Atlético sai na frente, Mancini mexe mal novamente e cede o empate ao Bahia

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Jéssica Silva
Do Fala Galo, em Montes Claros
28/11/2019 – 01h01

A cada rodada o Atlético vai deixando para depois a missão de vencer uma partida e se livrar de vez do risco de rebaixamento. Na Arena Fonte Nova, em jogo válido pela 35ª rodada, o Galo abriu o placar com Cazares, mas logo em seguida o Bahia igualou o marcador, com Élber. Com o resultado, o time atleticano chegou aos 42 pontos e foi ultrapassado pelo Botafogo, caindo uma posição na tabela.

No primeiro tempo, o Atlético passou muito tempo com a bola, mas como já é de costume, não teve qualidade o suficiente para criar boas oportunidades e ameaçar o Bahia com eficiência. A equipe de Roger Machado já fez boas partidas neste Brasileirão, mas já não vive seu melhor momento e poderia ter sido superada pelo Galo, caso o time atleticano fosse mais aguerrido e soubesse se aproveitar das fraquezas adversárias.

Mesmo com menor posse de bola, o Bahia foi quem chegou com reais chances de abrir o placar. As ações do meio de campo do Atlético foram quase nulas e até os jogadores de quem se espera um pouco mais, como Marquinhos, fizeram uma partida apagada em Salvador. Mancini vem escalando o Galo de maneira mais ofensiva, mas de nada adianta montar a equipe para atacar se a vitória, que é o objetivo final, não for alcançada.

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

No início da etapa complementar, o Galo conseguiu sair na frente com Cazares, após falha da defesa baiana. Juninho – aquele Juninho – fez um péssimo domínio e o camisa 10 atleticano recuperou a bola, driblou o zagueiro e marcou um belo gol na Arena Fonte Nova. Como dar assistências não vem sendo o bastante, já que seus companheiros definitivamente não sabem finalizar, o equatoriano decidiu balançar as redes por conta própria.

Já não é novidade que o Atlético não tem a menor capacidade de segurar vantagens por muito tempo, sendo assim, a alegria durou pouco. Aos 18 minutos, Élber marcou o gol dos donos da casa e fez tudo ficar em igualdade novamente. O Bahia pressionava o Atlético e Vagner Mancini mostrou toda sua covardia ao recuar o time e ver a partida se encaminhar para o empate. Mais uma vez, o Galo esbarrou em sua própria incompetência, não conseguiu a vitória e segue em busca dos 45 pontos.

Analisando a partida como um todo, fica claro que o Bahia só não deixou o campo com o triunfo por conta de suas próprias limitações. Chegando principalmente pelas laterais, o time de Roger Machado teve boas oportunidades de balançar as redes, mas faltou qualidade no último toque na bola, para a sorte atleticana. O Galo não tem qualidade o suficiente para construir jogadas eficientes, é carente de poder ofensivo e quando por milagre consegue flertar com a vitória, não sabe se segurar e acaba sendo superado até pelos adversários mais frágeis.

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

De onde vêm tantos resultados ruins? É o clichê. Uma diretoria amadora contrata jogadores sem qualidade, técnicos igualmente desqualificados, em busca de milagres inalcançáveis, e tudo isso rende ao torcedor temporadas frustrantes e de puro sofrimento. Como saldo de mais uma partida ruim e tamanha incompetência, o Atlético continua precisando somar 45 pontos para estar matematicamente livre do risco de rebaixamento.

BAHIA 1 X 1 ATLÉTICO

Bahia:
Douglas; Nino Paraíba, Wanderson, Juninho e Moisés; Flávio, Gregore e Lucca (Arthur Caíke, no intervalo); Élber (Fernandão, aos 29’ do 2ºT), Artur e Gilberto
Técnico: Roger Machado

Atlético:
Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair (Ramón Martínez, aos 20’ do 2ºT) e Luan (Vinicius, aos 30’ do 2ºT); Marquinhos, Cazares (Leonardo Silva, aos 35’ do 2ºT) e Otero; Franco Di Santo
Técnico: Vagner Mancini

Gols: Élber, aos 18’ do 2ºT (BAH); Cazares, aos 8’ do 2ºT (ATL)
Cartões amarelos: Flávio, aos 30’ 1ºT (BAH); Otero, aos 23’ do 2ºT (ATL)

Motivo: 35ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data e horário: quarta-feira, 27 de novembro, às 21h

Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Daniel Luis Marques (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

 

 

GOSTOU? Siga nossas redes sociais. Clique nos links abaixo e fique por dentro dos bastidores do Atlético.

Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
YouTube: youtube.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Site: falagalo.com.br
Edição: Jéssica Silva
Edição de imagem: André Cantini 
Edição de texto: Angel Baldo

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

6 comentários em “Atlético sai na frente, Mancini mexe mal novamente e cede o empate ao Bahia

  • 28 de novembro de 2019 em 09:40
    Permalink

    Bom dia massa, em minha humilde analise do futebol apresentado pelo galo este ano é o retrato de falta de qualidade técnica no elenco, técnico da as dicas do sistema de jogo, mas não temos qualidade de passe, não temos força ofensiva que incomoda adversário, estamos cobrando de um técnico que esta a 30 dias com o time, os erros vem de Rodrigo, faz gol e acha que não pode mais jogar, este é o erro do elenco atual e ontem Rever falou isso na saída do campo, temos que jogar mais, fazemos o gol e paramos ai esta a chave mudar conceito fazer o time querer jogar

    Resposta
  • 28 de novembro de 2019 em 09:42
    Permalink

    Este Mancine é muito burro e não entende nadinha de futebol. O Otero está matando o time, claro que com a ajuda de outros perebas. Devia ter tirado ele logo depois de fazer o gol e colocar o Martinez, passando o Luan para ajudar o Fábio e a sair mais para o ataque. Daí poupava mais o Jair e o próprio Luan que corria feito louco e não sabe dosar, quando para está tão cansado que só falta desabar. Até parece que não se interessa pelo jogo mas é puro cansaço. No ataque realmente se não colocar o Alerrandro ou um outro garoto da base, o Bruno Silva , não vai dar, o Santo e o RO já mostraram tudo, ou seja, NADA.

    Resposta
  • 28 de novembro de 2019 em 10:25
    Permalink

    Como já havia dito em postagem anterior o técnico não tem ousadia para coisas novas. Vamos ter que aguentar estes jogadores ultrapassados até o final do campeonato, não adianta levar algum garoto da base porque eles não serão utilizados. As equipes de baixo estão chegando e o galo que estava estacionado, caindo.

    Resposta
  • 28 de novembro de 2019 em 10:29
    Permalink

    ESSA É A PIOR DIRETORIA DA HISTÓRIA DO ATLÉTICO.
    E SE CONTINUAR O TIME SERÁ DESTRUÍDO DE TAL FORMA QUE SERÁ IMPOSSÍVEL RECONSTRUIR.
    SETTE CÂMARA E
    RUI COSTA
    É TERRA ARRASADA.

    Resposta
  • 28 de novembro de 2019 em 11:48
    Permalink

    Manici é burro pra caceta ou está mesmo mal intencionado, querendo levar o time pra segundona?

    Jair é um canela de vidro. Chega!

    O Fala Galo bem podia começar uma veemente campanha, fora Sette, Rui e Marques! Esses caras são o lixo!!!

    E a Galoucura, alguém viu?
    Próximo jogo em casa, vamos lotar o indepa ou mineirão, pra uma renda de pinga, e gritar “vai pra cima deles Galooo”. Tô cansado dessa passividade!

    Resposta
  • 28 de novembro de 2019 em 14:52
    Permalink

    Desde o início do ano era notado a fragilidade desse time e foi se confirmando com o passar das competições. É chegado o fundo do poço. Pelo andar da carruagem, ano que vem tem mais sofrimento. Clube sem dinheiro, base sem revelar e diretoria(nem vou me expressar sobre a tal). Vai ser fácil não.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *