Apesar de vocês…

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Por: Prof Denilson Rocha

Tantas você fez que ela cansou
Porque você, rapaz,
Abusou da regra três,
Onde menos vale mais.
Da primeira vez ela chorou
Mas resolveu ficar.
É que os momentos felizes
Tinham deixado raízes no seu penar.
Depois perdeu a esperança
Porque o perdão também cansa de perdoar.

A composição do fabuloso Toquinho fala das dificuldades dos relacionamentos nos quais uma das partes não dá o devido valor à outra, até que, um dia, não é possível manter as coisas da mesma forma. Parece que a relação entre Atlético e a torcida passa pelo mesmo roteiro. Depois de maltratar a Massa por tantas vezes, estamos cansados e os resultados são visíveis.

A relação do torcedor do Atlético com o clube é um negócio surreal. Mesmo já com as muitas desilusões, irritações e complicações, a Massa sempre se mostrou presente. Calejada, sofrida e pouco valorizada pela própria diretoria do Galo – especialmente nos últimos anos, os torcedores continuavam seu calvário, indo aos estádios mundo afora, pagando seu GNV, comprando produtos. Enquanto isso, recebia times medíocres e descompromissados, desclassificações e, especialmente, o destrato quando tenta melhorar esta relação.

Os que tentaram contato com o atendimento do GNV sabem como é complicado.
Os que tentaram comprar uniforme ou qualquer outro produto do Galo sabem que é inacessível.
Os que tentaram frequentar aos jogos sabem que são colocadas todas as dificuldades – preço, acesso, segurança, transporte…
Os que tentam manter a paixão sabem que é preciso muito mais que os gritos do “eu acredito”.

Por muito tempo fomos ignorados pelo clube que amamos, mas continuávamos lá. Como dizem os adversários: “sofredores”. Um sofrimento que purificava a alma e que nos unia mais e mais e, a cada dia, nos tornávamos mais honrados de ser atleticanos.

Entretanto, a forma como seguidamente somos desprezados pelos dirigentes do clube nos fizeram cansar.

Primeiro, veio o aviso e o público modesto na estreia no Brasileirão, contra o Avaí. Mas os protestos fora do estádio não foram ouvidos – ou não mereceram a devida atenção pelos mandatários.

O segundo aviso veio no último domingo, com Atlético x Palmeiras. Podem falar do dia das mães ou do preço do ingresso, nada disso seria impeditivo em outros momentos. Sempre foi possível comemorar ao lado da mãe e correr para o estádio para ver o Galão e em muitas vezes, levando a mãe junto. Mais uma vez, os donos do Galo fingem não ver ou ouvir os recados que vêm da Massa.

Um novo recado já está dado: mais uma vez a torcida não se mobilizou para um importante jogo. A Copa do Brasil iniciou e não vimos a Massa tão envolvida ou interessada.

Quantos avisos serão necessários até que a diretoria atleticana acorde? Quantas vezes precisaremos gritar para sermos ouvidos? Até quando os donos do clube vão se sentir maiores que a torcida? Por quanto tempo teremos que aceitar quem nos despreza?

Porém, dos muitos recados não ouvidos, um precisa ser reforçado: nossa esperança, nossa fé e nossa paixão são direcionados somente ao Clube Atlético Mineiro. As pessoas orgulhosas, incompetentes e arrogantes que estão à frente do Galo receberão o que merecem, basta um pouco de tempo e a renovação virá.

Afinal, um outro grande compositor passou o recado:
Amanhã vai ser outro dia
Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão
Viu?
Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o Galo insistir em cantar?
Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Esse samba no escuro
Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
De “desinventar”
Você vai pagar, e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar
Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.

 

Revisado por: Jéssica Silva

Inscreva-se no nosso canal no Youtube: youtube.com.br/falagalo13/

Angel Baldo

Mineiro de nascença, mas Paulista de criação. 30 anos, Administrador e Engenheiro Mecânico. Atualmente residindo na cidade de Uberlândia.

6 comentários em “Apesar de vocês…

  • 15 de maio de 2019 em 07:16
    Permalink

    Time que Luan é idolatrado não merece o torcedor que tem, parem de encher a bola dessa baba porque tão cedo vamos ser vitoriosos, voltou ao time e o que fez correu,correu,correu e futebol que é bom nada…………. só raça não ganha jogo principalmente naquela posição.

    Resposta
  • 17 de maio de 2019 em 08:31
    Permalink

    Ontem o Igor da 98 questionou se não seria melhor priorizar a Sulamericana como caminho mais fácil para a Libertadores e a resposta dos diretores do Galo foi que não e que temos time para brigar pelo Brasileiro.
    ESSA CEGUEIRA DESSA DIRETORIA NOS COLOCOU NESSA SITUAÇÃO.
    Tem 3 anos que estamos vivendo de lampejos do Fábio Santos, Elias, Cazares e cia vivendo de gols do Ricardo Oliveira em cachorro morto, tem 3 anos que temos um bom time só no papel e um elenco PIPOQUEIRO E PANELEIRO.
    E tanto a diretoria e a comissão técnica já caiu nessa panelinha MALDITA que não olha o momento do jogador e sim o nome vive de passado com péssimo futebol e tá lá todo jogo.
    Entra técnico e sai técnico e a panelinha continua e o Galo só afundando e essa DIRETORIA INCOMPETENTE E AMADORA É CONIVENTE COM TUDO ISSO E A MAIOR CULPADA.
    Se a diretoria não mudar suas atitudes o resultado vai ser sempre o mesmo, não tem como plantar batata e colher melão precisamos de mudanças já:
    *Acabar com a panelinha dos medalhões
    *Fazer uma reformulação do elenco dispensando uns 13 jogadores.
    *Dar mais oportunidades aos meninos da base como Cleiton, Matheus Stock, Neto, Bruninho, Alessandro Vinicius e Alerrandro todos eles tem qualidade e tem que ser melhor preparados.
    *Contratar urgente um lateral esquerdo, volante, camisa 10 e atacante.
    *Contratar um bom técnico estrangeiro de preferência Argentino a escola de técnicos Argentina é uma das melhores do mundo.
    *Esquecer o estádio e focar no time para ganhar títulos.
    Precisamos de mudanças só assim a torcida cansou de ver os mesmo erros todo ano É PRECISO MUDAR.

    Resposta
    • 18 de maio de 2019 em 10:43
      Permalink

      Prezado, não é cegueira é muita incompetência e impunidade, pois, sabem que o conselho é omisso e que eles vão cumprir o mandato e quando saírem o problema passa a ser de quem assumir e claro como sempre da Torcida. Mais um ano perdido

      Resposta
  • 17 de maio de 2019 em 08:46
    Permalink

    Bom dia Atleticanos, após tantas manifestações de decepção vou falar de otimismo em ter a esperança, que em curto prazo, aconteça o seguinte sem me perder em sonhos impossíveis:
    a) ver a atual diretoria longe do Galo;
    b) ver uma renovação drástica do elenco, mandando os peladeiros e descompromissados para outras praias;
    c) a montagem de uma diretoria profissional, que saiba planejar, reorganizar o Clube desde suas finanças e a boa gestão do futebol;
    d) um plano de equacionamento financeiro para eliminação gradual da dívida;
    e) um novo modelo de relação como torcedor, no qual este terá a devida atenção;
    f) montar um time com jogadores compromissados e com alguma técnica que seja capaz de realizar boas campanhas até que a situação financeira permita investimentos mais ousados;
    g) estruturação de um projeto para busca e revelação de talentos nas divisões de base
    h) as decisões sejam meticulosamente analisadas quanto a contratações de jogadores, descartando apostas temerárias, jogadores em péssima fase e outras loucuras sem sentido como as cometidas por Alexandre Tadeu.

    Por enxergar essa possibilidade se tornar uma realidade factível, torçamos para que assim aconteça. Saudações Atleticanas

    Resposta
    • 17 de maio de 2019 em 09:07
      Permalink

      Bom dia, Afrânio.
      Eu adoraria que suas esperanças se transformem em realidade. Mas… de onde poderíamos esperar tais mudanças? Quem está lá não deseja nada disso.

      Resposta
  • 21 de maio de 2019 em 02:46
    Permalink

    Excelente texto. Expressa a visão e o sentimento da torcida com fidelidade. Eu gostaria de acrescentar uma visão minha, já que tem 45 que acompanho o Galo, desde a final contra o SP em 77 e as famigeradas roubalheiras do Flalixo da década de 80. O que gostaria de falar é que, o seu texto aborda apenas a era pós Kalil filho, o Alexandre. Ele chegou ao Galo para arrumar o Clube, sanear as finanças, a administração, etc. E o fez com competência, o time colheu os frutos, conquistando a Libertadores, a Recopa, alguns mineiros, dois vice do brasileiro, e disputou o mundial interclubes. Época gloriosa! Ele organizou o clube ao ponto de dizer que o Galo estava pronto, administrativa e futebolisticamente falando, por uns 10 anos. Sim, isso poderia acontecer se os dirigentes do Galo fossem competentes. O primeiro que entrou já começou o desmanche do excelente trabalho do Kalil filho. Além de não ganhar nada, com uma gestão já deixou o clube devendo. É importante dizer que o Clube já tinha uma dívida enorme da época pré Kalil filho, e este não a aumentou, e sim a equacionou. O primeiro presidente pós Kalil filho já fez dívidas, além de não ganhar nada. O presidente atual está seguindo pelo mesmo caminho, sem falar do time que já perdeu sua qualidade faz tempo.
    Estou falando tudo isso pq vejo o Galo desde a época do Kalil pai, como já disse, e, depois deste, aconteceu a mesma coisa que está acontecendo agora, depois da administração do Kalil filho. Ou seja, a familia Kalil chega no clube, saneia o mesmo, aumenta absurdamente as finanças, monta times fortes e competitivos, conquistam títulos, e, quando saem, os próximos vão desmontando a estrutura construída, e deixam o clube numa situação lamentável, ao ponto dos que assumiram na era pós Kalil pai, desfizeram tanto do clube que o levaram para a 2a divisão, história que a maioria conhece. Após isso, foi preciso o Kalil filho assumir para arrumar o clube, e, daí por diante, todos conhecem, e eu já falei anteriormente. Quero fazer algumas ressalvas aqui em relação ao Kalil pai, pois, na verdade, não foi ele quem saneou o clube. Quem o fez foi presidente anterior, o Valmir Pereira. Quem foi daquela época lembra deste fato. Valmir saneou o clube, e o entregou ao Kalil pai arrumado, sendo que a diferença é que este não passou a destruir o clube, como fizeram tanto com ele quanto com o filho Alexandre. Ele incrementou as finanças do clube, e montou um time espetacular, que foi aquele que o Flamengo precisou roubar 2 vezes para desbancá-lo, e chegar a ser campeão mundial. Imagina se houvesse justiça naquelas disputas, e o Galo tivesse ganhado na bola, no futebol, pois tinha time pra isso, e, não por acaso, o Flamengo, a Globo e a CBF precisaram entrar em ação, se não o time carioca não seria campeão. Flamengo tb tinha um timaço, e, por isso mesmo, não precisava daquilo. Outra ressalva é que o Kalil Pai não chegou a ganhar os títulos que o filho ganhou, justamente por ter sido muito roubado, fato já relatado aqui. Ganhou mineiros e alguns títulos de torneios amistosos na Europa, eventos muito comuns naquela época. Mas os títulos importantes ele foi privado na mão grande de conquistar. Mas ele criou todas as condições para tal, e só não o fez, por este motivo. Bem, procurei fazer este paralelo entre as eras do Kalil Pai e Kalil filho, pois estou vendo que a história tb se repete no futebol. O que aconteceu após o Sr. Elias administrar o clube, também está acontecendo depois que o filho passou o bastão. Nos dois casos, os presidentes que assumiram posteriormente o clube não só destruíram o brilhante trabalho administrativo que fizeram, como destruíram as finanças, o time, e não conquistaram títulos. Só espero que a incompetência desses pós Kalil não leve o clube novamente para a 2a divisão. Infelizmente os Kalil não são eternos. Infelizmente, o conselho do clube só tem como dirigentes competentes os representantes dessa família, que, como disse, infelizmente não é eterna. Infelizmente. Mais uma vez, excelente texto, amigo. Obrigado.

    Resposta

Deixe uma resposta para PABLO DE OLIVEIRA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *