essa altura vai ser dificil de arrumar, vai ter que ir com o que tem.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 14:44
    Permalink

    Boa tarde massa. Não iludo com este time,foi ótimo os 3 pontos vencemos um candidato ao lado do galo para brigar para sair do z4.o galo precisa é de um camisa 10 e um goleiro para ser titular o Victor vive no passado de 2013 e isto o acomodou. Aliás o galo precisa é de um lateral esquerdo. Volantes e camisa 9 para ser titularidade. O problema que não temos diretoria que corre atrás de contrataçãoes. O Ricardo Oliveira simplesmente é um pipoqueiro só faz gols em equipes de de série c.eo aprendiz de treinador não coloca o alerrando eo papagaio veio passar férias no galo. Acorda diretoria precisamos de reforços para ontem.vai galooo.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 14:49
    Permalink

    Boa tarde!
    resumo da obra: mais do mesmo valendo 3 pontos! Faltam 39 pontos a alcançar. Gostaria que vocês me respondessem uma coisa: Cadê o tal diretor de Futebol? Já tirou férias? Deu uns pitacos na final do campeonato mineiro e desapareceu. Será que já foi mandado embora e não ficamos sabendo? Ou será que avisaram pra ele que era só pra ficar de enfeite!? Por estas e outras é que quero que chegue logo os 45 pontos.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 15:43
    Permalink

    Efetiva o Rodrigo e pega o dinheiro que será economizado na contratação de um treinador de nome e invista em jogadores. Se depender do Rodrigo pedir jogador ele não vai pedir.

    Resposta
  • 2 de maio de 2019 em 18:41
    Permalink

    Boa noite amigos do Galo. NOSSO GALO vai disputar as oitavas de final da Copa do Brasil sem nenhum reforço e com o Fábio Santos como titular absoluto.
    Entregou de bandeja o gol do Vasco e o do Avaí, mas continua titular absoluto. A questão não é dinheiro para contratar jogador, é incompetência mesmo.

    Resposta

Deixe uma resposta para Viana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *