Arena MRV – Carregando … Por: Betinho Marques

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Arena MRV –  Carregando …

Ao longo de todo o período desde a aprovação da venda parcial (50,1%) do Diamond pelos conselheiros do Atlético em setembro de 2017, a torcida vive a expectativa do início das Obras no bairro Califórnia. Entretanto, vários caminhos foram traçados e várias dificuldades impostas para que o licenciamento do empreendimento seja obtido. Em 29/05/2018 publicamos um Dossiê da Arena no camisadoze.net (https://camisadoze.net/dossie-arena-mrv/) com um resumo das particularidades vivenciadas nesse processo. Durante esse período muito se caminhou, mas a licença ainda não foi conseguida. Vamos então falar dos avanços, e mais uma vez, de forma realista, informar sobre o processo que está no seu trecho final.

As Pendências Finais

O Decreto do Governador –  A grande vitória do ano junto com a vaga da Libertadores foi o documento expedido pelo então mandatário, Fernando Pimentel em 23/11/2018. “Fica declarada de Interesse Social … Considerando a alta relevância e o interesse social do empreendimento… A obra da Arena Multiuso a ser executada pela MRV Prime LII Incorporações SPE Ltda, no Município de Belo Horizonte”.

Dentro das inúmeras interferências e variáveis a contornar, devido ao tamanho do empreendimento, além de jurisprudências de alta complexidade (na PBH na Diretoria de Licenciamento de Alta Complexidade – DLAC), o processo deverá ter resolução na Prefeitura de Belo Horizonte. Contudo, se estendeu a vários órgãos, além de imbróglios de divisão de terreno, e até em relatórios robustos para preservação, por exemplo, do agora famoso, capacetinho-do-oco-do-pau.

Três batalhas finais – Outorga de Uso dos Recursos Hídricos, DAIA e PBH

“Round 1” – Na semana passada, dia 10/01, após instrução favorável para deferimento (sugestiva) emitida pela Supram (Superintendência Central de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) em 04/12, foi realizada na sede do CBH Rio das Velhas a apresentação para a proposta de Outorga de Uso dos recursos hídricos com a canalização de 296 metros do Córrego do Tejuco. Além do parecer favorável para a outorga proposto pelo IGAM, a apresentação da canalização do trecho agradou aos conselheiros do CTOC (Câmara Técnica de Outorga e Cobrança) do Comitê, já que, os cálculos estão considerando “folgas” à vazão, além da clareza da apresentação que também foi elogiada.

No entanto, a preocupação dos Conselheiros é de como o empreendimento irá reter o incremento de vazão resultante da impermeabilização de quase 60% do terreno, até que a água chegue à rede externa, segundo matéria disponibilizada na página da CBH no link: http://cbhvelhas.org.br/noticias/camara-tecnica-do-comite-analisa-pedido-de-canalizacao-para-novo-estadio-do-atletico-mg/. Foi explicado que um canal principal coletaria a vazão de contribuição da área de preservação e um canal drenante manteria o curso natural e garantiria o fluxo do córrego. Duas nascentes estão localizadas no terreno em local que será mantido para preservação e que representa 23% da área útil.

“Tudo o que vier da área de cobertura da arena [áreas de telhados, estacionamentos, vias internas e passeios] nós direcionaremos para uma caixa de detenção. A finalidade dela é justamente manter a vazão primitiva (mesmo índice do cenário atual, anterior ao empreendimento), o que é requisito número um deste projeto”, afirmou Bruno Muzzi, CEO da Arena.

 

A título de recomendação, a conselheira Cecília Rute Silva, da ONG Conviverde, propôs que fossem promovidas ações de educação ambiental nas nascentes que serão protegidas no terreno. “Aquela é uma área muito carente. Esta será uma oportunidade de se fazer um ponto de visitas nas nascentes, com monitor, trilhas e passarelas”, propôs.

Desta forma, dia 17/01, ocorrerá pela manhã uma visita técnica ao local da Obra, no dia 22/01 outra reunião na qual os conselheiros do CTOC se posicionarão sobre o pedido, e no dia 31/01, ocorrerá a deliberação soberana da CBH Rio das Velhas sobre o assunto, com a maioria absoluta dos presentes. Lembrando que o Comitê tem 60 dias contados, desde 04/12/2018, para a resposta sobre a outorga. Chance grande de parecer positivo!

 

“Round 2” – DAIA (Documento Autorizativo para Intervenção Ambiental)

“A SEMAD observa que ainda encontra-se em análise no Instituto Estadual de Florestas (IEF) a solicitação de Documento Autorizativo para Intervenção Ambiental”. Os andamentos acompanhados sistematicamente desde setembro de 2018, necessitam de um parecer do IEF para “destravar” esse passo relevante ao processo para o Licenciamento da Arena MRV, mas ainda não há previsão de datas para a liberação do documento, conforme verificado pela última vez em 14/01/19, às 16:55.

 

“Round 3” – Prefeitura de Belo Horizonte

Com a posse do Decreto expedido pelo Governador, em 23/11, o processo na Prefeitura de Belo Horizonte caminha para seu fim através da resolução de várias pendências:

1 – Parecer Técnico 0807/18 de 24/04/18 – Em 03/12, foram protocoladas as respostas às cinquenta e três (53) pendências, que, em resumo tratavam de questões relacionadas ao meio ambiente, Estudo de Impacto Ambiental, Plano de Controle de Ruído, Circulação, dados técnicos do projeto, Projeto de Drenagem, Cronograma do Empreendimento, dados da Terraplenagem e Movimentação de Terra;

2 – Ainda no parecer 0807/18, era solicitado ao empreendimento como deveria ser feita a transferência de 15% de área pública oriundas do parcelamento do solo. Nesta situação a Arena propõe que 0,92% (1.205,37 m²) sejam transferidos dentro do terreno e 14,08% (18.409,57 m²) em terrenos propostos pela MRV fora da projeção do Estádio;

3 – Programa de Proteção Específico para a ave ameaçada de extinção na Categoria “Vulnerável”, o capacetinho-do-oco-do-pau. Foi elaborado o Programa solicitado que consta dentro das respostas ao parecer 0807/18, de forma a manter preservada a espécie. No entanto, tivemos a informação que a espécie não está ameaçada de extinção, apesar do empreendimento atender e elaborar o documento de proteção específico;

4 – A SPE MRV PRIME LII INCORPORAÇÕES SPE LTDA, com o objetivo de obter o licenciamento para a construção da Arena, entrou no fim de dezembro em acordo com um grupo de pessoas físicas que reclamavam parte da área que está na projeção da edificação do futuro estádio do Atlético. Tivemos acesso às informações e a antiga proprietária da área, a Construtora Habite-se tinha uma área de 17.045 m², sendo 4000 m² em litígio com esse grupo de pessoas. O acordo foi fechado em R$7.200.000,00(sete milhões e duzentos mil reais), com honorários de R$300.000,00 (trezentos mil reais), com a condição de que tais valores sejam repassados às exequentes em até 5 dias úteis após parecer favorável do COMAM (Conselho Municipal do Meio Ambiente), com prazo para este parecer até 31 de julho de 2019.

5 – Ainda no Parecer Técnico 0807/18, uma das exigências para a continuidade da análise do Licenciamento, seria a apresentação do Laudo de Desembargo do IBAMA para o local. Desta forma, a UMA Gestão de Projetos, apresentou no volume 03 do EIA (Estudo de Impacto Ambiental) datado em novembro de 2018 (ver foto), o documento datado em 29/05/2016, o IBAMA informou: “Em atenção ao documento protocolado neste Instituto em 18/06/2015, sob o número 02015.003284/2015-47, que trata de Plano de Recuperação de Áreas Degradadas

– PRAD, informamos que o Processo IBAMA n° 02015.026095/91 encontra-se arquivado, com desembargo da área devido à regularização do empreendimento.” Ainda no documento, o órgão informa: “Considerando que de acordo com a Lei Complementar 140/2011 o IBAMA não é o órgão competente para o licenciamento em questão, não cabe a este Instituto a análise do PRAD apresentado.” Por fim, o IBAMA determina: “Desta forma, devolvemos o PRAD em questão, sugerindo-se encaminhamento ao órgão licenciador competente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6 – Para o licenciamento que precisa das Licenças LP, LI e LO, após conferência de todos as pendências listadas no parecer, o COMAM (Conselho Municipal do Meio Ambiente) deverá votar e na previsão do Secretário Mário Werneck, a apreciação deverá acontecer até o mês de março (podendo até ter antecipação) para que em abril as obras se iniciem.

 

Instituto Galo

A Arena MRV terá como uma das premissas a inclusão social. O Instituto Galo está previsto para funcionar no Pavimento 5 com uma área de 616 m², deverá ainda atender a princípio crianças de 0 a 4 anos. Será mantido com cerca de 1% das receitas dos impostos, cerca de R$360.000,00 por ano.

Outra ação será a construção de uma UBS (Unidade Básica de Saúde) para complementar as necessidades da região. Um dos objetivos do Instituto baseia-se na educação ambiental. No total do terreno, mais de 1/3 (35%) estão dispostos para este fim.

O Instituto prevê a criação de parque ecológico (23% da área de Ocupação) bem como de jardins (12% da área de Ocupação), destinados não apenas à preservação do meio ambiente e à contemplação da natureza, mas também à educação ambiental, um dos objetivos sociais do supra citado “Instituto Galo”.

 

Descrição dos Pavimentos

– Pavimento 1 – Estacionamento (veículos leves + motocicleta)

– Pavimento 2 – Estacionamento (veículos leves + motocicleta)

– Pavimento 3 – Estacionamento, Campo, Vestiários, Sede e Museu

– Pavimento 4 – Estacionamento e Hall de Acesso VIP

– Pavimento 5 – Esplanada, UBS, Creche e Arquibancada Inferior

– Pavimento 6 – Camarote, Lounges , Bares, Cozinhas, Sanitários, Carga e Descarga

– Pavimento 7 – Circulação para Anel Superior, Acesso da Torcida Adversária (Rua Margarida Assis)

– Pavimento 8 – Arquibancada Superior, Tribuna de Imprensa e Casa de Máquinas

– Pavimento 9 – Cabines de Transmissão Rádio e TV

 

Fases da Obra

O cronograma da Obra prevê 30 meses para sua execução, com atividades paralelas e interdependentes

Ver cronograma 

 

Dados  Gerais

Capacidade: 45.671

Anel Inferior: 16.174

Anel Intermediário (60 Camarotes/ lounges) : 3.702

Anel Superior: 25.795

Outros: 914

Total: 46.585

Área Útil: 115.862,36 m²

Área Construída: 185.655,19 m²

Área Permeável: 47.840, 73 m²

UP: 4.254,02 m²

Sistema Viário: 10.704,45 m²

 

Curiosidades

As “faixas” que parecem um bolo de aniversário, por questões térmicas de absorção da luz não poderão ser pretas;

– As cadeiras terão cores amarelas, pretas, cinza-claro e cinza-escuro;

– As fundações serão executadas em parte pela tecnologia de fundações profundas em hélice contínua;

– As estruturas serão do tipo pré-moldadas em concreto;

– Estrutura Metálica – Após a liberação e avanço da montagem da estrutura pré-moldada, já que, as mesmas suportam treliças e as fixações dos inserts metálicos;

– A Terraplenagem utiliza o “balanço da movimentação” através de um projeto otimizado que evita ao máximo o “bota-fora”, só dispensando o inevitável;

– Cobertura(Telhas) – Membrana TPO (Membrana Termoplástica de Poliolefina) – Alta estanqueidade, resistência aos agentes químicos, alta produtividade na montagem, reciclável, sem cloro ou plástico, isolamento térmico com resistência ao fogo, versátil para impermeabilizar e possui componentes absorvedores de UV e antioxidantes;

– Campo de Futebol – Após as obras civis, execução do campo com medidas de 105 x 68; drenagem no Sistema “espinha de peixe”, irrigação automatizada, por fim, plantação por mudas denominadas de “spriggs”.

Conclusões

Estivéssemos no Japão e certamente o estádio já teria jogos. Contudo, ao explanar neste compilado parte da realidade do processo, elucidamos o quão moroso e trabalhoso é o caminho para empreender no Brasil. Não obstante, salienta-se que os processos ambientais precisam e devem ser respeitados para garantir a sustentabilidade. O que falta são conexões entre os órgãos, os “links, as integrações de sistema e em alguns momentos processos mais céleres.

Há muita capacidade e pouca conexão. Neste meio fica o empreendedor e o torcedor entre a expectativa e a frustração. O ano de 2019 começa com a esperança grande e real de que em abril as máquinas façam a obra começar. Ao atleticano cabe acompanhar até o dia que a licença de obra for obtida.

Falta pouco, mas falta o DAIA, a Outorga Hídrica(canalização do córrego) e a PBH. O Decreto ajudou, mas não acabou. No mais, só comemore quando o Fala Galo anunciar!

 

 

 

 

Galo, som, sol e sal é fundamental!

Sigam: @rmarques13

@falagalo13

falagalo.com.br

36 comentários em “Arena MRV – Carregando … Por: Betinho Marques

    • 15 de janeiro de 2019 em 16:48
      Permalink

      Obra privada em terreno privado com dinheiro privado, quanta dificuldade. Prefeitura, Igam, IEF, Feam, Estado, Ibama, secretária estadual do meio ambiente, secret municipal do
      meio ambiente, indenização de terrenos antigos em inventário mal resolvidos nas redondezas, contrapartidas sociais, preservar nascente que cairá em algum córrego e daí para a Pampulha podre, decreto tornando a área de interesse social, etc. etc. Não viram nada ainda. No decorrer da obra uma liminar aqui outra ali para suspender as obras imediatamente. Uma ONG qualquer vai ver um periquito verde de papinho amarelo lá nas redondezas do bairro Califórnia e pedirá a imediata suspensão das obras… Juízes cruzeirenses pra azucrinar… Por mim quitavam a dívida monstruosa com este dinheiro do Diamond e jogava só no Mineirão. O Mineirão é do povo mineiro. Eta paisinho dificil.

      Resposta
      • 31 de janeiro de 2019 em 21:43
        Permalink

        Vc ja viu as receitas do Flamengo? Dando renda de 1 milhão e prejuízo de 200 mil por jogo! No Mineirão é a mesma coisa!

        Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 07:26
    Permalink

    Informações precisas e detalhadas e várias dúvidas esclarecidas. A “guerra” ainda não foi vencida mas dia apos dia batalhas são conquistadas. Arena MRV cada vez mais perto. Parabéns Betinho e FalaGalo

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 09:25
    Permalink

    AquiEGalo!! Essa aquisição da Arena MRV será muito bom para o Galo…com certeza vai ser um salto gigantesco que nos Atleticanos vamos lotar essa Arena!! Saudações Atleticanas!!

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 09:37
    Permalink

    Muito bom e agora é torcer para que as etapas sejam aprovadas.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 10:56
    Permalink

    Acredito que tudo poderá ser iniciado no primeiro trimestre de 2023. Pode ser um pouco antes, dependendo do valor da propina.

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2019 em 15:28
      Permalink

      Propina?? Não tem dinheiro público no meio não fiii.

      Resposta
      • 15 de janeiro de 2019 em 21:10
        Permalink

        claro que não tem dinheiro publico, imagino que ele esta falando dos orgãos do governo para aprovar a bendita obra. kkkk

        Resposta
    • 15 de janeiro de 2019 em 19:34
      Permalink

      É Maria, sem dúvida.

      Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 11:39
    Permalink

    Sensacional a matéria publicada acima, vamos torcer para que iniciem as obras!!!

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 12:07
    Permalink

    1 – Pela primeira vez soube o que de fato trava a obra. Parabéns ao Blog. Ótimo início. Pelo que foi informado, duvido que comece a construir este ano. Torçamos para início de 2020.Vou- Ontem o leitor 2 2 – Rodrigo Soares trouxe informações sobre a situação financeira do clube, é algo CHOCANTE. Confesso muito assustado. E digo mais, do jeito que o Sette pegou o clube está fazendo até um trabalho digno. O Sr. Daniel Nepomuceno foi um péssimo presidente, é inacreditável!!! Político não deve ser presidente do clube, o conselho deveria pensar sobre isso.
    3 – Ainda falta um centroavante para ser titular e um lateral esquerdo. Negociem Elias com o Inter e tragam o Potker.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 12:09
    Permalink

    Prezados membros do(a) Falo Galo,
    Uma vez que o espaço é aberto e – se não for, deveria ser – democrático, devo lhes dizer que, na MINHA opinião, os textos têm sido muito aquém do que os leitores do Eduardo/UAI estavam acostumados. E isso dito por mim, que ( no Canto do Galo) sempre fui criticada por defender o Atlético e a nossa Atleticanidade, soa até incoerente. Mas, repito: defender o Atlético e a nossa Atleticanidade; o que temos visto são textos que “passam pano” nessa gestão pífia, diretoria incompetente e conselho omisso. A Arena MRV vai sair? Um dia vai… chega dessa cortina de fumaça. E o LE, o armador e o centroavante que precisamos pra ontem, como fica? Já demitiram a sogra do Nepomusonso, os filhos do Kalil, o filho do jornalista que cobre F1 e o bando de ex-jogadores que estão pendurados no Clube? Quando vamos ter acesso a folha de pagamento e lista de fornecedores? Quando o conselho inoperante vai pedir e divulgar uma auditoria das falcatruas feitas pelo Alexandre Tadeu e seu agente André Cury? Etc. TRANSPARÊNCIA, competência e responsabilidade é o que o Torcedor Atleticano espera.
    Menos bajulação e mais críticas construtivas.
    Desejo a vocês muito sucesso. Abraço.

    Resposta
    • 15 de janeiro de 2019 em 22:16
      Permalink

      Prezada Lucy,

      Se você nos acompanha em nossas redes sociais (Twitter, Instagram, Facebook e YouTube) poderia perceber rapidamente que será bem difícil conseguir criar um “rótulo” para o Fala Galo. Não nos encaixamos muito bem nestas “caixinhas” criadas principalmente, nestas redes. Nossa característica básica aliás, é a nossa independência em nossas publicações e postagens. Aliado a isto, também nossa capacidade de avaliar sem qualquer viés, político, partidário ou de qualquer ideologia que seja.

      Esta característica agrada alguns, desagrada outros, mas via de regra, a vida sempre será assim. Nunca conseguiremos agradar a todos. Nem Jesus Cristo conseguiu, não seremos nós que haveremos de conseguir e nem pretendemos algo semelhante. Aliás, com relação ao nosso antecessor aqui neste espaço, deixamos claro desde o início, que julgávamos mesmo impossível qualquer nível de comparação com aquele que, sem dúvidas é um ícone entre os Atleticanos. Ele inclusive estará conosco nesta quinta-feira, dia 17/01/19, em nossa Live semanal, transmitida pelo YouTube e Facebook, sempre às 20:00h. Se tiver interesse, assista.

      Nossa conduta é mais técnica e pautada não somente em dados, mas na atualidade. Somos reconhecidos por sermos sempre comedidos em nossos comentários e avaliações, mas principalmente, por nossa seriedade no trato das informações sobre o CAM. E para isto, nos baseamos em informações seguras e comprovadas. Não criamos fakes e nem propagamos especulações. Quando temos algo a avaliar, positiva ou negativamente em relação ao time ou ao Clube, o fazemos por nossas convicções ou através de informações que possamos comprovar. Aliás, esta deveria ser prioridade para qualquer pessoa, antes de acusar outras pessoas ou instituições.

      Fomos dos poucos Blogs que acompanhou os protestos da Torcida na porta da Sede de Lourdes, onde inclusive, a presença foi mínima de torcedores como nós e você. Apenas aqueles que acreditam mesmo que sua voz somente será ouvida, quando você se manifestar pessoalmente, mostrando o rosto e pedindo por aquilo que você acredita. Tanto na política como em qualquer outra atividade que se tenha um agrupamento de pessoas que lutam por um ideal. Naquele momento nós, do Fala Galo, estivemos lá, apoiando, incentivando e dando voz àqueles que se insurgiram contra uma situação a qual não estavam de acordo. E, por isto, fomos criticados e até mesmo um pouco marginalizados por alguns. Mas não demos atenção a estas críticas. Estivemos lá, pra fazer nosso trabalho de divulgação e apoio ao movimento. Não nos escondemos!

      Portanto, não duvide! Nossos textos podem ser qualquer coisa que você ou os leitores quiserem, menos parcial. Somos totalmente imparciais. Quando julgarmos pertinente criticar não somente o time, mas também a direção, nós o faremos. Quando julgarmos procedente um elogio ou um alinhamento à certo tipo de conduta que julgamos correta, também o faremos. Ou seja: Mantemos nossa postura de não aceitar sermos “pautados” por ninguém, embora respeitemos a todos e suas opiniões pessoais. A vida deve ser assim. Façamos cada um, a sua parte e não fiquemos cobrando de outros, aquilo que nós mesmos devemos fazer.

      Obrigado pela manifestação e opinião. Será sempre muito bem vinda por aqui ou em nossas redes sociais.

      Equipe Fala Galo.

      Resposta
    • 16 de janeiro de 2019 em 05:24
      Permalink

      Corretíssima,
      Cheiro de bajulação no ar…

      Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 12:15
    Permalink

    Já pode trabalhar para a CNN Brasil!

