Arena MRV: DAIA, Câmara e as Grandes empresas que devem alavancar o sonho atleticano

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

 

Betinho Marques
Do Fala Galo, em Betim
02/10/2019 – 11h35

Como informado agora há pouco no Fala Galo, mais uma etapa foi vencida hoje no âmbito estadual. O tão sonhado DAIA (Documento Autorizativo de Intervenção Ambiental), que libera supressão arbórea de vegetação nativa da Mata Atlântica, após reunião colegiada do COPAM (Conselho Estadual de Política Ambiental) deve sair em breve após mais uma votação unânime.

Protocolar Tudo:

Desta forma, após vencer ontem (01), o segundo turno por 37×0 na Câmara para apreciação do PL817/2019 (Projeto de Desafetação de áreas municipais), o passo seguinte é, de forma metafórica:

“Juntar todo trabalho de conclusão de curso”. Adicionar o DAIA + o PL sancionado pelo prefeito Alexandre Kalil (prazo de 15 dias) + todas as condicionantes respondidas e colocar no escaninho da prefeitura, ou seja, protocolar.

Prazo para entrega do TCC:

A expectativa é de protocolar tudo, incluindo as condicionantes no “escaninho do professor” até o dia 15/10.

Desta forma, tudo estará na prefeitura para as análises finais e agendamento posterior da reunião deliberativa do COMAM(Conselho Municipal do Meio Ambiente). Após agendada a reunião e aprovada no COMAM, a última assinatura do prefeito Alexandre Kalil vai ser o divisor de águas do novo ciclo em Belo Horizonte, o início do estádio atleticano, o terreiro do Galo.

Grandes empresas:

Com a proximidade do início das obras, nos bastidores, grandes empresas são citadas para erguer a Arena.

Além do expertise da MRV no processo de licenciamento, a CODEME, empresa que faz grandes projetos de estruturas metálicas deve se integrar ao elenco de propulsores do empreendimento num provável consórcio. Outra empresa renomada em pré-moldados de concreto, a Precon deve fazer parte do time.

 

Prazos:

A obra está estimada para um intervalo de 26 a 30 meses. O período crítico poderá ser a movimentação de terra e contenções, em função do período chuvoso que se aproxima. A previsão desta etapa é de cerca de quatro meses e dependerá um pouco da sorte da sua largada.

Vai ter estádio!

 

INFORMAÇÕES: PARECER FAVORÁVEL…

 

GOSTOU? Siga nossas redes sociais. Clique nos links abaixo e fique por dentro dos bastidores do Atlético.

Facebook: facebook.com.br/falagalo13
Instagram: instagram.com.br/falagalo13
YouTube: youtube.com.br/falagalo13
Twitter: twitter.com.br/falagalo13
Site: falagalo.com.br
Edição: Ruth Martins
Edição de imagem: André Cantini 

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

8 comentários em “Arena MRV: DAIA, Câmara e as Grandes empresas que devem alavancar o sonho atleticano

  • 2 de outubro de 2019 em 13:44
    Permalink

    Ainda bem que este projeto está em mãos de pessoas competentes que buscam a excelência dele,caso caísse no segundo andar em Lourdes estaria parado até ontem. E quem estiver achando que o estádio próprio será a solução de toda ingerência acumulada dentro do Clube,pode ser o contrário, sem um produto de alta qualidade para movimentar o equipamento não tem santo milagreiro que dê jeito. Time ruim, falta de transparência e a constante tentativa de afastar/desdenhar o seu cliente, no final do curso o diretor poderá ter uma surpresa desagradável.
    De toda forma,que o gigante CAM se agigante ainda mais. Os engravatados passam,o CAM permanece. Vai ter estádio SIM! Saudações Atleticanas

    Resposta
  • 2 de outubro de 2019 em 14:24
    Permalink

    O estádio será a redenção do nosso Galo. Não existe time de futebol realmente grande, sem um estádio próprio. O pouco mais de dois anos para construir o estádio, será o tempo necessário para planejar e montar um grande time e assim tornar o sonho sustentável. Pra frente Galo que novos e bons tempos virão.

    Resposta
  • 2 de outubro de 2019 em 17:18
    Permalink

    O que anima sobre o estádio é que até lá muitos que estão no galo por dinheiro ou diversão estarão fora ou aposentados. Não adianta ter estádio de primeira linha e time de quinta categoria! Graças a Deus, até lá patrick, leo silva, rever, ricardo oliveira, elias, cazares, otero, chara, dentre muitos outros já não farão parte do grupo. Alguns foram vitoriosos, mas jogador de futebol tem data de validade. Não dá pra sustentar vários por causa de 3 títulos. Espero também que muitos do conselho estejam fora e todos da diretoria também. O galo é o time que pior contrata no Brasil, o time que mais gasta errado. Isso é incompetência. Basta analisar, contratação mais cara da história do galo: Chara. Esta tudo errado.

    Resposta
  • 2 de outubro de 2019 em 21:18
    Permalink

    O NEGOCIO DO CAMPO JÀ TÀ RESOLVIDO!O PROBLEMA È O ENTREGADOR DE CAMISAS QUE PROVOU HOJE QUE NAO TEM A MÌNIMA CONDIÇAO DE DIRIGIR O GALO.QUEM VIU PATRICK,ELIAS,LUAN JOGAR FICA PENSANDO O QUE REALMENTE ACONTECE NO GALO.E PELA 1004° VEZ:TROCA DE TREINADOR QUE AINDA DÀ TEMPO DE EVITAR A SÈRIE B 2020.FALTA DE AVISO NAO È.

    Resposta
  • 2 de outubro de 2019 em 21:27
    Permalink

    Time horroroso do capeta

    Resposta
  • 3 de outubro de 2019 em 06:27
    Permalink

    Nosso único título para este ano é a manutenção na primeira divisão para 2020.
    Nada mais pode ser contemporizado.
    Rodrigo Santana, não tem mais o que fazer no GALO.
    Não podemos esperar nova caída para a segundona.
    É o momento limite para a troca do técnico.
    Já conto como certo as próximas partidas com três derrotas.
    Portanto, a meta é ganhar 50% dos jogos seguintes, para não corrermos este terrível risco.
    Rodrigo Santana perdeu tudo que disputou, insistir para colocar o Clube em risco?
    Jamais!
    Temos de ter humildade, e fechar imediatamente com o Cuca, pois a outra boa opção não aceitaria trabalhar no Galo, que seria o Felipão.
    Acorda Galo !!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *