Análise Arquibancada Feminina: Estava com saudades de ser Campeã, né, minha filha?!

Foto: Reprodução / Whatsapp

 

Carol Castilho
01/09/2020 – 13h20
Clique e siga nosso Instagram
Clique e siga nosso Twitter
Clique e siga nosso YouTube

Clique e siga nosso Facebook

Puxando pela memória, o ano de 2020 está sendo de altos e baixos. No início da temporada começamos esperançosos com a chegada de Rafael Dudamel e de outros jogadores, mas em seguida tomamos um banho de água fria. Duas desclassificações vexatórias, queda de técnico, diretor e dirigente de futebol do clube.

A partir daí foi iniciada uma nova história, dessa vez quem escreve é Jorge Sampaoli. O técnico chegou a Cidade do Galo com seu trabalho elevando o nível de jogadores, fazendo a equipe vencer e convencer em suas partidas, até chegarmos ao atual cenário: CAMPEÃO MINEIRO 2020.

E quem vai debater comigo a conquista do caneco são as torcedoras Regiane Santos, Mariana Araújo e Bruna Vargas.
Vem com a gente em mais uma edição da ARQUIBANCADA FEMININA!

A advogada Mariana Araújo faz uma análise do 1° tempo do Galo:

“O alvinegro dominou o Tombense no 1° tempo, impossibilitando qualquer chance do adversário partir pra cima e tentar um possível gol. Girou a bola com paciência, marcou bem e pressionou o adversário na saída de bola de sua defesa. Perdeu chances de gols, para variar, mas não permitiu que nosso goleiro Rafael trabalhasse de fato. Conseguiu fazer o gol com Jair, o que foi merecido devido a superioridade”.

A gestora Regiane Santos faz uma análise do 2° tempo do Galo e destaca os melhores e piores da partida: “Com o placar de 1 a 0 construído no 1° tempo, o Galo apenas administrou a vantagem do agregado.Com uma postura diferenciada, o Tombense foi pra cima nos primeiros minutos da segunda etapa, com linhas mais altas e cruzamentos para a área, mas a força alvirrubra foi insuficiente para virar o placar. Nos 180 minutos da final a equipe do Sampaoli foi superior em termos de intensidade e técnica e mereceu o título, principalmente nos últimos 90 minutos. Nada que diminua a campanha do Tombense na competição”.

“Não é de hoje que o meio-campista Allan é advertido por causa do seu temperamento em campo. No primeiro tempo, foi amarelado após um falta seguida de discussão logo aos 17 minutos. Na etapa final, se alterou na marcação de uma falta recebida e até empurrou o árbitro, motivo mais que suficiente para receber o segundo amarelo e ser expulso. Alan Franco e Guilherme Arana foram os melhores em campo, já Guga e Alan os piores”.

Para a estudante de jornalismo, Bruna Vargas, um jogador que merece destaque é o zagueiro e ídolo Réver, que muitos imaginavam que perderia espaço com Sampaoli: “Uma das maiores surpresas do time do Atlético nesta temporada é o retorno de Réver ao seu status de titular e capitão do alvinegro. É absurda a evolução que o zagueiro sofreu com Sampaoli, ainda mais quando se observa, além dos reforços, a questão da idade que também poderia pesar para o jogador. Boa parte da torcida duvidou que Sampaoli usaria o defensor, mas mostrando tanta qualidade, confiança e bom futebol, Réver volta ao seu lugar com totais méritos”.

 

ARQUIBANCADA FEMININA

Muitos torcedores não gostam de comemorar a conquista do Campeonato Mineiro mas se perder fica muito feio (risos). Pra você, essa conquista é um gás pra seguir no campeonato brasileiro?

Mariana Araújo: “Se tratando de Atlético, eu particularmente comemoro qualquer coisa. Disputa de palitinho, de futebol de botão, de Campeonato Mineiro ou qualquer evento que envolva o clube. Não podemos tirar os méritos da equipe que batalhou diariamente em prol do título e sua evolução. Vai ser gás sim, uma motivação para correr atrás de mais um título na temporada. Galo tem tudo para crescer mais, se reforçar e nos fazer gritar ‘É CAMPEÃO!’, tirando da garganta o que está preso há anos. Tomara que seja o início de muitos.”

Neste final de semana dois técnicos já caíram: Felipe Conceição, do RedBull Bragantino, e o Eduardo Baptista, do CSA. Se não fosse a conquista do mineiro e considerando os últimos resultados do Brasileiro, a permanência de Sampaoli estaria ameaçada?

Bruna Vargas: “Conhecendo o imediatismo da torcida brasileira, especialmente a atleticana, sim. O torcedor provavelmente estaria pedindo a saída do melhor técnico em atividade no país, que é o Sampaoli. Em contrapartida, acho que esse nível de descontentamento se restringiria apenas a torcida. Creio que a diretoria não cairia na pilha, tendo ciência principalmente da reformulação que o time vem vivendo e confiaria nesse início de trabalho do argentino.”