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 12:34
    Permalink

    PARABÉNS PELO ESCLARECIMENTO AGORA NOSSO BRASIL E muito lento pra tudo se eles quisesse com uma semana ta resolvido PARABÉNS Betinho ( PÉ 2 ) ABRAÇO

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 13:38
    Permalink

    Betinho, excelente matéria e a propósito, sou um fã de seu trabalho em prol do Galo. Como diz um narrador esportivo: Vc é ridículo! 👏👏👏👏👏👏

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 14:01
    Permalink

    Excelente matéria. Apesar dos laudos técnicos serem necessários, dá pra perceber como essas instituições criam dificuldades, para obter facilidade.
    As coisas nesse país, só anda rápido, se molhar as mãos desses corruptos. Como o Atlético não vai fazer isso, essas licenças ainda vão demorar muito.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 14:01
    Permalink

    Ótimo texto! Parabéns Betinho

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 14:33
    Permalink

    Excelente trabalho… só de lê adrenalina sobe.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 15:35
    Permalink

    Arena sustentável MRV. Tomara que os órgãos ambientais agilizem isso aí e a obra da Arena MRV comece logo.
    Parabéns ao blog.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 15:47
    Permalink

    Pra mim isso tudo é pq não existe estadio nenhum…pq não é possível que em 2 anos não conseguiram todas essas “licenças”

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 16:31
    Permalink

    Estou acompanhando o novo blog e esta muito informativo e com materias na mediada para discussões, textos conexos e isentos, Parabéns. Excelente Matéria, muitos aqui agora entenderam como é dificil conseguir alguma autorização sem propina e a Arena é real. A luta continua e que as obras comecem logo. Vindo o Oscar Romero e um 9 teremos um otimo time sem muito alarde. Deixem os holofotes pra Mulambos e Parmerinha. Saudações Alvinegras.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 16:51
    Permalink

    Parabéns pelo trabalho, mesmo morando longe conseguimos acompanhar como anda o desenrolar da obra.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 18:00
    Permalink

    Parabéns Betinho, excelente texto, muito esclarecedor. Porque a diretoria do NOSSO GALO não publicou anteriormente uma matéria tão clara e explicativa para o torcedor?
    Precisamos de um bom lateral esquerdo, se querem insistir com o Fabio Santos, que ele na reserva.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 18:09
    Permalink

    Boa matéria, só não gostei de saber dos detalhes que as faixas da cobertura não serão pretas e haverá cadeiras amarelas, misturadas com cinzas claro, cinza escuro

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 19:43
    Permalink

    Excelentes esclarecimentos, mas, empresário é empresário, se fosse moleza aquilo lá já estaria cheia de apartamento para a classe média, porém, pelo que vemos aqui, só poderá viabilizar alguma coisa naquele local sendo classificado de utilidade pública e outras razões que um clube de futebol pode se classificar.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 20:18
    Permalink

    Me dá a sensação de que as decisões estão recheadas de paixão clubística. Breve terão os clubes que exigirem para qual clube torce o cidadão envolvido em qualquer decisão ou julgamento.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 20:26
    Permalink

    Excelente. Esclarecimentos tão necessários para entendermos os caminhos ainda a percorrer. Senti falta, não foi relatado talvez porquê não consta no projeto, de uma usina de produção de energia solar, que baratearia a manutenção mensal e ainda tornaria a arena mais sustentável ainda.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 20:41
    Permalink

    Meus parabéns! Pela matéria muito bem explicada.

    Resposta
  • 15 de janeiro de 2019 em 23:04
    Permalink

    Quando tá valendo tá valendo, aqui é galoooooooo

    Resposta
  • 16 de janeiro de 2019 em 14:51
    Permalink

    Até que enfim um blog atleticano que parece ser muito bom. Vou seguir vocês, com certeza. Parabéns pela postagem, aqui é Galo!

    Resposta
  • 17 de janeiro de 2019 em 22:16
    Permalink

    Foi excelente a reportagem, esclarecedora. Mas bate um desânimo, pois, seguindo todos estes trâmites, só teremos estadio daqui alguns anos.

    Resposta
  • 15 de fevereiro de 2019 em 14:20
    Permalink

    Acompanho e torço pelo Atlético desde 1965. Feliz com o título de 1971 e inúmeros títulos mineiros, além da Libertadores e outros mais. A trajetória do Galo é apaixonante e quando tivermos nossa casa concluída (arena do Galo), seremos um clube de ponta, sem dívidas (se bem gerenciado) e com grande número de novos associados. Gostei da matéria do Fala Galo; bem elucidativa.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *